BUSCA, BUSCA OS CRITÉRIOS

Tubanet.jpg

Este tipo de posta não costuma suscitar grande interesse à maioria das pessoas. São coisas de blogueiro, intimidades dos nossos bastidores que partilhamos apenas para nossa leitura.
Por isso não levo a mal se não continuarem a ler este lençol.
O assunto é recorrente, mas já há algum tempo não vasculhava os critérios de busca que trazem navegadores incautos às águas do charco.
E se hoje o faço é porque este espaço precisa de aligeirar de vez em quando o conteúdo e alguns destes visitantes anónimos primam pela originalidade (podemos chamar-lhe outras coisas, nalguns exemplos) e prestam-se à galhofa.

Mas eu levo-os a sério. Até porque os termos que arrastam a malta via Google e similares podem reflectir a essência de um blogue. Senão vejamos.


Fotos de defuntos – Já esperava uma destas desde que publiquei a minha. Ainda assim, interrogo-me acerca do que está exactamente em causa para quem procura…

Coração na boca – That´s me. E coração nas mãos, nas muitas vezes que a boca me atraiçoa e fico à espera do retorno.

Para que servem os dentes do tubarão – O capuchinho vermelho respondia a esta na boa. Mas eu posso acrescentar umas especificidades de esqualo. Servem para tornar mais eficazes as dentadas, nomeadamente quando sacamos um surfista pelos calcanhares, uma foca pelos bigodes ou um comentador atrevido pelos... pelos…

Construções com Cavaco – Com Cavaco onde? A trabalhar nas obras ou a construir pesadelos?

Qual a cor do espelho? – O meu é azul, da cor do mar. E é mágico, ainda por cima…


E agora destaco as que me deixaram mais perplexo:


Faróis esperança frente desilusão – Nem sei o que dizer desta salada de critérios, excepto que tenho esperança que os faróis da frente não me dêem a desilusão de fundirem mesmo quando surge no horizonte uma operação stop e eu tenha acabado de sair do Bairro Alto num fim-de-semana…

Eu me sento que aqui, este quente, este frio, muito quente, este frio samba – Este? Comentem-no vocês que eu não faço a mínima…


E claro, as porno-eróticas, inevitáveis neste mundo virtual. Aconselho as pessoas mais sensíveis ao vernáculo de taberna a mudarem de canal. De blogue, queria eu dizer.


Meninas fodidas – Estaria certamente a referir-se ao feitio das piquenas…

Blog de sexo – Esta é a mais preocupante para mim. Há três meses representava quase um quinto das visitas via Google e afins. Agora nem chega aos 2%. Acho que está na hora de apimentar a coisa…

Fodidas no cu – Estaria certamente a referir-se à flatulência das meninas acima…

Penetrações – Pregos nas paredes? Ná… Avançados na grande área? Ná… Pode ser mais específico(a)?


Para concluir, umas quantas que me sensibilizaram:


Pássaro do sul – That’s me, outra vez. Acima de Lisboa é círculo polar ártico. E mesmo aqui, anda um griso do caneco…

Blogs de meninas – Assim, sem destacar o carácter das moças. Precisa com urgência de recorrer à pesquisa avançada. Ou mudar de óculos.


E a minha preferida. Digam lá se não é de um gajo adorar um blogue que atrai gente com uma busca assim:

Qual é a maior prova de amor que um homem já deu a uma mulher? – Não é pobre a perguntar. E a dificuldade está na escolha. Sinto-me até tentado a pedir auxílio à rapaziada que aqui comenta.
Qual será a resposta a esta ambiciosa interrogação?
Dar a vida? Ser fiel até às bodas de ouro? Deixar a tampa da sanita sempre fechada?
Construir uma versão moderna do Taj Mahal?

Confesso que fui apanhado de surpresa e sinto-me até tentado a abordar a questão numa posta.
Mas assim à primeira vista, julgo que a maior prova de amor é nunca o pôr à prova.
Se existe manifesta-se e não necessita ser questionado. Ou desafiado. Ou desperdiçado por negligência.
A maior prova de amor é oferecê-lo sem condições e recebê-lo como uma bênção divina. O resto, acho que acontece por si…
publicado por shark às 23:39 | linque da posta