Quarta-feira, 15.09.10

A VIDA COMO ELA É

Como consequência de ser um fracasso enquanto mercador tive no passado que pedir emprestado para garantir a manutenção da minha vida de cidadão integrado na sociedade (o que quer que isso signifique).

Contudo, no presente constato que liquidei sempre as minhas dívidas mas quando olho para o futuro não vejo portas onde bater em caso de aflição.

Tags:
publicado por shark às 14:44 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Terça-feira, 07.09.10

ALGO QUE UMA PESSOA DISPENSA NO FINAL DO DIA (2)

A selecção portuguesa de futebol está a perder com a Noruega devido a uma imbecilidade do nosso guarda-redes, a fazer lembrar o do meu Benfica.

Este dia não está a correr bem...

publicado por shark às 19:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

ALGO QUE UMA PESSOA DISPENSA NO FINAL DO DIA

Pela segunda vez em menos de seis meses tenho o cadáver de um vizinho no terraço do lado.

Só mudou o edifício.

publicado por shark às 19:21 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

ISTO DA BLOGOSFERA

Está a ficar uma seca, de tão parado.

Tou aqui tou a aceitar o advento do facebook e a deixar o blogue de molho até lhes passar mais esta panca da moda...

Tags:
publicado por shark às 14:07 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (17)
Segunda-feira, 30.08.10

PIOR AINDA PARA QUEM VEIO DE FÉRIAS, EU SEI...

E pronto, por mais que uma pessoa tente evitar as segundas-feiras acabam sempre por dar à costa...

Tags:
publicado por shark às 09:45 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sábado, 21.08.10

UM DESABAFO LAMPIÃO

A melhor aquisição do FC Porto esta época foi a do novo guarda-redes do meu Benfica.

Tags:
publicado por shark às 22:26 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Segunda-feira, 16.08.10

É OUTRA VEZ SEGUNDA-FEIRA, CONTINUAMOS EM AGOSTO...

...E o Benfica perdeu.

 

Dificilmente uma semana pode começar pior.

Tags:
publicado por shark às 09:25 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Quarta-feira, 11.08.10

POR MIM, ERA TUDO CORRIDO À POSTALADA

Saí da oficina descansado e avancei pela recta que me levava ao desvio para a auto-estrada onde iria estrear a máquina nova em folha. Só quando curvei pela primeira vez, já no acesso à A1, notei um comportamento algo instável do carro, parecia dançar em demasia, e encostei.

Estarreci, no momento em que percebi a origem do problema. Distraído com seja lá o que for, o mecânico responsável pela substituição dos pneus encaixara as rodas mas esquecera-se de apertá-las...

 

Muitas tragédias, senão a maioria, resultam de desconcentrações, de desrespeito por normas de segurança ou, por norma, de qualquer tipo de negligência grosseira.

Em Portugal, terra de bacanos, de desenrascados e de gente cheia de compreensão para com os lapsos que podem acontecer a qualquer um, os azares como os chamam multiplicam-se ao mesmo ritmo a que se somam os prejuízos resultantes da falta de zelo (e de brio) por parte da generalidade das pessoas.

E algumas dessas pessoas exercem funções que podem afectar ou colocar em perigo a própria vida dos outros quando mal desempenhadas.

 

A Comunicação Social alimenta-se da proliferação desse tipo de exemplos de uma forma de estar que é porreira mas só enquanto não dá bronca da grossa, situações como a dos criminosos que aproveitam goelas do sistema para praticarem crimes ainda mais hediondos, dos incêndios que se alimentam do mato por cortar, das crianças que morrem nas casas onde os pais as deixam sozinhas e fechadas dias a fio.

A dificuldade está na escolha, nesta panóplia de coitadinhos (as vítimas que tiveram o azar e os responsáveis que o provocaram sem querer) que são a face visível da tal postura do deixa andar que só por muito galo é que não sei o quê.

 

No caso concreto que descrevi no primeiro parágrafo desta seca que vos dou a ler, o não sei o quê podia ser voarem as rodas do carro a 120km por hora em plena auto-estrada. E isto se eu, um dos bacanos portugas que gostam de facilitar, me limitasse à velocidade que a Lei impõe como limite máximo. O mais certo era circular a uma velocidade mais do que suficiente para transformar o veículo numa espécie de míssil sem alvo determinado, somando a minha inconsciência de circular depressa demais à do fulano que se esqueceu desse detalhe de as rodas de um carro terem que ser apertadas sob pena de ganharem vida própria e ameaçarem as vidas alheias.

