Terça-feira, 06.03.07

WINDOWS XP(TO)

widow window.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 10:00 | linque da posta | sou todo ouvidos

STRIP (TEASER) - Reloaded...

inside my head.jpg

Desaperto com toda a calma do mundo cada um desses botões que me separam da tua pele que anseio tocar. Um a um, olhos nos teus. Seios por debaixo do tecido, sem rodeios assumo que desejo a minha boca nesse peito que adivinho coberto pela roupa que desaperto com toda a calma que o mundo contém.

E tu não me dizes para parar e eu continuo a avançar, dedos sem pressa na pele falsa que te cobre verdadeira a tua que anseio mas receio tocar cedo demais. O teu tempo a comandar e eu bem tento abrandar o movimento, este coice no meu peito a cada milímetro mais perto do calor que emanas. Do olhar que me apontas como um revólver cheio de balas de amor e esvazias o carregador na minha mente possessa que tanto se esforça por me conter em câmara lenta neste filme que projectei.

Finalmente desapertei o último botão com os dedos da minha mão que afasta com delicadeza a barreira que me separa dessa pele que me cobre o pensamento em tom de fogo igual ao do teu olhar agora.
O respeito que me demora, o teu tempo a comandar e eu bem tento desacelerar a vontade destravada que me atrai os lábios para os teus. O beijo de um anjo com boca de cetim e o demónio a brotar nas chispas de um olhar que me abraça em sentido figurado, adereço preparado para te encantar enquanto me lês.

Nas ideias que não vês mas tentas imaginar, curiosa.
Nas palavras que despem a minha tentação libidinosa.

(Na minha insensata nudez.)
publicado por shark às 00:41 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Segunda-feira, 05.03.07

A POSTA NA PERTURBAÇÃO DA ANSIEDADE

o medo lá fora.gif

Num dos casos conheço a pessoa. No outro a história foi-me contada por terceiros, mas possuo em casa provas factuais da existência desse ser humano cuja vida não prima pela normalidade.
Longe de possuir conhecimentos que me permitam “diagnosticar” os dois exemplos que resumirei, ao longo do início da minha vida profissional tive acesso a alguma informação acerca de comportamentos desta natureza e sinto-me tentado a enquadrá-los naquilo a que a Psicologia dá o nome de Perturbação da Ansiedade.

Uma das mais conhecidas, embora pouco (e mal) divulgada, é a Agorafobia (que se distingue, lato senso, pela fuga aos lugares ou situações em que num acesso de pânico seja difícil ou impossível contar com a ajuda de alguém). No entanto, os casos que cito têm mais a ver com a Fobia Social.
As pessoas em causa, por motivos que desconheço na totalidade, optaram pelo quase absoluto isolamento e abdicaram de muito daquilo que temos como garantido numa vida normal.
Uma delas ainda está longe de completar os trinta anos de idade. Desistiu de uma licenciatura, nunca sai de casa e fecha-se no quarto sempre que os familiares que dela cuidam recebem alguém (mesmo pessoas próximas).
A outra, quarentona, viu-se entregue a si própria quando lhe faltaram os pais e, embora financeiramente independente, enclausurou-se numa mansão de onde saiu para concretizar em Espanha (por fertilização in vitro) o sonho de ser mãe (do qual resultou o nascimento de duas crianças).

Se a primeira evolui nos sintomas com o acompanhamento próximo (não implica intervenção concreta na resolução do problema, note-se), a segunda acabou por manifestar de forma tão radical a sua inadaptação que os dois filhos foram já entregues para adopção por iniciativa dos organismos competentes.

São dois exemplos de que tomei conhecimento por via mais ou menos directa, mas estou certo de que muitos outros existirão e que boa parte serão frequentadores deste mundo virtual que lhes permite algum contacto social sem os expor às reacções que a sua mente produz.
São pessoas normais com um problema do qual têm absoluta consciência mas a que ninguém consegue dar resposta, apesar de a Medicina se acreditar capaz de o minorar com terapia e fármacos. Porém, é evidente que o próprio embaraço da pessoa afectada limita a correcta avaliação do problema e, consequentemente, o respectivo tratamento.

