A POSTA NAS COISAS DIFÍCEIS DE EXPLICAR

Um dos dilemas clássicos que envolvem em simultâneo a amizade e o amor é aquele tipo de situações estranhas da qual somos testemunhas e envolvem pessoas que nos são próximas.

O problema está em sabermos como nos compete reagir quando tomamos, involuntariamente, conhecimento de factos susceptíveis de comprometerem alguém ou alguma relação próxima de nós o bastante para nos sentirmos envolvidos em demasia na mesma.

 

Em causa está a namorada de um amigo meu. Por coincidência, obrigação profissional, participei com ela num evento e ouvi-a atender o telemóvel ao meu amigo duas ou três vezes diante de uma fulana qualquer. Mas depois ouvi-a a atender o mesmo namorado diante do marido da tal fulana (julgo eu) e o tom foi mais informal do que algum dia a ouvi usar.

Acabou por se afastar do outro e presumo que tenha inventado uma desculpa qualquer, nomeadamente dizendo que estava perto de um superior hierárquico ou assim.

Mas eu fiquei a pensar no assunto. E embora nunca tenha chegado a tomar uma atitude fiquei sempre incomodado por deixar o meu amigo na ignorância deste tipo de pormenores que, por muito boa vontade que se tenha, podem fazer toda a diferença na vida de alguém.

 

E partilho convosco este dilema porque sinceramente não sei o que concluir nem como proceder e na verdade não abundam os interlocutores válidos para me aturarem este tipo de interrogações...

Tags:
publicado por shark às 16:40 | linque da posta | sou todo ouvidos