GRIPE A MATA EM PORTALEGRE

A própria notícia, como os factos conhecidos até à data, desmentem o título acima que se trata precisamente daquele que a TVI, no seu inconcebível Jornal Nacional, escolheu para chamada de capa da peça acerca do feto nado-morto que referi três postas abaixo.

 

Ninguém está em condições nesta altura de associar à vacina contra o H1N1 o drama vivido pela mulher grávida que protagoniza a triste notícia. Faltam os resultados de uma autópsia, faltam casos análogos, faltam explicações científicas que possam garantir a relação causa-efeito entre a vacina e a tragédia que se viria a verificar. Falta tudo à excepção de uma coincidência que poderá nem passar disso mesmo.

 

Contudo, para o jornalismo (desculpem estar às gargalhadas, é dos nervos...) praticado na TVI nem basta associar a vacina à fatalidade: foi a gripe A que matou em Portalegre.

 

E eu gostava de saber que raio de bicho matou a inteligência, a vergonha, o bom senso e o brio profissional de quem alinha em palhaçadas destas.

publicado por shark às 21:37 | linque da posta | sou todo ouvidos