ENGOLIR A RAIVA ATÉ O CORAÇÃO ARRANHAR O PEITO POR DENTRO

Perante o jovem vizinho bêbedo que nos confronta de forma agressiva depois de espancar a companheira que grita o medo desesperada enquanto pede a toda a gente para não chamarem a polícia.

As veias a latejarem na cabeça enquanto se constata, mais de dois metros de grade metálica de permeio, a impossibilidade física de agarrar o bruto pela nuca e aviar-lhe uma cabeçada e se vislumbra na atitude calma a única solução possível para o problema.

A incógnita da reacção na próxima coincidência à entrada ou à saída do elevador.
publicado por shark às 00:24 | linque da posta | sou todo ouvidos