AMIZADE CIUMENTA

Enquanto fumo um cigarro à janela vejo do outro lado da rua o meu amigo que “gosta muito da minha companhia” mas anda sempre demasiado ocupado para tocar à minha porta. Porém, tem tempo para andar atento, todos os dias, a ver se um outro amigo (melhor do que eu, a avaliar pelo cenário) está em casa para poder com ele conversar.
E entretanto eu vou fazendo o meu papel e procuro-o, com insistência, feito melga.
Posto no meu lugar, e dado que os amigos comuns que moram no meu prédio também reparam nessas merdas, as conclusões não podem ser agradáveis ou lisonjeiras. E embaraçam-me de alguma forma.

E por isso sou capaz de fazer de conta que não estou em casa da próxima vez que ele vier em busca da solução de recurso para entreter o ócio em que pretende transformar-me.

E vou seleccionar melhor as companhias, para evitar este tipo de constatações que me magoam e inferiorizam.
Estamos sempre a aprender...
publicado por shark às 11:47 | linque da posta | sou todo ouvidos