Quinta-feira, 11.10.12

UMA JÓIA DE DESCOBERTA

Astrónomos acabam de descobrir no meio da constelação de Caranguejo um planeta rochoso maior do que a Terra e feito acima de tudo de diamante.

O 55 Cancri E (chama-se assim, não me perguntem porquê) está um nadinha fora de mão mas certamente que ourives de todo o mundo já estão a preparar os seus investimentos na indústria aeroespacial.

 

(Já agora, alguém pode ir num instantinho confirmar se o calhau não está no nosso espaço aéreo ou assim?) 

publicado por shark às 15:19 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 05.10.12

DARYL HANNAH: UMA SEREIA COMO EU AS APRECIO

Lembram-se da peixa linda de Splash? Não anda a investir o seu tempo em publicidade imbecil para operadoras de telemóveis.

publicado por shark às 12:28 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sábado, 26.05.12

A POSTA ELEMENTAR, CARO WATSON

O Vaticano reafirmou com veemência a sua imensa fé na tradição: se a culpa não era do Sócrates, então só podia ser do mordomo...

publicado por shark às 22:38 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 01.05.11

CONSTATAR NÃO OFENDE...

É curioso constatar na blogosfera que muitos/as dos que hoje postaram elegias ao Dia da Mãe e/ou do Trabalhador são os mesmos que tanto criticaram a existência alegadamente absurda de um Dia da Mulher...

publicado por shark às 22:05 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Sexta-feira, 03.12.10

A MENSAGEM DO ALÉM

Na perspectiva histórica de um País com perto de 900 anos, o penoso
caminhar numa crise comparável à vivida nos tempos da I República
cujo centenário este ano faustosamente se comemorou, permite-nos
retirar diversas conclusões.

Comecemos pela circunstância de a República, fundada pela força que
derrubou um Regime Democrático, nunca, até aos nossos dias, haver
sido legitimada pelo voto popular.

Significativo é, também, o facto de o regime republicano, nas suas
várias expressões, não ter tido capacidade para resolver nenhum dos
problemas de que acusava a Monarquia e o facto de que as Democracias
mais desenvolvidas e estáveis da Europa serem Monarquias.

As nossas três Repúblicas do séc. XX nasceram de três golpes
militares após os quais os governantes se lançaram a reorganizar a
sociedade, com os resultados que agora estão à vista.

Como herdeiro dos reis de Portugal, eu represento um outro princípio,
o princípio da liberdade e não o da coerção. Chegou a hora de a
sociedade livremente dizer que Estado quer. Em vários reinos do Norte
da Europa ouvi destacados políticos afirmarem que "vivemos em
República, mas o nosso Rei é o melhor defensor da nossa República".

Deixo aqui uma mensagem aos monárquicos, aos convictos que, hoje, são
a minoria mas, segundo as sondagens, serão a maioria no futuro que se
aproxima.

Quero lembrar que essas sondagens chegam a referir 20%, 30% ou 40% de
monárquicos, conforme as perguntas são feitas, percentagens tanto mais
valiosas quanto resultam da escolha de pessoas livres e não de
propagandas de partidos ou de movimentos sem transparência.

Quero agradecer-vos a generosidade, o entusiasmo, e a dedicação
quando içam nas ruas a bandeira das Quinas com a Coroa e quero
dizer-vos que continuarei a acompanhá-los, como sucedeu no 5 de
Outubro em Guimarães, o dia da independência nacional.

A situação humilhante em que a Nação se encontra perante nós próprios
e a comunidade internacional obriga-nos a reflectir sobre novos
modelos de desenvolvimento económico e de vida em sociedade,
inspirados no bem comum.

Com efeito, a expectativa inicial do projecto europeu que a
generalidade dos membros abraçou e que se assumiu, na sua origem,
como um projecto de cooperação entre Estados - com os mais ricos a
ajudarem os mais pobres – corre o risco de passar, rapidamente,
de miragem a tragédia, com os mais fortes a ditarem regras e a impor
sanções aos mais vulneráveis.

