CAUTELAS E CALDAS DE GALINHA

Se um ex ministro de um governo socialista dá a cara para encher parangonas com o caso Freeport a menos de uma semana das eleições só podemos estar perante um de dois cenários:

- O homem tem tanta, mas tanta certeza de que Sócrates é culpado da coisa que entendeu denunciá-lo antes que se corresse o risco de ele ser reeleito e nesse caso está a prestar um serviço à Democracia;
- O homem não tem certeza alguma mas por algum motivo escolheu este momento específico para tentar influenciar o sentido de voto e nesse caso estamos perante a confirmação de que a guerra suja contra Sócrates é ainda mais comprometedora (e perigosa) do que julgamos nas respectivas motivações.
(Agora só falta ficarmos com a certeza de que Castro Caldas afirmou algo que permitisse à Comunicação Social arriscar influenciar directamente o resultado eleitoral. E nesse caso fica a faltar sabermos o porquê.)
publicado por shark às 00:19 | linque da posta | sou todo ouvidos