A POSTA HOMENAGEADA

blogues mailindos.jpg

Hoje quero dedicar uma pequena homenagem a quem bloga pela blogosfera. Ou seja, aqueles blogueiros que mantêm espaços que servem acima de tudo como referências, como mapas para a navegação por este mar imenso de palavras e de pessoas que nunca parou de crescer.
E parte significativa desse crescimento deriva destas iniciativas abnegadas por parte de quem comprou a ideia e a revende com entusiasmo, de borla, em blogues concebidos para a divulgação de obra alheia.

São vários, cada um com a sua abordagem e mais ou menos sofisticados.
Começo pelo primeiro que conheci, o Apdeites. Trata-se de uma carolice pura, sofrida (até um incêndio sofreu, o nosso colega da cedilha.com), teimosa, de alguém que investe de si nesta comunidade. E por isso merece o reconhecimento de quem recolhe os benefícios, nós todos, os utilizadores.
O Apdeites faz parte de um mundo de informação ao dispor de quem bloga. Listagens da actualização dos blogues, tutoriais para a caloirada, dicas para quase tudo feitas “à mão” por uma pessoa como nós, com uma vida, com compromissos.
O respeito é o mínimo que este trabalho pode inspirar a quem lhe sabe atribuir o devido valor.

Outro histórico, o Posto de Escuta, tem uma forma mais simples mas genial de guiar os visitantes por esta floresta (a roçar a selva, por vezes) de umbigos que blogam.
Este espaço destaca trechos brilhantes, tiradas de génio recolhidas ao acaso em postas de excelentes blogues que conheci a partir desses resumos que o Posto prepara para nos oferecer.
É simples, é directo e é agradável. Faz parte dos meus indispensáveis.

Mais recente, o Plagiadíssimo do Zeak denuncia-se pelo nome. Este nosso simpático e comunicativo colega dá-se ao trabalho de “picar” as postas (com gravura e tudo) que mais lhe agradam e escarrapacha-as no seu espaço.
Um plágio benigno, pois as metástases alastram todos os dias com uma carrada de palavras das mais diversificadas proveniências. Sem elitismos, sem critérios em função da estatística. Apenas uma montra construída por um blogueiro para nos expor, para partilhar com a malta aquilo que mais prendeu a sua atenção.
Admiro a capacidade de sacrifício deste colega, a sua forma altruísta de blogar. E só estranho a falta de adesão dos felizes contemplados pelo “olho clínico” do Zeak às suas caixas de comentários.
São poucos os que se dignam a, no mínimo, deixar uma palavra de agradecimento ou de reconhecimento daquela atençãozinha que, não me lixem, sabe muito bem a quem bloga.

E termino no Weblog.pt, o blogue. O espaço, que há pouco tempo foi pintado de fresco para ainda melhor nos servir, é funcional, é informativo e funciona como um ponto de passagem obrigatória para mim e para muitos dos que alojam o seu trabalho naquela plataforma.
Claro que se trata de um projecto de índole comercial, mas há muito de espírito blogueiro na construção do blogue em causa. Há muitas horas de trabalho naquele espaço e muito do teor desse trabalho incide em aspectos que uma realidade comercial pura jamais contemplaria.

E já que elogio o empenho destes colegas na divulgação e no apoio ao que produzimos nas nossas residências virtuais, aproveito para recordar dois espaços que me tocam particularmente e que reflectem também a generosidade e o empenho de quem aprecia a blogosfera e a tenta beneficiar na imagem, na credibilidade e na utilidade prática.
O Memória Virtual, do Leonel Vicente (uma das minhas figuras de referência nesta comunidade) e o Proximizade (que merecia, a meu ver, um maior carinho por parte da rapaziada).
publicado por shark às 10:38 | linque da posta | sou todo ouvidos