SUSPIRAR O MESMO AR

cheiras bem.jpg
Foto: Shark


Suspiro-te a cada inalação imaginária da fragrância que o teu cabelo grava na minha memória como uma saudade tatuada na pele das emoções que anseio respirar agora.

A solidão inodora que borrifas com as recordações odoríferas de um campo em flor.
O cheiro do teu amor, oxigénio, inspirado com sofreguidão por um corpo com alma de pulmão, narinas fictícias que aspiram no meu peito o perfume da tua essência.

Privo a imaginação do odor que rejeito desse ar rarefeito no sufoco da tua ausência.
publicado por shark às 21:44 | linque da posta | sou todo ouvidos