PRESUNTÃO E TINTO BENTO

a nova literatura.JPG
Foto: Shark

O EOL, projecto e obra única literária no panorama do mundo digital português, acabou, finito.
Todas as obras têm um tempo, e o tempo de EOL esgotou-se. Principalmente porque o arquitecto desta obra perdeu a paciência; e também, a génese da verdadeira nova literatura portuguesa para o século XXI, uma literatura que se quer à altura dos seus grandes mestres do passado literário português, foi e está lançada.
Para toda a gente de bem, para todos os não-mal-intencionados, para todos aqueles que têm cérebro verdadeiramente humano, a obra foi feita.
Mas não houve mais paciência, por parte do arquitecto da obra, de continuar a aturar basbaques, bacocos, mentecaptos e outros monstróides que assediavam contínua e irritantemente esta obra que, e também, por sua pura ignorância, iliteracia, ou simplesmente pura maldade, não queriam permitir que esta obra aqui continuasse.


Extraído de "Caixa de Comentários do Weblog", Cap II, Tomo terceiro, por António Duarte Bento (com a devida vénia ao magnificente autor, os sublinhados são da responsabilidade deste humilde editor de um blogue de qualidade inevitavelmente inferior à do seu)

N do A: as referências no título visam apenas homenagear o lauto repasto de palavras que a obra do senhor arquitecto certamente terá fornecido à saciedade.


Depois disto, amigas e amigos, este portentoso anúncio do fim de um blogue que eu admito, sem um cérebro verdadeiramente humano, nunca ter visitado, como poderei algum dia despedir-me de vós com a dignidade que o charco merece?
publicado por shark às 20:27 | linque da posta | sou todo ouvidos