O sofrimento permanente de pessoas nestas condições é por demais óbvio e a sociedade que temos pouco ou nada contribui para o aliviar. O crescente individualismo acaba por acentuar ainda mais o isolamento de todos quantos possam manifestar este ou outros tipos de disfunção (associada em muitos casos a factores tão aleatórios como a hereditariedade) e a infelicidade é um dado adquirido para quem se veja vítima de um padecimento para o qual a compreensão é quase nula e o apoio é muito relativo.

Resta-me referir que não existem estatísticas sérias acerca do número de cidadãos afectados pelas diferentes variáveis de Perturbação da Ansiedade, em boa medida pelos aspectos que abordei (nomeadamente a “vergonha” que as questões do foro psiquiátrico suscitam na generalidade das pessoas).

Esta posta visa precisamente contribuir para desmistificar essa forma de entender as muitas doenças cuja origem, em boa parte, derivam precisamente da forma absurda como estamos a encaminhar a nossa vida em comum.
publicado por shark às 16:17 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

SPRING TIME

passarinha primaveril.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 12:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

DO NÍVEL RASTEIRO

És ainda mais idiota e estupido do que eu alguma vez consegui imaginar oh imbecil.

Publicado por: mad às março 5, 2007 09:17 AM


O comentário acima, e porque a alegada autora não o desmentiu, revela a verdadeira natureza de alguém que utiliza a blogosfera para se promover (fazendo passar uma imagem de sensível e delicada que estas intervenções desmentem).
De resto, basta uma passagem pelo seu blogue para constatar que pouco de seu lá consta. Brilha à conta do trabalho dos outros (textos e fotos) por não possuir qualquer espécie de argumento para, por exemplo, contrariar as lacunas de formação pessoal que expõe em intervenções como a que citei nesta posta e numa outra mais abaixo.
Como qualquer pessoa pode constatar, neste espaço ou no da criatura, nada fiz que lhe justificasse esta deplorável exibição de descontrolo hormonal e falta de elegância que uma senhora possui.

E se lhe atribuo esta relevância é porque acredito que a blogosfera não pode servir de veículo para promoção de medíocres. E nem falo do feitio, onde assumo as minhas fraquezas sem problemas, basta a ausência de qualquer argumento para lhe justificar tanta fanfarra.

Fica aqui o registo público da sua veia de troll e da sua incapacidade de insultar com um mínimo de inteligência (percebe-se logo porquê) para que ninguém continue a papar o grupo de que a moça "aliciante" é tão fina e delicada como as fotos dos outros e as lamechices que publica podem fazer pressupor.

Assim, só enfia o barrete quem quiser...


(Nota: a caixa fica aberta às intervenções dos "auto-comentadores fantasma" do costume. Ao menos a rapariga tem a coragem necessária para se identificar nas suas atoardas.)
Tags:
publicado por shark às 10:00 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)
Domingo, 04.03.07

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

ponte vasco da gama 23.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 22:32 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

TEM TODA A RAZÃO

BLOGGER DE BANCADA.
Sem «mas» nem «ses», os Super Dragões comportaram-se ontem como verdadeira canalha. Ainda antes do jogo se iniciar, o minuto de silêncio em memória do antigo internacional do Benfica Manuel Bento foi interrompido por algumas dezenas de membros da claque organizada do FCP com cânticos inqualificáveis. Não sei o que se viu na televisão, mas todo o estádio respondeu com uma monumental assobiadela e bateu palmas até ao fim do período de homenagem para abafar aqueles cretinos. Os adeptos do FC Porto mantiveram dessa forma a habitual higiene em relação aos hooligans em potência que por ali andam -- lembram-se das agressões a Adriaanse? --, liderados por alguém cuja alcunha é muito justamente «o macaco». Só é pena que nem sequer consiga comportar-se como um.

# escrito por Tiago Barbosa Ribeiro em 4.3.07

Reproduzo, com a devida vénia, este post a propósito de um tema muito actual publicado hoje no Kontratempos.
Tags:
publicado por shark às 18:23 | linque da posta | sou todo ouvidos

BLACK & WHITE

penduricalhos.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 15:41 | linque da posta | sou todo ouvidos

COMEÇOU...

...A contagem de espingardas no Hospital Miguel Bombarda.
Tags:
publicado por shark às 14:44 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)

É O FIM DA MACACADA!

