BIGAMIA POSTAL

bombing4peace.jpg

Apenas alguns visitantes mais atentos repararam na vida dupla que alimento na blogosfera. Sim, é verdade, tenho no Blogger a mulher legítima e a outra está no Weblog.PT.
A minha nova amante, como um dos meus prezados comentadores lhe chamou (com alguma propriedade, admito-o), entrou de rompante na minha vida. Foi na blogosfera que a conheci, apresentada por terceiros e insistida por quartos, e não tardei a sucumbir ao seu encanto.
Claro que não é confortável esta minha situação. Reparto carinhos pelas duas e acreditem que me esforço para nenhuma se ver privada da minha inteira dedicação. Mas vamos por partes.

Sempre me disseram que na internet tudo pode acontecer. Sexo explícito, sexo implícito, sexo dos anjos e até infidelidade conjugal (não necessariamente por esta ordem). Um rol interminável de ameaças à harmonia postal (de posta). Na blogosfera encontrei o amor da minha vida virtual e foi nela que o encontrei pela segunda vez. A legítima (por ter sido a primeira), à qual ainda hoje dei testemunho de porfiar pela sua felicidade como sempre o fiz, oferecendo-lhe um eficiente sistema de comunicação (para que nunca se sinta só durante as minhas mal explicadas ausências), foi amor à primeira vista e parte-me o coração a ideia de a deixar. A outra, por ora menos bela mas muito mais próxima dos meus valores e ideais, foi amor à segunda vista e teve de mim uma clássica exibição de compromisso pois montei-lhe apartamento num condomínio fechado, de luxo (apenas €59,50 por ano, uma pechincha), para a poder visitar com a necessária discrição.

Ainda não sei para que lado cair com maior frequência. Posto aqui, posto ali e hoje até postei nas duas ao mesmo tempo. Estou encantado com esta dicotomia, com este pingue-pongue emocional. Bem sei que não é justo nem moral, mas reparto-me feliz e tento superar as dificuldades (e os perigos) que uma vida dupla acarreta. E ainda pior, até ao dia em que encontrar uma receita milagrosa para lidar com este conflito de interesses, submeto as relações mais próximas à tensão de enfrentarem as duas se quiserem obter a totalidade de mim.

Apelo à vossa compreensão. O amor cega. Mas eu sei que encontrarei uma solução que privilegie a defesa da paz. E esta última frase serve para dar sentido à ilustração que escolhi para esta posta, pois eu não sabia como a explicar fora do contexto...
publicado por shark às 14:30 | linque da posta | sou todo ouvidos