LER APENAS EM CASO DE ABSOLUTA NECESSIDADE

Podia dizer-vos que só me apetece subir aos candeeiros e apalpar o cu às lâmpadas. Contudo, não só a frase em apreço não passa de um desabafo pouco consentâneo com a seriedade deste blogue (querem parar de rir, fáxavôr?) como entretanto cresci e as lâmpadas já não exercem sobre mim o fascínio dos dias em que tudo o que mexia merecia ser lido em braille.

Sim, as lâmpadas não mexem e por isso a lógica acima tomba por terra, mas uma característica fundamental dos desabafos é precisamente o facto de não precisarem de fazer sentido para cumprirem a respectiva função.

Claro que isso ainda se aplica com maior pertinência quando está em causa um desabafo inócuo (como o são quase todos) ao ponto de eu nem vos ir maçar com a especificidade do assunto que mexe comigo nesta altura (não, este último mexe não implica que estou outra vez a falar de lâmpadas).

 

Estou flixado. E era isso que precisava de dizer por escrito num lado qualquer.

Perdoem-me a inconveniência.

Tags:
publicado por shark às 16:54 | linque da posta | sou todo ouvidos