HÁ HORAS DE SORTE

O cliente estava à minha frente, desesperado por há três dias não conseguir que um colega meu lhe desenrascasse uma apólice indispensável para poder executar uma obra.

E eu percebi-o hesitante, pela ligação ao meu concorrente e porque o meu preço não era tão bom, mas não forcei a barra por uma questão de ética ou apenas porque sou um parvalhão que nunca chegará a rico sem ser por via do Euromilhões ou outra fezada qualquer.

 

Eis quando senão, ecoam na avenida os sons da passagem de uma comitiva partidária em plena campanha. E lá andava o meu colega de profissão, candidato a um cargo qualquer, com a bandeirola da mão. E o cliente topou-o.

 

Fechei o negócio na hora.

Só justifica uma posta porque é a primeira vez que recolho algum benefício directo de uma campanha eleitoral e isso, sem dúvida, é motivo mais do que suficiente para a publicar. 

publicado por shark às 11:38 | linque da posta | sou todo ouvidos