A POSTA NO FORCADO AMADOR

ashtray.JPG
Foto: sharkinho

Fumo há muitos anos e tenho plena consciência do mal que isso me pode fazer. Não tinha a mesma noção quando comecei a fumar, demasiado jovem para temer as consequências que na altura não eram pintadas como papões em letras garrafais.
Mas isso não desculpabiliza a minha estupidez, claro, pois entretanto é ponto assente que o consumo do tabaco é como uma pega de caras aos cancros da garganta ou do pulmão.
E o forcado é só um...

Pode-se morrer de outra coisa qualquer, concerteza. E há quem viva nove décadas sem abdicar do vício estapafúrdio que nos leva a enfiar pela boca, cretinos, baforadas de químicos que podem dar cabo de nós.
Mas no momento em que a garganta me dói mais do que em qualquer outro dia da minha vida, mesmo que se trate de uma gripe normal, não consigo repudiar o raciocínio que me atormenta.

A gritaria anti-tabagista conseguiu vergar-me à sua eloquência.
O medo já pegou.
Agora só me falta a vergonha.

Que não chegue tarde demais.
publicado por shark às 22:13 | linque da posta | sou todo ouvidos