Sábado, 25.02.17

É que é mesmo isto

"Vi o Tolan uma vez. Tenho ideia que o vi da janela num daqueles autocarros de dois andares da Carris. Cheguei oficialmente àquela idade em que conto coisas que só fazem sentido a preto e branco."

 

Há muito mais de onde o de cima veio, no Em Linha Recta.

publicado por shark às 20:41 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Segunda-feira, 19.08.13

Das escolhas que distinguem jornalistas de jornaleiros

Cada jornalista (e falo de profissionais a sério, dignos desse nome) deverá possuir um conjunto de atributos que no fundo lhe desenham o talento como somos capazes de o reconhecer.

Esse equipamento de série, características pessoais específicas, associa-se à tarimba adquirida ao longo de uma carreira sempre construída (recordo que falo de jornalistas e não de pessoas com carteiras profissionais da farinha amparo) a pulso, a custo, sob um lote incomensurável de pressões que as pessoas normais não têm arcaboiço para aguentar no exercício de uma função.

Logo à partida, aos jornalistas é exigido um compromisso com a verdade num mundo cada vez mais dominado por mentirosos.

E por pavões.

 

Com a verdade como missão, existem duas maneiras de a revelar: pela boca do próprio jornalista ou pela dos protagonistas de determinada história ou realidade. É uma arte, saber pôr as pessoas a falar. Quando essas pessoas são figuras públicas e têm um estatuto a defender, a figura do jornalista é a de um papão capaz de construir ou destruir carreiras. Jogar à defesa, refugiando-se no vácuo do superficial, é quase instintivo para a maioria e é assim que acabamos por levar com jornalismo morno, com entrevistas inócuas, com peças cinzentas num tabuleiro no qual se confrontam experiências, inteligências, em torno de jogadas que são os factos que precisamos conhecer mas que se perdem nos receios de uns e na sede de projecção de outros.

No vazio.

 

Um jornalista, quando lhe são colocados os meios ao alcance para abordar um tema (e os assuntos são igualmente importantes, se não na relevância – sempre discutível – pelo menos na seriedade da respectiva abordagem), tem que saber definir a prioridade. E essa passa, por exemplo, pelo formato escolhido pelo profissional para cumprir a sua verdadeira missão: informar.

Por formato entenda-se um conjunto abrangente de opções que determinam o resultado final (por se revelarem os mais adequados ao cumprimento do objectivo em causa) e que passam até pela invisibilidade do próprio arquitecto da coisa. O Jornalista (a maiúscula não é um lapso) é uma pessoa a quem uma decisão tão difícil para a maioria de nós como abdicar da notoriedade em prol da melhor construção possível para uma peça surge como algo de tão espontâneo como a curiosidade que a todos nesse ofício deve impregnar.

É uma escolha consciente, assente no brio e na vontade de fazer sempre o melhor. Livres de constrangimentos de índole subjectiva, os Jornalistas, the few, concentram-se no espírito de missão e abraçam a versão que sirva de bandeja a informação, o esclarecimento, a verdade nua e crua da realidade que lhes compete dissecar.

 

Um exemplo de tudo quanto disse acima pode encontrar-se com facilidade, bastando atenção ao pormenor, num trabalho da Joana Latino acerca do mundo das telenovelas que a SIC está a passar ao longo da semana no seu Jornal da Noite e que recomendo, no contexto desta posta, sem hesitar.

publicado por shark às 22:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sexta-feira, 28.06.13

Uma posta do outro mundo

Para quem aprecia as coisas do Cosmos, Ficção Científica e assim, este texto do Marco do Bitaites é para consumir sem pressas como leitura gourmet.

E para quem não aprecia essas maluqueiras recomendo o mesmo texto em matéria de alinhamento das ideias, de encaixe de raciocínios em parágrafos que parecem as prateleiras bem arrumadas que nunca fui capaz de manter.

 

É um show. Dizer menos que isto seria despeito, inveja ou simples falta de sensibilidade para as coisas boas que a vida tem para nos oferecer.

publicado por shark às 19:19 | linque da posta | sou todo ouvidos
Terça-feira, 22.01.13

365 Forte

Ainda estão a nascer blogues à maneira.

Recomendo-vos ESTE lote de excelentes escribas.

publicado por shark às 11:35 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 07.01.13

A posta que o superficial tende para o efémero

Aos vinte anos de idade o apêndice para números telefónicos da minha agenda tinha letras que esgotavam o espaço, ao ponto de acabarem muitos nomes arrumados na letra que era sempre a menos utilizada.