 

É difícil meter na cabeça da malta que temos mesmo que cumprir, no mínimo, as regras mais elementares que o bom senso aconselha. Quando denunciamos exibições grotescas de negligência ou mesmo de pura incompetência logo surge alguém que nos pinta como os maus da fita, os chibos, coitada da pessoa e tal que pode ter problemas sem necessidade alguma. E as visadas, mesmo confrontadas com a dimensão da sua asneira, resguardam-se nessa simpatia dos outros, espontânea, corporativa, perdoam-se a si mesmas, revoltam-se contra quem as expõe e seguem o seu caminho sem aprenderem qualquer lição, impunes para poderem repetir a façanha.

É assim que as coisas são e qualquer outro filme será sempre uma excepção à regra.

 

Já achei mais piada a essa característica que dizem ser nossa, farto que estou de pagar o preço e de ver o quanto pode sair caro a outros mais azarados, coitados e assim, de todo este arraial de inocentes da treta que são purgados das suas responsabilidades por um inquérito inconsequente, uma justiça benevolente e a habitual corrente solidária de quem não sentiu na pele as consequências da actuação do amigo ou colega ou simples conhecido de vista que pelo que fez ou deixou por fazer provocou algum desfecho trágico ou simplesmente dispendioso e, acima de tudo, desnecessário.

Acredito que quando alguém não possui a honra e a dignidade bastantes para chegar lá por si e assumir verdades e consequências a sociedade deve garantir que tal aconteça e só assim podemos funcionar como um colectivo em condições, onde não tenhamos que passar revista a tudo quanto confiamos a terceiros.

 

É que já basta termos que engolir os azares propriamente ditos, os tais que só podemos imputar uns ao acaso e outros a Deus, aceitando-os como fazendo parte dos riscos de uma existência normal.

Não faz sentido que ainda tenhamos que cruzar os braços, impotentes perante um mundo onde as culpas são cada vez maiores e as pessoas se revelam cada vez mais pequeninas.

Assim é normal que as primeiras acabem sempre por morrer solteiras...

publicado por shark às 11:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Quinta-feira, 05.08.10

CUF DAS DESCOBERTAS DESAGRADÁVEIS

De um hospital privado, ao qual só têm acesso os mais abastados ou quem consiga suportar o custo de um seguro de saúde, esperamos sempre algo de semelhante ao que vemos nas inúmeras séries televisivas em ambiente hospitalar.

Bom, se na aparência o Hospital CUF das Descobertas até enche tanto a vista como o mais chique dos ER's onde gravitam os Houses deste mundo, quando sentimos (literalmente) na pele os efeitos de umas instalações à americana mas geridas à portuguesa percebemos que quando só os olhos comem o corpo é que as paga.

 

O que me levou ao CUF Descobertas, a unidade hospitalar de referência na minha zona, foi uma cólica renal. Quem já passou pela experiência ou pelo menos assistiu a quem tenha sofrido esse tipo de dor percebe que quando damos entrada na Urgência de um hospital já vamos meio enlouquecidos pela coisa e é impossível, por quanto nos esforcemos para manter alguma dignidade perante a multidão de sofredores, disfarçar a nossa pressa e a necessidade de cuidados imediatos para não prolongar um sofrimento que, no caso, é desnecessário pois basta uma injecção e o problema desaparece como que por magia.

E eu estive na urgência de um hospital privado (caro, muito caro), atarantado, sem que alguém me perguntasse ao que vinha, nomeadamente o fulano que ocupava o lugar diante de uma placa que dizia "altas" e ao seu lado ninguém a justificar a tabuleta "admissões". São minutos que se transformam em horas, enquanto o fulano vai mantendo o nariz nas suas papeladas e desvia o olhar do cenário à sua frente. Ele, o único gajo que poderia fazer algo por quem entrasse por aquela porta.