Neste contexto de incerteza e preocupação, são, por isso, cada vez
mais as vozes autorizadas que preconizam a necessidade da reforma do
modelo de desenvolvimento económico global. A reactivação estratégica
de uma agricultura sustentável e ecologicamente equilibrada é
fundamental para enfrentarmos com segurança os desafios actuais, como
há pouco tempo lembrou o Papa Bento XVI .

Precisamos de um novo modelo para conseguir maior felicidade e
bem-estar com menor desperdício de recursos, que deverão ser melhor e
mais justamente partilhados, para que a ninguém falte o essencial.

Havendo tantas necessidades de apoio às populações seria desejável
dinamizar as antigas tradições de voluntariado, recorrendo também aos
serviços dos beneficiários de subsídios do Estado, como condição para
receberem esses subsídios. Receber subsídios sem dar a sua
contribuição para a sociedade equivale a receber esmolas, o que não é
bom .

Portugal não pode cair no desânimo a que nos conduzem os constantes e
confusos acontecimentos políticos nacionais amplamente noticiados.

É fundamental acreditar no Futuro e partilhar Esperança, nunca nos
esquecendo de onde viemos e para onde queremos ir.

Para isso há que cultivar os exemplos de competência, seriedade e
coragem na defesa de ideais, combatendo a falta de autenticidade que,
infelizmente, constitui uma das mais comuns e perversas
características do nosso tempo.

Quem está na Política deve ter como primeiro e último objectivo
SERVIR a Pátria e, em particular, permitir a valorização dos mais
desfavorecidos.

E para esta valorização ser possível, teremos de repensar todo o
nosso sistema educativo, do pré-primário ao superior, adaptando os
cursos às necessidades profissionais actuais e futuras e criando -
com suporte da rede de ensino privado e cooperativo - condições às
famílias com menos recursos para poderem escolher os estabelecimentos
que gostariam que os seus filhos frequentassem, sem que tal venha a
implicar aumento de encargos para o Estado.

Tenho visitado muitas escolas onde me explicam que os programas são
desajustados às realidades actuais e às saídas profissionais, e
particularmente aos jovens com problemas de adaptação. O “
Cheque Ensino† seria uma solução para estes problemas,
permitindo às famílias escolher a oferta escolar mais adaptada às
necessidades dos seus filhos, evitando a discriminação económica
actual e promovendo a qualidade do ensino através de uma saudável
concorrência…

Só desta forma conseguiremos melhorar efectivamente o nível médio
cultural, académico e profissional da população com vista ao
progressivo desenvolvimento e engrandecimento do País e não com fim
exclusivamente estatístico.

Na sua longa História, Portugal foi grande quando se lhe depararam
desafios que envolveram projectos galvanizadores de verdadeira
dimensão nacional. Nessas alturas, os portugueses sempre souberam
responder com criatividade, entusiasmo e coragem.

Hoje, é no Mar e na Lusofonia que a nossa atenção deve ser focada
como áreas de eleição para realizar um projecto de futuro para o País
e para a Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa. Afinal,
são estas duas vertentes que, desde o início da Expansão Marítima
Portuguesa, com períodos de maior ou menor brilho, maior ou menor
envolvimento, têm vindo a constituir o nosso Desígnio.

O prestigiado Jean Ziegler, meu professor em Genebra, ensinava que
existem dois caminhos para desenvolver os povos. O primeiro começava
pela educação profissional, académica e ética da população , que iria
desenvolver o país e conduzi-lo ao enriquecimento. O segundo caminho
consistia em injectar dinheiro estrangeiro na economia. Os
governantes criariam grandes infra-estruturas, enriquecendo-se alguns
deles no processo, e a população compraria bens de consumo importados,
enriquecendo o comércio. Mas no fim, essa nação estaria endividada e a
classe média empobrecida porque as capacidades de produção teriam
diminuído.

