RUÍNAS FUMEGANTES DE TUBARÃO

saudade minha.JPG

Claro que o gajo tinha que dar ca língua nos dentes. Tou a falar do João Pedro da Costa, esse tripeiro blogueiro por quem um dia me apaixonei. Pela obra, claro, embora a pessoa tenha potencial para me apanhar distraído numa noite de nevoeiro...
O gajo anunciou na caixa de comentários do Ruínas que ele, o grande PN do Fumos e, não percebo como nem porquê, este vosso esqualo de estimação, seremos parceiros num blogue colectivo. Uma coisa simples, claro, que nós somos um trio de simplórios.

E claro que nesta orgia blogueira de homens com quem estive na cama ou por quem quase saí dela (dela cama, é uma private joke goesa) acabarão por surgir gajas. Inevitável, para compor o ramalhete desta versão bloguista do trio odemira que ou muito me engano ou vai dar merda.
Nos bastidores, aliás, o ambiente já aqueceu. É que este nosso amor, nascido meses atrás e consolidado no decorrer de uma ocasião especial (I love Mantas), não é um amor vulgar. É feito de emoções contraditórias, intensas, num modelo de paixão que pode levar uma pessoa à loucura. E vamos blogá-la não tarda nada, se entretanto não partirmos a loiça na retaguarda da nossa geraldina.

Aliás, a minha posta de há dias acerca de sexo anal acabou por funcionar como uma premonição. Misturar-me com um tripeiro chanfrado e um alfacinha bem fumado só pode resultar num bacanal palavreiro onde o potencial sodomizado é o vosso amigo Tuby Silva, aqui o je. Lá o darei ao manifesto, se entrementes o ciúme e o instinto de posse não nos afastar do conceito original.
Sei que vou dar cabo de mim nesta empreitada, mas não consigo dizer-lhes não. A nada. É assim que o amor consegue manietar-nos a razão, empurrar-nos para os braços fortes e peludos de dois manganões que sabemos descontrolados nos movimentos peristálticos das suas depauperadas cabecinhas.

E agora a sério, que eu sou pago para trabalhar e neste novo blogue acumularei funções. Cabe-me avisar o nosso vasto núcleo de indefectíveis que não tarda nada daremos início aos trabalhos de montagem (o Ruinoso é um excelente montador) e de embelezamento (o PN é um chavalo muita giro) e de avacalhamento (nada a referir) do novo espaço de criações inúteis e sem qualquer objectivo a alcançar.
Para não nos afastarmos em demasia da linha a que habituámos os nossos prezados leitores.

espirito da coisa.jpg
publicado por shark às 11:08 | linque da posta | sou todo ouvidos