Lá tive que impor o cabedal e chamar a atenção do rapaz para a minha situação confrangedora. Antes de me perguntar qual o problema pediu-me nome, data de nascimento e número de contribuinte. E o questionário só foi interrompido quando fiz estalar o cartão do meu seguro no tampo à sua frente.

Lá me sugeriu que procurasse a enfermeira da triagem. E eu lá fui.

 

Claro que no gabinete da dita enfermeira nem moscas pousavam. E ali fiquei, de expressão alucinada, enquanto pessoas se cruzavam comigo sem que alguém se desse conta de que eu estava mesmo à rasca, por muito macho que me revelasse ao suster lágrimas e a maioria dos gemidos.

Finalmente alguém entrou no dito gabinete e, de forma pouco simpática, perguntou-me ao que vinha e eu dei o meu palpite e despachou-me para uma porta "ao fundo à esquerda". Lá estava a porta, que até dizia "acesso reservado", e lá entrei e lá me mandaram sentar na cadeira e me enfiaram no pulso um catéter (acho que se chama isso) por onde me sacaram sangue e puseram a correr soro e a substância que finalmente apaziguou o meu suplício.

 

E depois lá fiquei umas horas à espera de um TAC, com aquilo enfiado no braço sem perceber para que serviria. E fiz o dito exame e saí e esperei mais um bocado pela consulta de urologia onde descobri que o resultado do exame deveria ter ficado em meu poder para entregar ao médico e não na enfermeira de triagem como me solicitaram. Consulta interrompida e toca a ir buscar o exame às urgências porque o senhor doutor estava muito contrariado mas também muito ocupado para fazer uma chamada e pedir o dito exame que, de resto, a enfermeira da triagem imputou ao senhor doutor como fazendo parte da sua obrigação recolher. Não o fez, ninguém o fez, e uma pessoa ali anda pelos corredores com uma cena enfiada no braço e uma pulseira cor de laranja no outro porque alguém num hospital privado (e caro, muito caro) não fez o que lhe competia.

 

Abreviando a descrição deste episódio nada consentâneo com a Anatomia de Grey que esperamos encontrar ali, digo-vos que só quando já tinha a guia de marcha para fora daquela balbúrdia me ocorreu perguntar a alguém se não seria bem pensado tirar-me a cena do pulso, pois já tinham passado umas horitas desde que alguém me dissera que iria fazer falta mais tarde e, vendo bem as coisas, estando eu de saída só mesmo se fosse para algum tipo de assistência domiciliária (que a ser prestada pela competente - leia-se bonita comó - enfermeira que me retirou a coisa até nem seria má ideia de todo...).

A custo, lá me mandaram ir tirar a cena ao mesmo sítio onde a colocaram, sempre com o ar de quem leva a toda a hora com os ignorantes de merda que não percebem nada destas coisas das agulhas sem dedal.

 

E pronto, depois foi pagar (mesmo com seguro) a módica quantia de cerca de 80 euros pela caca de serviço de um dos mais badalados hospitais privados deste país cada vez mais terceiro-mundista no desleixo e na falta de vergonha.

 

Desculpem maçar-vos com estes pequenos dramas do quotidiano, mas estamos em Agosto, este ano não vou de férias e alguém tem mesmo que aturar o meu mais justificado mau humor enquanto me vejo grego para escrever este texto com um antebraço inchado do hematoma tão doloroso que nem consigo tocar-lhe sequer...

Tags:
publicado por shark às 10:59 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (23)
Terça-feira, 03.08.10

HOJE JÁ NÃO É SEGUNDA-FEIRA, EU SEI...

Mas continua a ser Agosto e a malta tá (quase) toda de férias.

E eu não.

 

A vida é injusta.

Tags:
publicado por shark às 12:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (14)
Segunda-feira, 05.07.10

A POSTA NO HOUDINI

Sempre que percebo (ou me dizem frontalmente) que não têm paciência para mim a reacção é simples e instintiva.

Tags:
publicado por shark às 18:32 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (19)
Segunda-feira, 31.05.10

CONFÚCIO DE BOLSO

Agarramo-nos à esperança como uma tábua de salvação e às vezes descobrimos que só abraçamos uma desilusão.

Tags:
publicado por shark às 10:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Quarta-feira, 26.05.10

SÓ ME APETECE DEITAR-ME FORA...

