A POSTA NA HISTÓRIA DE UM AMOR SEM FIM

tinta permanente.jpg
Foto: Shark

Olha para mim como se eu fosse aquele fim que os teus meios justificam por ser o mais feliz. Faz de nós a tua história mais sentida, o melhor da tua vida naquilo que tenho para te dar.
Um homem a corpo inteiro, amante companheiro, a tua escolha acertada quando o desejo ou a carência se sobrepõem a todas as coisas do mundo que prometo obliterar da consciência de ti. Parado, à espera que regresses comigo de um espaço e de um tempo vividos a dois.

Olha-me depois, com a certeza absoluta de que esta paixão impoluta é feita de tudo aquilo que se quer. Entre um homem e uma mulher, unidos na carne pela alma que fundiram na cama que partilham e na vida onde sem o outro nenhum deles se revê.
Aquilo que se lê nesse teu olhar convicto, no teu amar restrito aos momentos que me incluem. Essa mensagem que me fornece a corrente e me oferece de repente a vontade e a força para te provar o quanto estou próximo de ti. Dentro, se possível.

Conheço-me imprevisível mas aposto na minha persistência, pois a nossa consistência desafia as suas ameaças, olhos nos olhos, os teus e os meus, inabalável no que melhor a confirma. Indestrutível, também pelo teu lado. Quando se sente ameaçado reages com a fúria de leoa, um rugido que ecoa quando me agarras pelos cabelos e te vens sabendo-me teu como afirmas sempre que lutas. Nos momentos em que disputas um lugar que te pertence e nada te convence do contrário, sobretudo quando analisas atenta tudo aquilo que o meu olhar te diz.
E as minhas palavras também.

Mais o corpo que não me deixa mentir, seduzido. Sente-se atraído pelo toque que não estranha, a pele que a minha boca banha com beijos húmidos. Liquefeitos em instantes perfeitos de sintonia, o coração que se arrepia com a sensação indescritível que a nossa intimidade produz.
Não perdes o norte à nossa relação forte porque te guio com a minha mão, não alumio apenas os perigos que deves evitar, estou pronto para os desafiar em tua defesa. A minha firmeza é feita do poder que só o amor a sério confere. E tu és uma mulher que justifica qualquer guerra, no mar ou em terra, no céu para onde me transportas sempre que demonstras o teu empenho na minha presença a teu lado. A toda a hora, afinal, mesmo inibida pelo medo que te possam causar as minhas limitações.

Se algum dia vacilei foi apenas porque me sei incapaz de corresponder à tua altura. Esta paixão que tanto dura padece de um calcanhar de Aquiles, sempre que me perfiles com os príncipes encantados que nunca conseguirei igualar.
Aquilo que sei falar é o que vales para mim e a medida dessa importância assume natural preponderância em tudo o que faço para ti.

Como esta posta que escrevi, contigo na ideia, para nos perpetuar.
Foi escrita na areia mas nem tu, as marés da tua memória, nem o tempo, as ondas da nossa história, conseguirão algum dia apagar.
publicado por shark às 18:05 | linque da posta | sou todo ouvidos