És tão parvo e tão estupido que quando caires em ti te vais arrepender de ter agido desta forma. Cá estaremos para ver como vimos anteriormente.
Podes apagar, mas isto tinha que te dizer.
Vives, tal como ela, enfeitiçado com teorias da conspiração, papões e fantasmas. Nem tu nem ela têm essa importância e já agora podes dizer que isso não era para mim, ou o que quiseres porque no fundo sabemos para quem é a merda de post que fizeste.

Publicado por: mad às março 4, 2007 12:57 AM


Agora expliquem-me lá, estimados leitores e amigos, como é que alguém arrisca reincidir em insultar assim outra pessoa sem ter culpas no cartório (ou não jogar com a equipa toda)?
Só quem não deve não teme...

(Nota: para quem não saiba, este nick corresponde ao de uma moça que faz um blogue chamado Aliciante)
Tags:
publicado por shark às 10:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Sábado, 03.03.07

OS MEUS ANIMAIS PREFERIDOS

São os macaquinhos de imitação...
publicado por shark às 23:06 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

ECLIPSE LUNAR (3)

lunar eclipse 3.JPG
Foto: Shark

Às 22:29h, da lua cheia restava isto...
publicado por shark às 22:35 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

ECLIPSE LUNAR (2)

lunar eclipse 2.JPG
Foto: Shark

Estava assim às 22:05h.
publicado por shark às 22:19 | linque da posta | sou todo ouvidos

ECLIPSE LUNAR - ESTÁ A ACONTECER

eclipse lunar.JPG
Foto: Shark

...E eu lamento não conseguir mostrar-vos melhor...
publicado por shark às 22:02 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

UNIVERSIDADE MARCIAL

Faz capa no Sol desta semana.
A “segurança” das instalações da Universidade Independente (UI) foi confiada a skinheads da claque do Sporting, na sequência da peixeirada que se instalou naquele estabelecimento de ensino.
Soa estranho chamar estabelecimento de ensino a um local onde o respectivo reitor opta por medidas como esta para barrar o caminho aos seus oponentes numa questão qualquer que me ultrapassa ou, no mínimo, afigura-se irrelevante quando um responsável do ensino privado dito superior decide fazer regressar a moda dos gorilas que fez escola nas faculdades antes da Revolução.

De acordo com a notícia do Sol, entre os ditos “seguranças” leoninos encontram-se (quem diria?) elementos da extrema direita. Isto, claro, apesar do desmentido oficial por parte de um dos “guedelhudos” em questão, o que se apressou a esclarecer a jornalista (Ana Cristina Câmara) acerca do facto de no seu pequeno exército se integrarem indivíduos de raça africana (uma nova raça, talvez um nadinha mais branca e pura do que a raça negra a que o fulano pretendia referir-se) e até (pasme-se!) um adepto do Benfica. E isto garante, como é óbvio, o pluralismo democrático desta reedição dos bons velhos tempos da academia.

Para os pais e alunos que desembolsam à grande para custearem um curso naquela instituição deve ser confrangedor assistir a este deplorável espectáculo. Os futuros licenciados da UI poderão, no entanto, invocar a sua formação teórica recém adquirida quando enviarem currículos para a Securitas ou similar e assim garantirem os postos de trabalho a que uma universidade com tal reputação dá acesso.

Porém, para quem está de fora de tudo isto o que fica na retina é o exemplo dado pelo reitor Arouca aos futuros doutores da sua Universidade Indecente onde seria excelente ideia a implementação de uma nova licenciatura (para aproveitar o impacto mediático).

Assim de repente ocorrem-me o guarda Abel e o líder da claque dos super dragões (alegadamente com mestrado num trabalho de campo em Línguas Mortas na Vereação Nortenha) para integrarem o corpo docente e garantirem a “independência clubística” a par com o tal adepto benfiquista e o resto do grupo já em plena actividade de investigação na biblioteca da UI.

E já imagino em cada sala dessa nova área de ensino uma foto a preto e branco do insigne professor doutor Tarzan Taborda.
publicado por shark às 17:58 | linque da posta | sou todo ouvidos

FERNÃO CAPELO

gaivota das nações.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 10:09 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 02.03.07

MAD ABOUT YOU

Tem nome de uma série televisiva muito baril e é um espaço de casal, feito a meias pela Ita e pelo Icarus (ele pouco esvoaça pelo blogue, passa mais tempo nos estaleiros da TAP por razões que a mitologia esclarece).

