A POSTA NA AMIGA DA ONÇA

Conheço-a há mais de vinte anos. Duas décadas, ao longo das quais partilhamos alguns momentos de grande proximidade e construímos aquilo que se pode apelidar de uma amizade digna desse nome.

Mas afinal é apenas apelido, pois o nome próprio é um qualquer que possamos dar às relações de merda modernas.

 

A razão deste meu desabafo prende-se com o facto de ela para além de amiga ser minha cliente. E agora decidiu mudar para outro agente, algo que me perturba pelas implicações directas e indirectas mas que consigo digerir sem problemas.

Problema, como o entendo, é ela ter pedido à sua mãe para me comunicar o facto, com base numa desculpa esfarrapada, numa treta mal amanhada, cobarde, que nunca fiz por merecer.

 

Recuso-me a aceitar este conceito de amizade. Prefiro assumir-me sem amigos/as do que pactuar com farsas e fingir-me capaz de engolir mentiras piedosas ou gestos indignos em nome de uma alegada amizade que se vê assim desmentida.

Tudo tem o seu tempo na vida. Tem-se o que se pode e o que se quer ter e a coisa continua, por muito que nos custem as perdas.

 

E eu acabo de perder mais uma amiga. De forma (in)voluntária.

Tags:
publicado por shark às 11:29 | linque da posta | sou todo ouvidos