INSÓNIA

Procuro o meu sono nestas teclas dormentes que também escondem as palavras que pretendo soltar.
Palavras reclusas, ideias obtusas, guardadas no segredo de um cofre virtual.
Na minha cabeça, afinal.

Acordado, a sonhar-te.
publicado por shark às 11:00 | linque da posta | sou todo ouvidos