Hoje, quando olho para esses contactos, sinto aquilo como uma lista de fantasmas, meras referências de um passado que não conseguiu aguentar-se até este presente envenenado das relações precárias que o fenómeno das redes sociais, por exemplo, ilustra sem contemplações.

 

Sou do tempo dos amigos para toda a vida. Era assim na amizade como no amor.

Claro que nem sempre as coisas corriam de feição, a vida é trapaceira e coloca-nos muitas vezes em posições insustentáveis perante os outros e vice-versa. Mas essas eram as excepções à regra. Bem ou mal, as ligações amorosas conseguiam resistir às inúmeras pressões que uma vida a dois acarreta. Bem ou mal, as amizades sobreviviam aos maus momentos e prolongavam-se no tempo à custa, quantas vezes, de cedências e de compromissos que nunca nos passaria pela cabeça tolerar. De simples pedidos sinceros de desculpa.

 

Talvez fosse apenas o instinto que nos levava a preservar essa ligação com quem se cruzava o nosso caminho e de alguma forma prendia a nossa atenção. Ou então seria a lógica que nos avisava que cada pessoa saída da nossa vida era mais um pequeno passo rumo a uma inevitável solidão. Nem arrisco presumir que era a natureza das emoções a fazerem a diferença. Certo é que conseguíamos manter a ligação com as pessoas ao longo de anos, muitas vezes apenas com base num telefonema anual a propósito de uma efeméride qualquer.

E agora isso não acontece, como o provam as minhas agendas sistematicamente vazias e a minha falta de empenho para voltar a preenchê-las.

 

Assumo o meu quinhão nesta mudança de paradigma, deixo cair os outros com a mesma ligeireza e leviandade com que o fazem comigo. Basta um pretexto, às vezes nem isso, para determinada pessoa sumir da minha vida. Basta algo tão simples como o desaparecimento de um telemóvel sem cópia dos contactos lá gravados, pois é quase certo que poucos, muito poucos, desses contactos voltarão a ligar. Por não estranharem a ausência ou por se estarem nas tintas para a minha falta no cenário.

É assim, preto no branco, que a coisa se processa em ambos os sentidos das ligações de merda, displicentes, descomprometidas, indiferentes, que estabelecemos entre nós em qualquer das dimensões que uma relação pode abranger.

 

É assim na amizade como no amor: temos meros conhecidos em vez de amigos a sério e amantes ocasionais em vez de amores duradouros. Apenas nos esforçamos para colorir a realidade, para a maquilhar para parecer como era dantes, no discurso e apenas. Fingimos acreditar que é coisa para durar, mas depois desertamos uns dos outros e das imensas maçadas que as relações mais próximas podem implicar. Queremos apenas um grupo que possamos integrar para não andarmos sozinhos na paródia, só para a reinação, e depois estranhamos quando nos momentos de maior aflição não faz sentido recorrer a qualquer uma dessas pessoas com quem não temos laços fortes o bastante para abusarmos da sua confiança que, de resto, é pouca ou quase nenhuma.

 

Isto a propósito desta prosa que li e recomendo a quem tenha pachorra para ler em inglês. É um texto corajoso de alguém que fala na primeira pessoa acerca da verdade dos factos, muito melhor do que eu seria capaz de o fazer.

publicado por shark às 11:46 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Sábado, 27.10.12

SOFIA MESQUITA: UMA ISCSPIANA COMO DEVE SER

Vejam AQUI como uma mulher do ISCSP luta por um posto de trabalho e percebam a minha vaidade por ter vivido naquela casa a minha passagem pelo ensino superior.

 

E arranjem já um emprego em condições à rapariga!

publicado por shark às 14:16 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 05.10.12

DE QUEM FOGEM ELES?

Uma Pittada gourmet.

publicado por shark às 14:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Terça-feira, 11.09.12

FEITO EM POSTAS

Depois de no Persuacção ter debitado umas larachas acerca de caricaturistas em geral e do Raim em particular fui mimoseado com esta maravilha que muito me orgulha, apesar da posição que protagonizo.

Contudo, tal como dizia a velhinha e fleumática inglesa: the position is ridiculous but the sensation is wonderful!

