A POSTA ABUSADORA

As empresas fintam deliberadamente os mecanismos de protecção ao consumidor com estratagemas indignos, com actuações sem ética, contribuindo em muito para a destruição do próprio planeta com as suas poluições mais as suas pressões sobre governantes sem escrúpulos.

E vivemos uma crise financeira capaz de dar cabo da vida de muitas pessoas e famílias à conta dos excessos e das golpadas a que se permitiram ao longo de anos as fulanas e os fulanos com a faca e o queijo na mão, abusando da nossa passividade.

 

Os Estados albergam exércitos de parasitas que sugam os recursos disponíveis, os que lhe disponibilizamos, em proveito próprio e de uma seita de cúmplices que raramente são apanhados e quase nunca pagam o preço da sua ganância, negligenciando aspectos tão sensíveis como a segurança dos cidadãos ou a qualidade do seu Ensino ou assistência médica, abusando do poder e da nossa tolerância excessiva.

 

A Justiça é cada vez mais cega, não na isenção das suas práticas mas na honra aos seus princípios, tornando-se aos poucos num papão que intimida por se revelar mais severa com os fracos do que com os poderosos que por vezes a controlam, abusando da nossa obediência.

 

As igrejas comportam-se como empresas, cada uma com os seus esquemas de financiamento que prevalecem demasiadas vezes sobre a motivação que deveria orientar a sua actuação social. Incapazes de controlarem os seus representantes, semeiam não raras vezes uma colheita de ódio, de dor ou de revolta em vítimas directas ou indirectas dos seus jogos de poder ou da canalhice de gente sem princípios camuflada por uma máscara clerical, abusando da nossa fé.

 

E todos nós, cidadãos, passamos pela vida anestesiados por tudo quanto nos possa afastar do receio de algum dia nos tocar à porta um azar que nos prive da única defesa possível contra os males que podemos evitar, o dinheiro ou o estatuto, que se somem aos dramas e tragédias inesperados, cada vez mais permeáveis a condutas que antes nos envergonhariam.

 

Abusando da nossa condição de seres humanos com dignidade em prol da manutenção de um sistema desenhado, como aconteceu no passado, para nos transformar aos poucos em carne para canhão de todos os poderes conjugados para a nossa exploração sistemática.

publicado por shark às 11:48 | linque da posta | sou todo ouvidos