IMPLOSÃO PRECOCE

Sentia-se no ar a pressão e adivinhava-se uma explosão enquanto os dois se fundiam como uma bomba e o respectivo detonador.
Arfantes, ardentes, tocavam-se como se disso dependesse a sobrevivência. Tiquetaque, venham os minas e armadilhas, tanto potencial devastador.

E eles aqueciam enquanto pressentiam um momento crucial, as mãos descontroladas pela pele transformada no invólucro de um dispositivo que accionava o desejo explosivo e os convencia do desabrochar de um enorme amor.
A mão dela em discreta aproximação daquilo que funcionaria como um botão para a hora decisiva.
O toque ansiado com dedos de fogo na ponta do rastilho que conduziria à deflagração.

Uma enorme desilusão para a parceira amorosa e sua expectativa ambiciosa, a imagem de uma flor de repente tão murcha.

O mecanismo até funcionara em condições. Mas o pavio era curto demais...
publicado por shark às 12:43 | linque da posta | sou todo ouvidos