A PAPOILA SEM FRONTEIRAS

A questão não é política, mas até podia.

O nosso colega Jorge Soares tem em mãos um assunto criado pelo staff da campanha do Dr. Fernando Nobre (que péssima ideia, doutor...) e que levanta de novo a delicada questão dos direitos de um autor que bloga.

Ao contrário da editoras discográficas e cinematográficas, os blogueiros não possuem a força e a organização necessária para imporem algumas regras. No caso concreto, uma regra que salta à vista pela ausência é a da delicadeza, da simpatia (não é com vinagre que se apanham votos...), mas o problema pode ser visto de muitos outros ângulos.

 

A questão não é política, mas denuncia o tiro no pé que um dos que sempre reconheci como dos portugueses mais meritórios deu ao aceitar candidatar-se à Presidência da República, protagonizando logo à partida o primeiro passo para a divisão da Esquerda nesse plebiscito.

 

E é mais um exemplo de como nós, autores que blogam, temos mesmo que nos pôr a pau com as utilizações (aproveitamentos?) possíveis do trabalho que publicamos de borla e, na maioria, sem a redoma do estatuto de figura pública, acautelando o necessário enquadramento de tudo quanto publicamos numa legislação que evite os abusos ou, como parece ser o caso, a simples falta de cortesia.

publicado por shark às 00:00 | linque da posta | sou todo ouvidos