TEMPO SEMEADO

casa de um passado

Foto: Shark

 

A flor, inesperada.

Uma flor cuja semente foi arrastada pelo vento para o telhado de uma casa em ruínas.

A casa, abandonada.

Uma casa destruída aos poucos pela solidão, perdida na planície sem ter quem lhe deite a mão, alguém que lá viveu, uma pessoa que partiu.

A pessoa, esquecida.

Uma pessoa que passou a vida numa casa isolada e depois desapareceu.

 

A pessoa que naquela casa foi feliz e um dia guardou, dentro de uma gaveta que o tempo abriu, uma flor, um belo gesto de amor, que nesse dia recebeu.

Tags:
publicado por shark às 21:36 | linque da posta | sou todo ouvidos