FAZER DAS MINHAS

Hoje prepara-se um dia agitado para mim em termos profissionais. Não tarda muito começa uma espécie de romaria de fulanos cujo papel é convencerem-me a botar os ovos no seu cesto. Vivem disso, de darem a volta a gajos como eu para puxarem a brasa à sua sardinha e ao cardume que representam.
Lata não lhes falta e argumentos também não.

Mas hoje escolheram mal o dia. Faz vinte anos que morreu o Zeca e a minha veia capitalista está esmagada contra um osso qualquer, estrangulada pela artéria libertária onde circula na pirisga o sangue da minha revolução interior.

Vai ser um dia difícil para os meus sedutores.
Sinto-me puta, mas só me apetece fornicar-lhes a missão.
publicado por shark às 10:01 | linque da posta | sou todo ouvidos