Infelizmente é esta a nossa realidade recente.

Deixo para os especialistas apontarem os factores da crise que nos
fustiga, fazerem os diagnósticos acertados, apontarem as vias de
solução. Mas não posso deixar de dizer que é urgente arrepiarmos o
caminho que nos trouxe à gravíssima crise económica e financeira que
atravessamos, como venho denunciando desde há anos.

Foi justamente neste sentido que, este ano, pela segunda vez,
promovi, no âmbito da Comissão D. Carlos 100 Anos, a organização do
Congresso “Mares da Lusofonia†que permitiu uma
participada reflexão, com representantes de todos os Países da CPLP
presentes, acerca da valia dos mares e das Plataformas Continentais
dos países lusófonos nas vertentes estratégica, de segurança,
jurídica, ambiental, científica, tecnológica e económica.

A intensificação do intercâmbio de conhecimentos da sociedade civil e
o fortalecimento das relações afectivas entre os nossos países
contribuirá decisivamente para a supressão das barreiras que ainda
existem.

Recentemente visitei o Brasil, pátria de minha Mãe, onde, em
Brasília, tive a feliz oportunidade de contactar alguns membros do
seu Governo.

Transmiti os meus sinceros votos de sucesso à recém-eleita Presidente
Dilma Russef .

Percebi que lá existe uma grande abertura à ideia de uma futura
Confederação de Estados Lusófonos, que muito beneficiaria todos os
seus membros e cuja adesão não comprometeria as alianças regionais
existentes. O facto do Reino Unido pertencer à Commonwealth não
prejudica a sua participação na União Europeia mas valoriza-a .

Ainda sobre a importância da afectividade que naturalmente se cultiva
na Comunidade Lusófona, virá a propósito salientar a decisão do
Governo de Timor – país a que me ligam relações de profunda
amizade – quando, à semanas, declarou o seu auxílio a Portugal
na compra de parte da nossa dívida pública, num gesto de fraternal
amizade. Do mesmo modo, tenho indicações de que muito nos
beneficiaria negociar com o Brasil um empréstimo para resolver a
crise da dívida pública soberana em melhores condições do que com o
FMI ou a Europa.

Para concluir, gostaria de transmitir a todos os portugueses uma
mensagem de ânimo:

Não vos deixeis abater pela situação de dificuldade económica e crise
moral que actualmente nos invade.

Lembrai-vos que tivemos momentos bem mais graves na nossa História em
que a perenidade da Instituição Real foi suporte decisivo para a
recuperação conseguida.

A dinastia, baseada na família, oferece o referencial de continuidade
de que Portugal está carente há cem anos.

Viva Portugal!

 

 

*(reprodução na íntegra de um spam recebido hoje por email e sobre o qual me debruço nesta posta)

publicado por shark às 11:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)
Segunda-feira, 01.11.10

AFINAL AINDA HÁ GENTE OPTIMISTA!

Apesar de muitos levarem a sério a previsão do final do Mundo para 2012, já depois de amanhã ou quase, constante do calendário Maia e perigosamente coincidente com a interpretação mais comum das alucinações visionárias de Nostradamus, é agora possível encontrar uma perspectiva bem mais optimista (sempre são 24 anitos de ganho, enfim...) e, naturalmente, com fundamento na fé e no rigor absoluto da Bíblia.

 

Ou seja, o fim do mundo irá acontecer muito para lá das previsões pagãs e foi adiado, no almanaque das catástrofes por acontecer, apenas para o distante ano de 2036, data em que o asteróide gigante Apophis dará ao planeta Terra a sua derradeira e apaixonada beijoca.

Devem pois evitar o desperdício de tempo a marcarem as férias para esse ano ou a acreditarem que em 2037 o Sporting será finalmente campeão outra vez.

