PATRIOTA DE PACOTILHA

Enquanto o país gira em círculos de volta do cadáver anunciado de mais uma investigação, os ilibados, os esquecidos, os impunes e os bodes expiatórios com penas suspensas, fogo de vista, o mundo acontece lá fora e ficamos a descobrir, quase de seguida, que existe um psicopata capaz de esfaquear bebés, um desesperado capaz de matar a família toda e suicidar-se por causa de um emprego em risco e um pai capaz de mandar a própria filha de uma ponte abaixo, eu continuo a gostar de ser português.

publicado por shark às 17:51 | linque da posta