 

Contudo, e apesar da caricaturada quase tão violenta como uma abstenção do António José Seguro, o Raim não abrandou no seu apetite por sopinha de barbatanas e encerrou o seu ciclo paralímpico com uma berlaitada ao vivo. E a cores!
Claro que estou todo babado com esta figurinha em que o sentido de humor afiado como faca de escamar me deixou e só partilho convosco precisamente porque sou um vaidoso e estes destaques fazem-me sentir um peixe montes de importante e assim...
Mas enquanto for eu a pagar a renda disto têm que levar com a barbatana pimba tanto como com as outras.
Ah, podem apreciar melhor estes e outros trabalhos do Raim no Persuacção e no blogue do próprio. Os linques estão aí.
(Obrigado, Raim, por estas lambadas desenhadas no focinho!)

 

publicado por shark às 14:34 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Domingo, 22.04.12

SEXO NO RECORDATÓRIO

Sobretudo para os milhares de visitantes deste blogue residentes na zona centro deste belo país, a minha querida São Rosas propõe precisamente isso.

Pormenores mais sumarentos podem encontrá-los aqui.

publicado por shark às 20:02 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Domingo, 16.10.11

MOTIVOS PARA AMAR

Parecem não faltar AQUI.

publicado por shark às 22:59 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Sexta-feira, 12.08.11

AINDA O NORUEGUÊS MALUCO...

Com o atraso próprio da época, podem encontrar sob o signo de Orwell uns bitaites meus acerca do serial killer da terra do bacalhau.

publicado por shark às 21:21 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 05.08.11

BLOGOSFERA SUPERIOR

Recomendo-vos com veemência que vão beber este néctar à própria fonte.

publicado por shark às 12:20 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Terça-feira, 19.07.11

A POSTA MÚLTIPLA

A probabilidade de acertar na chave do primeiro prémio do euromilhões é de 1 em 76.275.360.

O resto, se quiserem mesmo poupar nesse investimento na ilusão, podem conferir aqui.

publicado por shark às 17:44 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sexta-feira, 01.07.11

SOB O SIGNO DE ORWELL

É o nome do blogue onde hoje foi publicada uma posta minha acerca do binómio escudo/euro. 

publicado por shark às 17:40 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Quarta-feira, 29.06.11

BODY BUILDING POR PARTES

Hoje é só para maiores de 18 (mas não pedem o Cartão de Cidadão à entrada).

publicado por shark às 20:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Segunda-feira, 20.06.11

NOVIDADES À DIREITA

Se repararem na coluna da direita deste blogue encontram um grupo de linques para blogues de uma rede em que o Charquinho passou a estar integrado. Por norma somos encaminhados para espaços à maneira e para postas porreiras.

Tentem confirmar estes pressupostos quando vos der para aí. E se não gostarem digam que a gerência tira.

 

O utente tem sempre razão.

publicado por shark às 14:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Sábado, 18.06.11

VAIDOSO MAS SINCERO

Seria hipócrita esconder o meu orgulho por considerarem digna de publicação uma foto minha neste espaço.

publicado por shark às 13:08 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (19)
Sexta-feira, 17.06.11

COMO DESENRASCAR A GERAÇÃO?

Podem começar por seguir ESTE exemplo tão saudável para pouparem uns trocos. Pelo menos na época estival...

publicado por shark às 19:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Terça-feira, 07.06.11

DE VEZ EM QUANDO VAREIO

E por isso fui postar acerca da questão do anonimato enquanto pedra de arremesso AQUI.

publicado por shark às 18:59 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)
Segunda-feira, 06.06.11

COMO SE NÃO BASTASSE O SUPER MARCO

Agora o Bitaites também tem um super Rui.

publicado por shark às 23:00 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

QUEM COM FERROS MATA?

Por intermédio de uma comentadora do Aspirina descobri isto.

Não confirmo nem desminto, mas fez-me lembrar um passado recente. Com outro interveniente.

publicado por shark às 22:03 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (16)
Domingo, 15.05.11

BLOGOSFERA SUPERIOR

A Namorada de Wittgenstein é um dos meus blogues de culto, assinado pela Maria João Freitas.

Recomendo-vos uma visita prolongada ao espaço, mas para não terem dúvidas de que valerá a pena espreitem esta delícia de posta.

publicado por shark às 23:10 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Quinta-feira, 12.05.11

A POSTA NUM PAPEL SECUNDÁRIO

Se quiserem ler mais um pequeno desabafo inconsequente acerca de um qualquer pequeno drama do quotidiano têm que dar um pulinho ali.

publicado por shark às 14:56 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)
Terça-feira, 26.04.11

DA AMIZADE COMPILADA (take 2)

Numa das postas de ressuscitação do Cabra de Serviço, onde continuo a fazer uma perninha (neste caso de cabrito), a Peixa (que tem por nick Mente Quase Perigosa, lapidar) abordou uma questão sensível para a maioria: o sexo entre a malta amiga.

Sim, o assunto é quase perigoso. Nem que seja pela hipótese de uma pessoa por-se a pensar: é pá, realmente nunca tinha equacionado essa possibilidade nem sob o prisma do potencial em matéria de rentabilização dos recursos e isto com o país mergulhado numa crise, enfim…

A delicadeza da matéria é tanta que se soma dois mais dois logo a partir da associação de ideias criadas pela sabedoria popular: a ocasião faz o ladrão e os amigos são para as ocasiões. E isto à partida inspira o receio de estarmos perante uma ilegalidade, deve ser proibido misturar a amizade com a (ou mesmo na) cama. 

 

Mas não, o legislador nunca sentiu necessário registar fosse o que fosse por escrito e por isso o sexo entre amigos, na esmagadora maioria dos casos, não pode levar as pessoas à prisão.

Contudo, esse não é o raciocínio da Peixa cuja mente quase rigorosa resvala perigosamente para a generalização. De acordo com a sua impressão a respeito de um acrescento colorido a uma amizade transparente esta não é apenas corante nos rostos ofegantes da malta amiga que truncha!, deixa corados os amigos com pila pelo simples temor de por ser com uma amiga terem depois de casar com ela.

E isso sim, constitui motivo para uma apreciável aflição.

 

Uma das regras mais ou menos implícitas nas amizades entre pessoas do sexo oposto parece ser precisamente a ausência de sexo. Ao que sei, diz que tem a ver com o facto de depois de acontecer as amizades ficarem inquinadas por alguma razão.

E a Peixa, com a sua mente quase generosa, oferece-nos uma explicação e essa em nada beneficia os meus homólogos na questão. Diz ela, e passo a citar, que no momento em que qualquer homem enfia a pila numa gaja ele faz tábua rasa de tudo o que aconteceu antes e ela passa a ser a “mulherzinha” (…) que está à espera que ele diga que a ama.

Escusado será dizer que com o seu amigo tubarão teria que esperar sentada, ou mesmo deitada caso ficasse sem forças para se levantar.

 

Existe de facto uma diferença clara entre amar e a intenção de repetir a dose se a coisa até correu bem. Um gajo, na excitação do momento, até lhe pode sair um não pares agora meu amor ou um ai que te amo tanto ó Rita (que até pode nem ser o nome da amiga em apreço). Mas não vale a pena alimentarem fantasias, pois os príncipes só são encantados enquanto não lhes murcha o entusiasmo e depois aterram na borda da cama plebeus e só os preocupa a check list do vestuário para se certificarem que não deixam para trás uma peúga ou assim.

 

E é aqui que se torna óbvio o facto de para um gajo normal não fazer sentido qualquer tipo de prurido quanto ao bonito gesto de amizade que constitui a disponibilização da própria pila como suporte para uma amiga momentaneamente desamparada, ou vice-versa (se forem as calças do amigo a já quase não resistirem a tanta pressão interior). Ou apenas porque a coisa, às vezes acontece, até se proporcionou no meio de umas larachas, de umas imperiais e de um pires de caracóis que os casais amigos igualmente partilham.

 

Por isso até posso aceitar as conclusões da Peixa, com a sua mente quase poderosa, mas apenas quando aplicadas no âmbito de uma experiência em concreto e jamais com o estigma da generalização que soa imenso a injustiça.

Nem a minha amizade por ela, fresca e desinibida e coiso que deixa tanta margem de manobra, me permite aceitar tal carapuça.

publicado por shark às 14:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (23)
Sexta-feira, 08.04.11

HÁ MAIS UM A DAR À BARBATANA EM MODO SAPOLAS

Poizé, dei com mais um dos meus e tem o espaço no sapo e tudo.

Está aqui o outro esqualo, num blogue onde bem vistas as coisas só posso sentir-me em casa.

publicado por shark às 16:35 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO