ESTE É MUITO GIRO, BUTE LÁ VER O MEU!

Era o bom e o bonito se, por exemplo, as empresas de caixilharia de alumínios em vez de deixarem os tradicionais cartões publicitários com números úteis ou calendários na caixa do correio, a analógica, passassem a tocar-nos à campainha, entrassem na nossa casa e saíssem de imediato depois de dizerem “gostei muito da sua casa, aceite um gentil convite para visitar o nosso estabelecimento”.
 
Depressa acabaríamos por entender a malta dos alumínios como uma espécie de Testemunhas de Jeová empresariais e pediríamos a todos os santinhos que nos desamparassem a loja e voltassem ao esquema antigo de nos atafulharem as caixas com o spam em papel a meias com os supermercados e excursões quase de borla a terras várias.
 
E este paralelo que tenho feito entre o analógico e o virtual serve precisamente para tentarem, os que reparam nessas coisas, descobrir a analogia nas caixas de comentários a uma atitude virtualmente desnecessária, quase abusadora desse privilégio de poder comentar sem filtros moderadores ou de poder comentar sequer.
 
(Pode ser que cheguem lá por si…)
publicado por shark às 15:47 | linque da posta | sou todo ouvidos