DE SÃO E DE LOUCO (2)

ate os passarinhos gostam.jpg

O sexo é muito importante, especial, xpto e tem o seu quê de sagrado por tudo o que implica, nomeadamente a intimidade que pressupõe. E não pode ser tudo à balda
Mas porquê tanto alarido e complicação em redor de uma cena tão porreira e que uns anos mais tarde, pela relativização das coisas que o tempo impõe, acaba por muitas vezes nem fazer história na nossa memória mais nítida?

Eu confesso que às vezes custa-me a entender e aceitar os “rituais de acasalamento” excessivos que algumas pessoas (mulheres e homens) fazem questão de aplicar como condição prévia para um momento feliz e bem passado. E ainda pior, nos entraves de toda a ordem que se inventam para boicotar algo que se quer mas “não se pode” (por ser pecado, por ser moralmente errado, por ser perigoso, por ser trabalhoso, por ser tudo e mais alguma coisa que não impede que acabe por acontecer de uma forma ou de outra com a mesma pessoa ou outra qualquer – se calhar menos, ou se calhar mais, apetecível e apetecida).
Pode ser tudo isso, mas também é bom e vale a pena o esforço, porra!

É que depois a gente envelhece e morre.
E pronto, a questão já não se coloca…
publicado por shark às 16:20 | linque da posta | sou todo ouvidos