E hoje completou um ano! Quem bloga sabe que se trata de um marco histórico. Por isso mato dois coelhos de uma cajadada e dou-lhes os parabéns ao mesmo tempo que recomendo uma visita ao espaço aniversariante.
publicado por shark às 22:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

olivais shopping.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 20:14 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

A POSTA NO ACELERADOR DE PARTÍCULAS

bd shark.jpg

Em boa medida, aquilo a que se convencionou apelidar de crise da meia-idade (que alegadamente nós homens enfrentamos pela casa dos quarenta) tem imensos paralelos com uma outra que nos toma de assalto quando o buço desponta.
E a principal semelhança entre esses dois períodos marados que nos descontrolam o pensamento e a atitude consiste na rebeldia atesoada que marca ambos com um cunho indelével e nos acelera sem controlo rumo a situações por vezes caricatas.

Confesso que na adolescência, e mal se revelou essa extraordinária utilidade suplementar de uma parte do corpo que julgava destinada apenas a cumprir funções no âmbito do sistema urinário, o acne assumiu um papel secundário nas minhas preocupações e o sexo passou a protagonizar quase todos os momentos dos meus dias.
Foi o tempo de desejar. As vizinhas, as amigas, as professoras, as primas e tudo quanto era fêmea ao alcance da vista pareciam-me sex symbols capazes de incendiarem fantasias e de condicionarem o meu comportamento de jovem aprendiz de garanhão.

Dava comigo em figurinhas patéticas, tentando atabalhoadamente sondar as hipóteses (quase sempre remotas) de concretizar na prática tudo aquilo que via nas Ginas que os colegas de turma gamavam nos esconderijos secretos dos pais. Fui aprendendo, à custa de alguns vexames próprios da época e da circunstância, a moderar a abordagem por forma a não “espantar a caça” ou a evitar comprometer-me perante esses alvos que me enlouqueciam quando se travestiam em amantes tresloucadas no meu fértil e infatigável imaginário juvenil.

E essa aprendizagem faz toda a diferença quando a ternura dos quarenta nos impele de novo para as cruzadas do amor, pois a relativa maturidade que vamos adquirindo permite-nos controlar o impulso arrebatador que nos arrasta (naquilo a que o povo desbocado designa como pensar com a pila) para um novo descontrolo hormonal que muitos entendem como o canto do cisne da nossa sexualidade primária.
Ou seja, voltamos a cobiçar (quase) tudo quanto mexe mas conseguimos dar a pala de distantes e contidos que não nos coloca sob suspeita de andarmos com falta de algo (naquilo a que o tal povo sem tento na língua apelida de mal fodidos).

Se essa é uma constatação fácil quando somos adolescentes e efectivamente o nosso olhar guloso traduz um apetite voraz por satisfazer, o mesmo pode não corresponder à realidade na fase quarentona.
Aí, o problema não reside apenas no apetite mas também no (chamemos-lhe) requinte que almejamos sempre que desejamos esta ou aquela pessoa. Mesmo que tenhamos estado na cama com alguém poucas horas atrás, o que em teoria nos sossegaria a maluqueira, basta um vislumbre de algo numa pessoa (digo pessoa porque gostos não se discutem) que nos desperte uma imagem mais sensual e a nossa libido converte-se instantaneamente num acelerador de partículas…

E essa é a parte castiça da tal crise de meia-idade que assumo pela interpretação destes sinais que nunca me abandonaram mas seguramente recrudescem nesta altura e, pela troca tímida e fugaz de impressões com outros machos da espécie, concluo indiciarem o mergulho na convenção que referi. Sobretudo quando se associam a aceleração libidinosa e a descontracção perigosa que nos leva a negligenciar a prudência em muitos domínios que a nossa vida contempla.

Não tem sido fácil de gerir, tal como não o foi outrora, este call of the wild que na caricatura mais corriqueira empurra gajos com idade para terem netos para o interior de desportivos descapotáveis.

Mas tenho que admitir que dá pica, este regresso (porquanto irregular) a um estado de espírito que a ser uma espécie de despedida aos dias de glória constitui sem dúvida um portentoso e agradável adeus…
publicado por shark às 12:13 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (17)
Quinta-feira, 01.03.07

BLACK & WHITE

web site.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 21:30 | linque da posta | sou todo ouvidos

REGRESSOU DA BRUMA

A versão moderna de El-Rei D. Sebastião acaba de anunciar o seu regresso para partir a louça do CDS/PP.
Como toda a gente reparou, o país sentiu imenso a sua falta e a política não aconteceu (pelo menos nos espaços de venda ambulante) enquanto o regressado não decidiu retomar as rédeas em directo nos telejornais.

Agora sim, o folclore partidário voltará aos nossos mercados com os tons garridos.
Portas abertas para o populismo de direita. Agora só falta regressar o outro rei (o da naite)...
publicado por shark às 20:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)

SAUDADE DO VERÃO

orange dreams.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 12:36 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (13)

AI O CAMANDRO

O Farpas é um blogueiro daqueles que me impressionam, pelo que consegue fazer com o xpto desta coisa.
Tem um blogue "artilhado" com cenas incríveis e arranja sempre espaço para evidenciar a esquerdalha a que pertencemos.

É alguém que me inspira confiança e com quem acabarei, inevitavelmente, por formar parceria nesta comunidade que nos aproximou.
publicado por shark às 10:52 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

EU GOSTO DA FRUTA

natureza morta.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 09:15 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

A POSTA QUE FICO A DEVER UM FAVOR

Como qualquer pessoa, reajo a estímulos em conformidade com os traços mais vincados do meu carácter. Neste efeito acção/reacção topam-se as diferenças (como as semelhanças) entre cada um de nós criaturinhas tão parecidas mas tão felizmente únicas que dá um gozo do caneco estudar esses factores de distinção.
Este é um dos aspectos que me leva a gostar de pessoas. Essa observação da diferença ou a constatação da semelhança e as respectivas repercussões das características individuais naquilo que é a nossa vida.
É na interacção que melhor evidenciamos o material de que somos feitos em matéria de personalidade. Isto porque ao comportamento que deriva das opções que fazemos soma-se o que resulta dos factores externos que os outros constituem, o mais imprevisível e por isso mais susceptível de fornecer episódios dignos de registar na memória ou de somar aos fascinantes “apontamentos” que a observação participante do quotidiano nos faculta.

Já forneci ao longo do tempo de construção deste blogue elementos mais do que suficientes para qualquer aprendiz de psicólogo fazer o rascunho do cromo que sou. Assumi o espaço na óptica umbiguista, sem um tema concreto, e por consequência falo de mim mais do que queria e certamente mais do que deveria. E de outros também.
É que a blogosfera também se constitui como um palco da vida. As coisas acontecem, palavras que exprimem emoções por vezes tão intensas que acabam por extravasar para o âmbito analógico.
São pessoas, as tais com cada uma as suas manias, que transformam páginas virtuais em branco num mundo à parte, com regras específicas e tiques em consonância mas ainda assim bem próximo daquilo que acontece “lá fora” em mais aspectos do que gostaríamos.

Tal como lá fora, reajo neste meio aos estímulos que derivam do contacto com aquilo que os outros me dão a experimentar ou a conhecer. Sou eu, tal e qual.
Desatino, sorrio, ameaço, brinco, reflicto e sinto ou despoleto emoções. That simple.

E isto tudo a propósito de algo que hoje constatei e que entra de cabeça no âmbito daquilo que acima defini como um estímulo daqueles a que raramente consigo alhear-me. Um desafio. Indirecto, involuntário, mas mais do que suficiente para despertar em mim a vontade irreprimível de reagir em conformidade e puxar pelos brios da salutar competição que aqui, como lá fora, é uma fonte da ambição que alguém disse ser o motor de todas as realizações humanas.

Ambiciono estar à altura quando chegar a hora de mover as peças no tabuleiro e provar o acerto da minha opção por oposição à de quem, em boa hora, me ofereceu de bandeja o pretexto ideal para combater a letargia e utilizar, de uma forma condigna e empenhada, tudo o que aprendi acerca desta comunidade feita de pessoas à qual dediquei muito da minha atenção e a que pertenço por direito próprio e sem favores seja de quem for.

E tenho a certeza absoluta que do outro lado entenderão o recado que, prometo, me esforçarei para fazer justiça ao estímulo que começo, sem hipocrisia, por agradecer.
Tags:
publicado por shark às 09:05 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (13)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2018:

 J F M A M J J A S O N D

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO