Redacção e Poesia

Dois géneros distintos mas amplamente praticados sempre que se quer dar uma de "intelectuale"

Há por aí uns poetas
que se julgam de mão-cheia
só porque uivam à lua cheia.
Eu também gosto de poesia
mas as minhas preferidas são as fábulas.

E "prontos", como era para entrar na competição de quem melhor faz uma redacção ou escreve poemas de amor e drama, aqui fica o meu quinhão.

"O Sapo"
(renomeado da minha lavra, para a "poisia" que se segue)

e incha e incha.jpg




É avarento, faz o mal

É caloteiro prega espigas

Seu viver assim não vale

É mesquinho causa brigas


Tem soberba, é arrogante

Vai vivendo em sobressalto

Rebaixando seu semelhante

Para que o vejam mais alto


Perpassa ao lado do indefeso

E, com perversos sentidos,

Vai revelando desprezo

Pelos mais desprotegidos


O Soberbo

Por José António Alves


Mar
publicado por shark às 14:48 | linque da posta | sou todo ouvidos