MEMÓRIAS DE UM PTERODÁCTILO

Foi numa televisão a preto e branco, as que havia, da marca Salora.

E lembro-me bem do Mensurado, irrepreensível, a relatar o que os meus olhos de garoto gravavam para poucos anos depois me tornarem num adepto da Ficção Científica capaz de ler por 50 vezes a parte do espaço no Atlas.

 

Eu sei que é incrível, sendo eu um chavalo, mas lembro-me desse pedaço do dia 20 de Julho de 1969 como se fosse ontem...

publicado por shark às 22:38 | linque da posta | sou todo ouvidos