 

Se não tiverem mais nada para fazer, nomeadamente a escavação de abrigos subterrâneos e o açambarcamento de provisões na arrecadação, podem ir já antecipando o apocalipse com este magnífico trailer onde a ciência e a fé se unem para nos oferecer a última tendência nas profecias do fim.

publicado por shark às 17:05 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Terça-feira, 08.06.10

ENDOCULTURAÇÃO FINANCEIRA

Os húngaros também já estão a ver-se gregos.

publicado por shark às 18:35 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Quinta-feira, 13.05.10

EYJAFJALLAJOKULL

Dizem por aí que é esse o nome do culpado pelo briol que estamos a enfrentar, ele mais a sua nuvem que fecha aeroportos e pelos vistos nos enfraquece o sol.

publicado por shark às 10:19 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Quarta-feira, 05.05.10

ALMADA 1 - NEGREIROS 0

É curioso, mas com a mesma pergunta - quem vai ganhar na Inglaterra? - feita a duas pessoas obtive duas respostas distintas:

Cameron e Manchester United...

publicado por shark às 00:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Quinta-feira, 08.04.10

EMPRÉSTIMO MUTANTE?

Oi,

Eu sou um empréstimo mutuante, eu dou a empréstimos para aqueles que têm necessidade de empréstimo com baixa taxa de juros de 5%. Se você está na necessidade de empréstimo, você pode voltar para mim o mais rápido possível para que possamos prosseguir com a transação de empréstimo. Se realmente interessado em obter um empréstimo. Fale-me sobre e.loans@mail.mn

Obrigado
Allen Cole

 

 

Spam aterrado hoje no meu email

publicado por shark às 18:49 | linque da posta | sou todo ouvidos
Quinta-feira, 25.03.10

BONS EXEMPLOS ECOLÓGICOS

Na Venezuela vai haver feriados para poupar energia.

publicado por shark às 09:20 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Quinta-feira, 21.01.10

ERROS DE CASTING

Um repórter da RTP, Vitor Gonçalves - se a memória não me atraiçoa, ficou ferido na sequência da réplica de sismo ocorrida ontem no Haiti.

O jornalista, em pânico, terá saltado da janela do seu quarto de hotel acabando com lesões numa perna e traumatismo crânio-encefálico.

 

O director desportivo do Sporting, Sá Pinto, andou à pancada com o levezinho (Liedson) nos balneários na sequência de uma discussão a propósito de um erro infantil do guarda-redes da equipa ocorrido num jogo com uma equipa do escalão secundário que o clube de Alvalade até ganhou.

Ao que se sabe, o goleador leonino terá tentado defender o colega perante o público que o assobiava e o Sá Pinto (célebre por ter agredido em tempos o então seleccionador nacional, Artur Jorge) não gostou.

publicado por shark às 09:18 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Sexta-feira, 13.11.09

DUAS MEDIDAS

Enquanto o homem das sucatas, milionário, viu alterada a medida de coacção para pior devido ao risco de fuga o gangue nómada das jóias em cofre xpto foi enviado em paz com termo de identidade e residência(?).

publicado por shark às 14:29 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 14.09.09

GRANDES QUESTÕES DA HUMANIDADE

Porque é que agora de cada vez que olho para a Bárbara Guimarães lembro-me logo da Carla Bruni?

publicado por shark às 21:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Sábado, 12.09.09

MILAGRES COM VINAGRES

Ele há coisas que nos deixam a matutar acerca destas coisas da fé.

ESTA é sem dúvida uma delas...

 

(linque para página em inglês)

publicado por shark às 20:55 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Segunda-feira, 17.08.09

BASTAM UNS MINUTOS DE TELEVISÃO PARA CONTAR UMA HISTÓRIA

Nenhum deles tinha algo a ver com os dois lados em disputa. As famílias de ambos sofreram horrores às mãos de uma das partes, cada um a sua.

Acabaram alistados na facção oposta, extremamente eficazes na matança.

 

Chegaram a andar à procura um do outro para se matarem, às ordens dos seus líderes oportunistas.

