OS GRANDES PORTUGUESES DA TRETA

165_6503.JPG
Foto: Shark

Confesso que não vi aquilo até ao fim, não sei quem ganhou e nem me interessa.
A sério, farto-me de rir com a lista dos "grandes portugueses" que a RTP ontem divulgou. Tantos séculos de História, tantas histórias para contar e a maioria dos nomes são originários do Séc. XX???
Mas que teve de especial o século passado em matéria de portugueses e do seu impacto na grandeza do país, sobretudo quando comparado com os séculos anteriores?

É uma palermice pegada, um disparate que só nos achincalha (ouvi dizer que até o bimbo-mor, o "cai-da-cadeira", obteve destaque nesta paródia), isto de nos arvorarmos isentos o bastante para proceder ao julgamento, à avaliação dos melhores de sempre de entre nós.

Não me lixem: querem convencer-me de que um gajo que dá umas biqueiradas numa bola de couro é um português "mais grande" do que a padeira que distribuiu pazadas nos toutiços dos castelhanos para defender esta Pátria ingrata? Ou que um espertalhão das dúzias que utiliza tácticas mais do que vistas numa peleja de onze contra onze (e nem consegue que uma super equipa como o Chelsea seja Campeão Europeu na boa) é tão importante como um que inventou a táctica do quadrado e assim recambiou um exército bem mais numeroso do que o nosso de volta para a terra das paellas?

E o Cristóvão Colombo, esse insigne navegador alentejano tão bom que até os spaguettis querem pintar genovês? E tantos outros que fizeram de facto algo de relevante para sermos o Portugal que somos e não uma república das bananas qualquer ou apenas uma província espanhola como a História tanto insistiu em conseguir e apenas os verdadeiros Grandes conseguiram impedir com a sua coragem, a sua inteligência e a sua determinação...

Por isso só posso achar que estão a brincar com coisas sérias e desejar que as pessoas não se deixem influenciar por estas touradas audiovisuais que em nada contribuem para distinguir os que merecem (e isto não se deve ao facto de se terem esquecido do esqualo na listagem, juro) e sobrevalorizam os que afinal pouco ou nada fizeram de relevante no contexto do Portugal que somos em detrimento dos que nos deixaram pistas para o Portugal que poderíamos e deveríamos ser.

Contrós figurões, marchar, marchar...
publicado por shark às 11:33 | linque da posta | sou todo ouvidos