Há algo estranho no facto de um gajo de repente sentir-se o pior pai do mundo diante de uma filha banhada em lágrimas por não ter um bilhete para o concerto da Miley Cyrus (Hannah Montana).

 

Estranho e muito perturbador.

Tags:
publicado por shark às 21:08 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Terça-feira, 25.05.10

AGORA A SÉRIO, SÃO PEDRO...

Isto tem algum jeito???

 

borrasca à vista
Foto: Shark

publicado por shark às 09:16 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 17.05.10

E POR FALAR EM (IN)DOCENTE

O escândalo Bruna Real, a professora de Mirandela que a Playboy agora celebrizou, faz-me sentir a mesma sensação desconfortável de todos nós os que podemos colocar-nos a questão de quanto a vida pode ser injusta nos seus timings.

Sim, porque é que a Playboy não tinha uma edição portuguesa no tempo das aulas com a minha professora de Inglês do décimo primeiro ano?

Porquê, digam-me?!

 

Tags:
publicado por shark às 09:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (18)
Quarta-feira, 12.05.10

ELES PAPAM TUDO, ELES PAPAM TUDO...

Bom, agora é esperar que não venha o próprio Cristo à Terra nos tempos mais próximos...

Tags:
publicado por shark às 00:30 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Sexta-feira, 30.04.10

AS SEXTAS-FEIRAS SÓ TÊM UM PROBLEMA

Duram que é uma coisa impressionante...

Tags:
publicado por shark às 12:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)
Segunda-feira, 12.04.10

SIM, TOU CA NEURA OUTRA VEZ

Eu tinha uma escritura marcada para esta manhã, às 09:30h.

Cheguei ao meu escritório em Moscavide já passava um bocado do meio-dia.

 

Respondam a este quiz a ver se adivinham o motivo da minha neura:

 

A - A escritura aconteceu em Moimenta da Beira;

B - A escritura aconteceu em Benfica (a 20 min. de caminho) mas o gerente do banco interessado na operação esqueceu-se do compromisso e só apareceu hora e meia depois da hora marcada com quase um mês de antecedência e relembrada poucos dias antes.

 

Quem acertar ganha uma viagem a um lugar qualquer de uma famosa república das bananas em embrião.

Tags:
publicado por shark às 14:54 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Sexta-feira, 09.04.10

CHIÇA, QUE NUNCA MAIS ACABA...

Esta semana de trabalho tão comprida...

Tags:
publicado por shark às 18:37 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sábado, 03.04.10

NÃO ESTOU A ATINAR...

Com o novo sistema de importação de imagens do editor do Sapo.

Não estranhem a falta de fotos por aqui e caso lhes sintam a falta podem sempre encontrar algumas ali...

Tags:
publicado por shark às 23:08 | linque da posta | sou todo ouvidos
Quarta-feira, 10.03.10

ONE TOO MANY

 

E depois chega o dia em que pinga a gota a mais...

 

Tags:
publicado por shark às 09:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Sábado, 20.02.10

CONFÚCIO DE BOLSO

Um dos resultados práticos de começarmos a olhar para os outros e os seus comportamentos como algo de extraterrestre é não tardar a fazerem-nos sentir marcianos.

Tags:
publicado por shark às 18:56 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Quinta-feira, 04.02.10

SE O RISCO TODO? VONTADE NÃO FALTA...

Vocês não fazem (nem querem fazer) ideia do que é estar a estas horas a preencher um formulário intitulado Questionário de Risco...

Tags:
publicado por shark às 19:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Domingo, 31.01.10

NÃO, NÃO ESTAVA A BRINCAR NA POSTA ABAIXO...

 josé cid ao vivo

Foto: Shark

Tags:
publicado por shark às 14:07 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 11.01.10

QUE BOM! QUE BOM!

Uma semana inteirinha para aumentar a produtividade da Nação, para abandonar a cama antes do nascer do sol, para enfrentar as agruras deste clima de extremos, para resolver caldeiradas que brotam como cogumelos no solo fértil da incompetência global, para suportar a má onda do resto da malta eufórica por estas expectativas.

 

Sim, que bom hoje ser segunda-feira...

Tags:
publicado por shark às 09:16 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO