TROCADO DA GAMA

José Lello deu pala de menino mimado com a sua birra dirigida aos jornalistas presentes no hemiciclo, queixando-se de eventual perda de privacidade, e Jaime Gama lembrou-o que os computadores do Parlamento não são de uso pessoal, deixando o deputado numa fraca figura.

Esteve bem.

 

Mas depois o Secretário de Estado da Educação, José Trocado da Mata, esqueceu-se de respeitar a ladainha regimental e o Presidente da AR tratou-o como um fedelho mal comportado, assumindo o papel de careta que Lello havia protagonizado.

Esteve mal.

 

Insultuoso, afinal, foi ver os deputados fecharem à bruta os computadores que não lhes pertencem, numa falta de respeito bem mais lesiva da imagem e do funcionamento do plenário do que qualquer lapso no início das intervenções.

publicado por shark às 20:35 | linque da posta | sou todo ouvidos