NEGÓCIOS DA CHINA

Disponibilizar uma auto-estrada (a A8) na qual, por causa das obras em curso, ao longo de muitos quilómetros só se pode circular a oitenta à hora (menos do que numa Estrada Nacional gratuita) e se cobra sem hesitar o mesmo valor de portagem aplicável a um percurso nas devidas condições de circulação, aproveitando de forma descarada a condição de refém do automobilista comum.

É ou não um bom negócio?

 

Nós, utentes, é que precisamos de ter uma paciência do chinês para engolirmos estes despautérios...

publicado por shark às 16:43 | linque da posta | sou todo ouvidos