Domingo, 02.03.08

FADO DO COISINHO

Falas de amor como quem o pinga a conta-gotas, eufórico, convencido de que soltas uma enxurrada no monitor.
Mandas recados cifrados, lamentos ganidos como os de um cão muito mimado e um dia abandonado à mais completa solidão.
Falas de amor com pala de doutor e afinal passa-te ao lado a essência não lamechas.

Nesse xadrez bizarro as tuas peças são golpes de teatro exclusivamente encenados para peões, desenhas corações à maneira sem teres em conta a piroseira que protagonizas. Jogas sempre a mesma cartada nos recados à namorada cuja ausência suspiras nesses momentos em que transpiras a tua parca inspiração.
Patética a emoção maquilhada, cada palavra uma redundância pintada nos textos sem rosto que exibes nesse resto de colecção em saldo.

No alto desse torreão onde te quedas apaixonado pelo ícone do teu passado tão parco em referências, mais ainda em audiências para o teu espectáculo paupérrimo.
Hipotecas a dignidade pelo apelo de uma saudade borrifada em lágrimas de sangue no teu pequeno muro privado das eternas lamentações.

Os erros e as omissões que te deitam a perder, nesse amor que finges doer quando inventas os pretextos deploráveis que justificam uma esmola, fazem parte da tua escola onde o drama é a disciplina principal a par com o solfejo.

Mas no princípio como no final só inspira um bocejo, essa música roufenha no disco riscado do coitadinho apaixonado tão baril.

O fadinho pungente de poeta imbecil.
publicado por shark às 11:01 | linque da posta | sou todo ouvidos
Terça-feira, 26.02.08

FIM DE PAPO

- Então, pá? A Associação onde eras voluntário acabou?
- Acabou. Tive que largar aquilo. E olha que me custou imenso...
- Mas o que se passou? Estava tudo a correr tão bem...
- Pois estava, ia ser um espectáculo se tivesse continuado. Mas a liderança era péssima.
- ?
- Aquilo era o posso quero e mando e a malta fartou-se quase toda de aturar cenas foleiras.
- Mas então porque não substituiram a liderança para o projecto sobreviver, se a coisa até funcionava bem com a vossa magnífica participação?
- Não dava, pá. Estas coisas envolvem sempre muitos factores que a malta de fora não topa...
- Então não podiam substituir a liderança mas acreditavam no objectivo comum, sentiam-se capazes de prosseguir?
- Exacto. Aquilo teria resultado muito bem, o único problema estava na liderança.
- Bom, nesse caso os dissidentes vão formar uma nova Associação para darem sequência ao excelente trabalho e provarem que a única coisa que correu mal foi uma liderança de merda, certo?
-Olha lá: agora deu-te para desatinar, foi?
publicado por shark às 20:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Quinta-feira, 21.02.08

PERGUNTAR NÃO OFENDE (3)

Porque é que para quem abandona isso chama-se desistência e para quem é abandonado já se chama deserção?

Há alguma diferença de monta entre os dois conceitos?
publicado por shark às 12:09 | linque da posta | sou todo ouvidos

PERGUNTAR NÃO OFENDE (2)

Onde se traça a fronteira entre a hipocrisia e a mentira piedosa, o que verdadeiramente as distingue?

O pretexto?
publicado por shark às 11:56 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Entre o fim absoluto do contacto entre pessoas (partilha de existências) e o respectivo falecimento qual é a diferença para as partes envolvidas, em termos práticos?

A esperança de um dia talvez?...
publicado por shark às 11:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Terça-feira, 19.02.08

MARÉS VIVAS

A sua pose era tão profunda, tão profunda, que quando dei por mim a pala já me dava pelos tornozelos.
publicado por shark às 16:28 | linque da posta | sou todo ouvidos

POST IT

Gostava que tivesses razão. Que fosses de facto o centro da minha atenção.

Mas não és. E assim desperdiças em vão o cagaçal dessa tua pólvora seca...
publicado por shark às 10:05 | linque da posta | sou todo ouvidos
Terça-feira, 05.02.08

DUAS MEDIDAS

Tentou moldar como barro aquela pele, dedos de oleiro com perícia de escultor.
Tentou recriar a sensibilidade de um pintor, a tela arrepiada, uma paleta pigmentada pelo arco-íris das emoções.
Tentou ouvir nos sons da mulher que gemia a mais bela sinfonia do maior compositor.

Tentou fazer o amor com alma de artista, muito fogo de vista para atear o pavio da explosão que afundaria aquele navio nas águas revoltas de um corpo detonador.

Demasiada exposição, tanta luz naquele vulcão que aguardava apenas um fósforo para revelar a sua potência.

E ela perdeu de vez a paciência quando o que pequeno lhe soou, na hora da verdade ainda mais encurtou.
publicado por shark às 00:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Sexta-feira, 01.02.08

AMEAÇA DE GUERRA CIVIL NA PARVÓNIA

Por causa de um anúncio parvo, como não podia deixar de ser, os escuteiros ameaçam entrar em litígio com a Media Markt.
publicado por shark às 09:08 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Segunda-feira, 07.01.08

BANDA DESENHADA

compadres e comadres.gif

Há pessoas na blogosfera cuja coragem verbalizada, a frontalidade pura e dura e o oportunismo irreprimível (killer instinct) dos mais bem informados os colocam aos meus olhos como verdadeiros ninjas da palavra.
São guerreiros, são justiceiros, são viris na linguagem e mestres na arte de esgrimir argumentação às cegas, mantendo-se sempre ocultos numa penumbra protectora contra possíveis efeitos bumerangue analógicos dos seus cutelos virtuais vencedores.
E são muito anónimos também.

Fazem-me lembrar super heróis, daqueles da Marvel Comics, antigos, (como o Homem-Aranha ou assim) que só exibiam os super poderes quando vestiam as fatiotas ou colocavam as máscaras.
Sempre escudados por detrás das identidades secretas que lhes garantiam a impunidade na merdosa realidade das suas vidinhas civis.

Há pessoas assim, mas eu nem posso nomeá-las aqui para lhes louvar os feitos.
Porque nunca consigo associar o seu nick a uma cara.

Ou um super vilão em concreto a cada acto (escrito) da sua bravura aos quadradinhos.
publicado por shark às 20:53 | linque da posta | sou todo ouvidos
Terça-feira, 11.12.07

PODIAS DAR...

...Um bocadinho menos nas vistas...
publicado por shark às 20:25 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 02.12.07

I WELCOME YOUR DEFIANCE

the bridge between the sun and the fog.jpg
Foto: Shark

The mist down bellow, covering the birth of a rainbow (though the sky has no reason to be ashamed of its colours or beauty) seems to be required by the rules someone established feeling shame as a duty that even the sun is obliged to comply.
publicado por shark às 14:37 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 04.11.07

A "BLOGOFERA"

Anda enjoada. A mim enoja-me a falta de cuidado a escrever...
publicado por shark às 23:28 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 26.10.07

A POSTA RETROEXPECTATIVA

Dantes, nas redacções, não bastava possuir uma Carteira Profissional para alguém se arvorar de Jornalista. E mais: à maioria dos profissionais desse (meu) tempo bastava conhecer as técnicas essenciais do ofício, possuir alguma inteligência, cultura geral e arte para o desenrascanço e, acima de tudo, saber escrever bem e sem gralhas para merecer (e só nesse caso) o reconhecimento associado à função e poder exercê-la.

Agora, contra todas as minhas expectativas, já não é assim.


retroescavadora.JPG
(Isto NÃO É uma retroscavadora)
publicado por shark às 18:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

VIRGENS PROMETIDAS E ANJOS ASSEXUADOS

Nunca entendi a panca por virgens dos fundamentalistas islâmicos. Mais ainda, como é possível que um gajo se faça explodir a si próprio e aos outros em bocadinhos com base na promessa de um paraíso onde o que mais se destaca é um grupo de dezenas de virgens ao seu dispor? Só mesmo se o gajo for virgem também e não fizer a mínima ideia do que está em causa ou nunca tiver experimentado uma sessão de sexo em condições, tenham paciência.

Uma virgem só o é pelas seguintes razões: ou é demasiado jovem, ou demasiado desinteressante, ou lésbica, ou santa, ou parva ou muito, mas mesmo muito, azarada. Em qualquer dos casos estamos perante uma estucha (ou mesmo uma impossibilidade real, se a idade for o factor em causa) seja pelos naturais e justificados receios e hesitações, seja pela inocência excessiva que só atrapalha na hora da verdade, seja apenas pela inexperiência e o que isso implica de inibidor para uma queca decente.
Tudo isto bastaria para a malta fugir a sete pés de uma, quanto mais de umas dúzias e para toda a eternidade.
Claro que com um bocado de paciência e de persistência elas fazem-se, com o tempo. Mas se um gajo vai para o paraíso, qual é a lógica de lhe tocarem virgens como prémio em vez de amantes empenhadas, desenvoltas e tecnicamente aptas a levarem o parceiro ao céu (no caso em apreço tem que ser ainda mais acima, como é óbvio)?

Porém, os machos católicos não são diferentes dos seus congéneres muçulmanos nesse particular. Pior ainda, para além de sobrevalorizarem o estatuto de forma idiota, idolatram uma (alegada) virgem mas deixam bem claro com os seus tabus em terra que não vale a pena um gajo embicar para o Céu cristão se está à espera de grandes farras nas nuvens. Até espalharam o boato de que os anjos, sempre gandas louraças ao bom estilo escandinavo (mas com asas, sabe-se lá o potencial…), não têm sexo. Não têm? Então um gajo vai para o paraíso e tem que se entreter durante toda a eternidade com a irmã da canhota?
Só podem estar a brincar…

Ou então isso de os anjos (e as anjas) não terem sexo é apenas uma estratégia de dissuasão para a malta não se afogar em barbitúricos para antecipar o momento de desfrutar dos prazeres merecidos por quem se portou bem ao ponto de nem lhe passar pela cabeça explodir em pedacinhos quando pode, naturalmente, alinhar na Guerra Santa que tantos pretendem inventar limitando-lhes (aos ditos inimigos) o contingente de virgens até não poderem honrar a promessa associada ao martírio dos seus fiéis.
Cada qual luta como pode…
Mas mesmo assim, por Deus e pela Gloriosa Civilização Ocidental, seria uma estucha e continuaria a não fazer sentido nenhum o sacrifício que implicaria o desperdício de tempo com estreias que fazem sentido na adolescência de um gajo e mesmo aí, depois de experimentar com quem saiba, já nem a falta de oportunidades justifica tal escolha…

Nada tenho contra as virgens, mesmo as alegadas, não me interpretem mal. Eu também já fui (enquanto não consegui acabar com essa tortura) e tinha que sonhar as coisas boas da vida de que hoje posso usufruir bem acordado. Mas de preferência com quem já possua a “licenciatura” ou no mínimo conheça o bê-á-bá da coisa e avance sem medos para o eventual limar das arestas que só a prática proporciona.

Por isso vos digo que nenhuma das religiões citadas me convence com base nas suas obsessões virginais a planear o “seu” paraíso como destino final da minha aventura terrena.
E essa razão bastaria para me consolidar pecador, sem vocação para terrorista e desprovido de qualquer interesse nas promessas religiosas (que mais soam como ameaças) dos dois lados em causa no que concerne ao Além.

Se continuam por esse caminho convertem-me no mais fervoroso ateu.
publicado por shark às 17:36 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Domingo, 21.10.07

SIM, DESTA VEZ FOI O FÁTIMA. E ENTÃO?

Tanto alarido, tanta surpresa, tanta justificação pela fé.
Até parece que é preciso um milagre para ganhar ao Sporting...
publicado por shark às 20:29 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2019:

 J F M A M J J A S O N D

2018:

 J F M A M J J A S O N D

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO