Imóvel

Cada saída uma miragem. Como numa espécie de labirinto em circuito fechado. Caminhar sem saber onde, respirar sem saber como, percorrer caminhos sem chão.

Uma estranha sensação de anestesia inoculada gota a gota, dia após dia, no frémito inicial da barata tonta buscando a salvação à cabeçada.

Cada saída uma entrada. No mesmo ponto de partida. Sem a ilusão de uma chegada.

Tags:
publicado por shark às 13:02 | linque da posta | sou todo ouvidos