Agora são grandes amigos. E ambos perceberam que foram intrujados, pelo destino também.

publicado por shark às 22:52 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Quinta-feira, 13.08.09

MOMENTO CARAS (OU LUX, TANTO FAZ)

O mais ilustre dos charquinhenses não faz alarde dessa sua origem.

Dá pelo nome de Paulo Gonzo.

publicado por shark às 11:11 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Quinta-feira, 02.07.09

DELTA E LUSO JUNTAS? TOO GOOD TO BE TRUE!

Esta vai ser sem dúvida a minha loucura deste Verão!

publicado por shark às 01:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)
Sábado, 18.04.09

RATATUI DA GAMA

Sempre estranhei ser proibido tirar fotografias no interior do Centro Comercial Vasco da Gama. Até hoje.

Calhou a marafilha querer ir ao McShit (McDonald's, para os frequentadores menos assíduos deste blogue) e embicámos para o mais próximo, precisamente o do mega-consumário acima.

Ficámos numa mesa junto à Loja das Sopas, perto da janela (como qualquer claustrofóbico prefere) e mesmo junto à respectiva esplanada.

 

E que vimos nós, mais um grupo atónito de testemunhas? Precisamente. Não um mas dois belos ratos a passearem na esplanada vazia (chovia, como tem sido hábito nestes dias) em busca de uma bucha para o almoço.

Claro que o tubarão teria cuidado de registar o momento para a posteridade, mas custa-me violar uma proibição apenas com o intuito de enojar a malta mais impressionável com estas coisas...

 

É que um gajo já nem quer pensar na hipótese de não reinar o asseio nas cozinhas do CC Vasco da Gama, mas com a visão que hoje me proporcionou o acaso confesso que não consegui.

E sinceramente não sei mesmo se volto ali...

publicado por shark às 19:17 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (11)
Domingo, 02.11.08

OS PROBLEMAS DE MASSA

O Massa da Fórmula Um perdeu o título mesmo ao cair do pano e a massa do BPN passa a ser da malta toda.

publicado por shark às 19:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Domingo, 28.09.08

AS PARASITAS MUTANTES E O IMPLACÁVEL EXTERMINADOR

Há temas que parecem talhados para nos obrigarem a fazer figura de maluquinhos. Sei lá, acreditarmos na vida extraterrestre ou no poder da bruxaria ou no facto de uma virgem poder dar à luz sem qualquer intervenção que não a divina.

São coisas em que acreditamos acima de tudo por uma questão de medo ou pelo poder de sugestão de qualquer tipo de fé.
A fé, de resto, actua quase como um placebo para qualquer tipo de ferida na alma e resulta muito bem para alguns. Outros, mais cépticos, aguardam pelo dia de testemunharem a aparição de uma fulana muito feiosa montada numa vassoura para abandonarem a descrença. E se a fulana tiver antenas e um capacete em vez do chapéu de bico ainda melhor, porque mais abrangente, se torna a reconversão.
 
Isto a propósito da minha panca acerca de uma das criaturas mais inexplicáveis que a natureza (ou o Criador) produziu: a melga.
Dentro dos vários e invariavelmente repelentes insectos voadores, a melga ocupa um lugar de destaque no pódio (bem acima da mosca) dos animais inventados de propósito para adornarem a vida dos humanos com um pequeno toque infernal.
Recuso-me a apurar qual a utilidade de tal bicho, se alguma existir, no contexto da complicada teia de ligações entre as espécies. A melga é a única responsável pela minha progressiva afeição às aranhas e se já se extinguiram tantas formas de vida no planeta e a coisa ainda funciona custa-me a acreditar que o fim do zumbido mais irritante do mundo possa implicar algum dano irreversível no ecossistema global.
 
Sacortox, Raid ou Baygon
 
Mato-as sem apelo nem agravo. Mato todas as que encontro e, na pele de uma daquelas pessoas que numa sala cheia de gente são sempre escolhidas como o alvo preferido para debicar, não me faltam motivos para justificar esta aversão.
Desde muito pequeno aprendi a lição que estes bichos sem nexo insistem em renovar, atacando-me sem cessar nos sítios mais variados e nas épocas do ano mais estapafúrdias.
E é aqui que regresso ao parágrafo de introdução, vão já de seguida perceber porquê.
 
Esta minha relação de ódio com as melgas levou-me bem cedo a estudar-lhes o comportamento e a traçar-lhes um perfil que me permitisse ser mais eficaz na sua detecção e consequente extermínio.
Descobri que praticamente só surgiam no Verão, sobretudo do final da tarde em diante. Igualmente lhes topei a indolência do voo, sendo quase certo que depois de topadas não conseguiam escapar à palmada ou chinelada fatal.
Mas se há coisa que me ficou gravada na memória foi a atracção das melgas pela luz, sendo que passei muitos serões às escuras e iluminado apenas pelo ecrã da televisão precisamente para evitar “chamá-las”.
 
Pois bem, há vários anos consecutivos que mato melgas em Dezembro ou Janeiro (mesmo com temperaturas abaixo do normal para essa época do ano). Não duvidem ou começo a publicar fotos de grandes planos dos cadáveres esborrachados para o provar.
Mas há mais.
As melgas de hoje não ligam pevas à luz, o que se comprova pelo facto de ao contrário do que observei no passado não ser de todo frequente encontrá-las a rondar candeeiros nem tão pouco nos tectos, mas sim rente ao chão onde mais dificilmente conseguimos topá-las. É nos membros inferiores que registo a esmagadora maioria das marcas vitoriosas destas parasitas malvadas.
E da indolência e linearidade do voo das antecessoras pouco ou nada restou. Parecem moscas na mudança de rumo e sobretudo na inesperada rapidez.
 
Mas o pior guardei-o para o fim e é aqui que me junto aos maluquinhos que acima referi. Boa gente: eu acredito que as melgas modernas são o produto de uma evolução exageradamente acelerada por qualquer um dos muitos factores alterados na equação, pela intervenção humana no seu ambiente, e isso traduz-se no facto de não raras vezes eu ter assistido a reacções comportamentais de melgas tão estranhas como a de literalmente se esconderem do seu perseguidor.
Garanto-vos que não estou a brincar nem descuidei a medicação. São anos de perseguição mútua e implacável que me conferem legitimidade para defender todos os pressupostos que aqui levantei.
 
Posto isto, resta-me parafrasear o Marco do Bitaites:
 

Pronto, já apaguei o charro.

publicado por shark às 01:29 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Sexta-feira, 22.08.08

EU MOURA JÁ AQUI!

O Presidente ex-demissionário do Comité Olímpico portuga faz tudo pelos seus mininos, como o Scolari.

Só mesmo ele, o abnegado, para dar o dito por não dito só para conseguir fazer mais má figura do que os desbocados dos atletas.

publicado por shark às 00:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Segunda-feira, 11.08.08

ASSUMO-ME PELUDO, RETRÓGRADO E JURÁSSICO

Mas isto já me parece ir longe demais...

publicado por shark às 17:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (20)
Terça-feira, 22.07.08

BANDIDOS, TREMEI!

Há muito tempo que não tinha a polícia a bater-me à porta.

Desta vez foi por causa da mania do meu cão de uivar em noites de lua cheia. Os vizinhos não gostam.

 

Não estou a brincar.

 

(O protagonista é o da foto abaixo, o da direita.)

publicado por shark às 00:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Domingo, 06.07.08

JACK O DECAPITADOR

Soube agora mesmo que um homem decapitou a figura em cera de Hitler, no museu Madame Tussaud em Berlim.

 

E pelo calibre dos protestos de alguns portugas adivinho o destino de alguma estátua de Salazar que venham a colocar no tal museu em Santa Comba Dão...

publicado por shark às 22:05 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO