FOREVER YOUNG

Descobriu de repente as primeiras rugas no rosto dela e sorriu, encantado pela ideia de um amor tão profundo que apenas lhe exibia o lado que melhor servia os desígnios da paixão que tanto queria manter até ao fim dos seus dias.

Ocorreu-lhe a sabedoria popular que lhe dizia ser cego o amor, quem feio ama bonito lhe parece, e percebeu de imediato que nem sempre o povo tem razão, nas questões do coração como na óptica oftalmológica.
E acabou por perceber que afinal o amor afasta da visão aquilo que a perturba e só assim se consegue ver com clareza.
 
Na nitidez de cada ruga que viu com olhar de falcão redescobriu a paixão pela mulher com quem iria envelhecer essa certeza.
publicado por shark às 16:42 | linque da posta | sou todo ouvidos