EU ATÉ NEM COSTUMO ESCREVER PALAVRÕES

Mas vocês têm que me desculpar este desabafo.
Deitei-me às quatro da matina e tou com uma puta de uma soneira que não lembra.
Mais café, só injectado. Cada cigarro que enrolo é um trambolho pior do que o antecessor, com as mãos titubeantes e a vista toldada por sacas de serradura virtual.

Ganda merda, pá. Já não me aguento à bronca com duas noitadas (eu disse noitadas) consecutivas. Isto não é o que eu tou a pensar, ou será?

__/ /__

Mas há mais palavrões por dizer. É uma guerra para comentar na merda do blogue e é uma porra postar na merda do blogue e esta posta já devia ter entrado há mais de duas horas e eu não consegui obter sucesso nessa tarefa. Admito que não pago uma fortuna por isto, mas pago de facto e é frustrante dar de trombas constantemente com este cenário.
E eu mordo-me todo para não disparar umas bujardas porque tenho medo que o sono me leve longe demais no vernáculo e porque tenho que acreditar que alguém está a fazer algo para acabar com estas pancas cíclicas no Weblog.
Dasse...
publicado por shark às 17:23 | linque da posta | sou todo ouvidos