Sexta-feira, 31.12.10

VOTOS DE UM BOM ANO!

 

sailing

Foto/Imagem: Shark

 

publicado por shark às 18:34 | linque da posta | sou todo ouvidos

JONAS BROTHERS

A situação que se transformou num turbilhão onde caiu a Jonas está cada vez mais clara nos contornos: a Jonas não é uma pessoa abastada e os furões da ensitel já descobriram. E por isso, como é hábito nestas coisas num país onde o Poder Judicial raramente cumpre a sua função de equilibrar forças entre as partes, a ensitel avançou com um processo judicial que serve apenas dois propósitos que constituem afinal os argumentos mais sólidos para abraçarmos tudo isto como uma causa justa e pela qual vale a pena irmos um pouco mais além do que a intervenção escrita. O primeiro propósito é o de atacar directamente a liberdade de expressão de uma blogger cuja transparência os incomoda, abrindo um precedente que os poupe a futuros desabafos de quem não consegue produzi-los nos tribunais (como se viu), na Imprensa (como se sabe) ou em qualquer outro lugar que não esta ferramenta democrática de que dispomos enquanto cidadãos; já o segundo, implícito, tem a ver com o simples desequilíbrio de forças que leva uma empresa financeiramente poderosa a querer vergar a espinha de uma pessoa cuja capacidade para prover à sua defesa é limitada.

Bastaria esta última para me convencer a lutar pelo que a Jonas é e pelo que nesta circunstância representa.

Sim, vou ser um dos financiadores da sua luta contribuindo através do sistema que ela PRECISOU de instalar no seu blogue porque só assim poderá aguentar a pancada que os ensitéis lhe andaram a preparar enquanto ela já nem pensava no assunto que tanta revolta lhe deve ter provocado.

 

E apelo a todos/as vós para que terminem este ano com um gesto que se impõe quando as palavras já não bastam para provar que as Jonas deste país não passam de peões isolados à mercê dos caprichos e/ou das prepotências de quem selecciona os seus alvos com critérios de predador: quanto mais indefesos melhor.

 

 

ACTUALIZAÇÃO: A ensitel já divulgou a sua intenção de desistir da acção legal. E a Jonas, pessoa acima de qualquer suspeita, não tardou a devolver-me (e estou certo de que a todos os outros contribuintes) o simbólico donativo que lhe enviei. A isto eu chamo um final feliz!

publicado por shark às 09:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)
Quinta-feira, 30.12.10

NU(M) INVERNO

Árvores despidas, raras as folhas penduradas à espera de um sopro mais forte do vento de Inverno para as levar até ao chão.

Árvores desnudas, aparentemente envelhecidas nessa calvície temporária que a natureza entende necessária para garantir a sua eterna renovação.

Árvores esquecidas, as suas sombras apetecidas no pino do Verão mas sem utilidade na função quando o frio até mendiga alguns raios de sol nos intervalos da chuva, água dura em árvore mole, que se assume cabeleireira quando pesa na folhagem derradeira e corta como tesoura os escassos sinais que a Primavera deixou à sua passagem por aquele ponto da sua viagem, eterno retorno, e as folhas não são andorinhas para fugirem ao Inverno e as árvores, despidas, limitam-se a dançar ao sabor do vento o ritmo dos caprichos do tempo que lhes restar.

Tags:
publicado por shark às 11:55 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Quarta-feira, 29.12.10

A CARTOLA TARDIA

A Democracia sofreu um enorme revés com o surgimento tardio do madeirense Zé Coelho na contenda para as Presidenciais, considerando os momentos hilariantes que o homem da suástica certamente iria protagonizar aligeirando o tom sisudo e cinzentão dos debates a que pouca gente tem prestado atenção que se veja.

 

No lado sério da questão sente-se cada vez mais a falta do Garcia Pereira, essa é que é essa...

publicado por shark às 21:01 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Terça-feira, 28.12.10

A POSTA NA QUESTÃO DOS PRINCÍPIOS

Eu até estava para não postar até ao ano que vem, mas chegou-me ao conhecimento uma situação que exige uma tomada de posição imediata e sem reservas.

Em causa está uma colega, a Jonas, acima de qualquer suspeita em termos de credibilidade no que me diz respeito, pelo que nem me passa pela cabeça que ela não tenha toda a razão no seu diferendo com a ensitel (sim, em minúscula, e é porque não há mais pequena).

Mas ainda que não tivesse toda a razão mas apenas alguma, a actuação da tal de ensitel (que a mim jamais venderá seja o que for, a que pretexto for e aviso que como pouco queijo) que em vez de optar por resolver o problema de forma comercial e digna optou por atacar a Jonas naquilo que nós, os que blogam, temos de mais precioso.

 

Pois é. A tal empresazeca de meia-tijela entendeu por bem avançar com ameaças judiciais para forçar a Jonas a apagar os posts onde descreve a sua verdade dos factos. Note-se: a ensitel (sue me, please!) preferiu atacar a blogger do que atinar com a cliente, no que constitui um grave precedente a que nenhum membro da nossa comunidade deve alhear-se.

 

Assim sendo, o Charquinho manifesta-se aqui solidário com o blogue da Jonas e recomenda expressamente a todos os bloggers do país que exprimam publicamente o seu desacordo para com a atitude da ensitel e, acima de tudo, NÃO COMPREM NADA A ESSA EMPRESA ENQUANTO NÃO FIZEREM O QUE LHES COMPETE NO CASO DA JONAS EM CONCRETO E NÃO DESISTIREM DE CALAR A VOZ BLOGUEIRA que como se vê, por estas e por outras, não mata mas mói...

publicado por shark às 15:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)
Domingo, 26.12.10

VOLTO JÁ

 

para longe daqui

Foto/Imagem: Shark

 

publicado por shark às 16:32 | linque da posta

A POSTA NO CASULO

Aos poucos vão-se diluindo os instintos do animal social em mim. Vou deixando cair a vontade de me integrar num qualquer grupo, num qualquer lugar em que redescubra a sensação de pertença. Vou fugindo, aos poucos, do convívio com outros ou apenas à simples manutenção do contacto mínimo para justificar qualquer tipo de ligação.

E sei que tenho a razão do meu lado quando me permito esse luxo de deixar cair na mesma proporção em que me soltaram algures e entenderam não fazer falta tudo aquilo que tenho para dar, apenas, se calhar, por causa do que menos agradável me faz.

Não critico nem esmoreço perante a evidência pois faz parte do crescimento aprender a lidar com a hipocrisia instintiva que prevalece nos contactos de ocasião.

 

Mas lamento de forma sincera o quanto isso me confirma a ausência de verdade nas palavras levianas a que, estupidamente, sempre prestei tanta atenção.

publicado por shark às 16:18 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Sábado, 25.12.10

A POSTA NATALÍCIA

Sou agnóstico, uma opção que já me valeu ser baptizado de cobarde intelectual por um padre.

Realmente ele no fundo tem razão, se tivermos em conta que se trata da posição intelectualmente mais confortável. Difícil é encaixar a fé numa qualquer lógica racional e há quem o consiga, da mesma forma que existem os que aparentemente conseguem destruir na sua mente todos os pressupostos, todas as dúvidas e incertezas que lhes possam abalar uma convicção de tal forma firme que lhes permite assumirem-se ateus.

 

Os agnósticos ficam a meio do caminho neste diferendo. Nem sim nem sopas. Assistimos na bancada aos intensos debates que caracterizam os pólos opostos da questão, ambos cheios de argumentos para fundamentarem a sua razão, e aguardamos um sinal divino que nos ilumine ou pela confirmação científica inquestionável da inexistência de algo mais do que aquilo que somos e do que somos capazes de conseguir ao longo do tempo que Deus ou o acaso nos derem.

Claro que se num dia normal não é coisa que nos faça perder o sono, quando chega o Natal a coisa adensa em termos de desconforto neste sofá do cepticismo moderado que nos obriga a escolher uma posição se quisermos salvaguardar alguma coerência.

 

Se uma pessoa não acredita em Deus pode soar tolice festejar o Natal, uma efeméride religiosa por quanto a coca-cola se esforce por conferir uma existência de facto ao seu ícone ancião.

Porém, é fácil a um agnóstico assumir a existência de um tipo absolutamente notável chamado Jesus e que impressionou de tal forma a malta do seu tempo que ainda celebramos o seu aniversário mais de dois mil anos depois do nascimento acontecer.

Isto resolve o problema da celebração, havendo um bom pretexto não há porque recusá-la.

Claro que isto elimina da equação a missa do Galo e outros rituais que a tradição inclui, mas uma pessoa consegue ser feliz só com base no bacalhau, na troca de prendas, no presépio e na árvore de Natal.

 

E no fundo é esta capacidade de sermos felizes com aquilo que temos que distingue a forma como vivemos cada momento e sobretudo os momentos que preferimos especiais. Ou seja, é possível a um agnóstico viver com tanta ou mais intensidade a magia do Natal, a religiosa como a pagã, como qualquer pessoa que celebre cheia de fé o seu profeta ou, pelo contrário, abrace a coisa com a distância de quem não acredita em nada que não possa ver ou, de preferência, apalpar.

 

Eu vivo a magia do Natal no sorriso da marafilha e no brilho do seu olhar.

E por ela, pela gravação das suas memórias do que esta época do ano representa, como por mim, que não dispenso qualquer das vertentes do meu papel enquanto pai e absorvo com sofreguidão toda a felicidade que lhe consigo proporcionar, não concebo nem admito qualquer hipótese que a possa privar das emoções que o Natal parece concebido para enfatizar.

 

E nesse contexto, como noutros que vão sendo criados para nos lembrarmos das coisas verdadeiramente importantes da vida, mantenho uma fé muito minha e que não depende de ícones pagãos ou de rituais de cariz religioso para se sustentar.

Depende apenas do amor a pessoas (ou a causas, porque não?) e da energia e da magia que Ele (o Amor) é capaz de inspirar em qualquer um de nós.

E basta, posso garantir, para alguém ser capaz de sentir o espírito do Natal e de aprender a vivê-lo como mais um lembrete de como a felicidade é possível e mais do que nela acreditar é fundamental querer abraçá-la.

 

Eu sou agnóstico quase ateu. Mas apenas na parte em que isso me fornece o pretexto para querer, ou pelo menos alimentar essa fé, a todo o instante apalpá-la...

publicado por shark às 23:15 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

 

a antiguidade é um posto

Foto: Shark

 

publicado por shark às 13:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sexta-feira, 24.12.10

A POSTA NUM DESEJO

O meu é de que tenham todos/as um excelente Natal.

publicado por shark às 10:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)
Quinta-feira, 23.12.10

A POSTA NO EMPATE EM QUE SAÍ A GANHAR

Num dia tenho a agradável constatação de que alguém é uma pessoa excelente e que me conhece como (quase) ninguém.

E no dia seguinte tenho a confirmação do oposto relativamente a uma outra pessoa que o azar me meteu ao caminho.

 

A vida é mesmo uma coisa gira de apreciar.

publicado por shark às 16:41 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

O MAL MAIOR

É o título do meu desabafo acerca da previsível reeleição do laranja-mor num contexto de provável eleição de um Executivo da sua cor.

Podem ler no Oitavo Dia.

publicado por shark às 12:17 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Quarta-feira, 22.12.10

BLACK & WHITE

 

paragens

Foto: Shark

 

publicado por shark às 22:02 | linque da posta | sou todo ouvidos

O CARPINTEIRO FÉRTIL

Se de facto vier a provar-se a existência de um irmão de Jesus será que a Igreja, em nome de Deus e nem que seja para preservar o bom nome de Maria, reclamará a respectiva paternidade?

publicado por shark às 15:37 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

A POSTA NO LADO NEGRO

Desapareceu um jovem colega da blogosfera, o Igor, presumivelmente atraído a uma cilada a partir da internet.

Ainda adolescente, reside em Loures, onde também estuda, sendo da escola que terá partido ao encontro do que se teme ser um predador daqueles para os quais nos fartamos de avisar os nossos filhos mas ninguém parece levar a sério.

 

O desaparecimento do Igor é mais um triste lembrete de como a internet constitui um viveiro para pedófilos e outros bandalhos a quem é fácil manipular as pessoas a partir de uma base de confiança virtual e, necessariamente, falível.

Nem há muito tempo correu também a notícia de uma mulher adulta violada num apartamento ao qual terá sido atraída igualmente pela net com o isco de uma falsa entrevista de emprego, o que vem consolidar o receio de que estejam de facto a desenvolver-se verdadeiros e perigosos artistas do embuste neste meio onde as ameaças e as defesas ainda travam uma luta desigual com nítida vantagem para as primeiras.

 

Torna-se imperiosa, face a este cenário, uma cautela redobrada quanto aos contactos efectuados por esta via, sobretudo quando estão em causa os mais novos a quem, como o exemplo do Igor ilustra, não bastam avisos e recomendações para entenderem os perigos como reais quando os contactos virtuais se convertem em analógicos.

 

E ficamos a torcer para que a triste história do Igor conheça um final feliz e rápido, pois nenhuma família merece viver um filme destes no seu Natal.

Ou em qualquer outra época de uma vida.

publicado por shark às 10:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Terça-feira, 21.12.10

CADA UM POR SI

Chamam-lhes partidos e de facto é um autêntico milagre alguns continuarem inteiros...

publicado por shark às 11:39 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 20.12.10

EU GOSTO DE PESSOAS

 

maskerade

Foto: Shark

 

publicado por shark às 22:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

CORTE E COSTURA

A tesoura imaginária que corta ligações mantidas de forma precária, dez vezes mais depressa do que a mão sorrateira que tenta reparar à sua maneira os elos perdidos, muitos cortes definitivos, de forma atabalhoada, improvisando uns nós, atarefada a cortadora apressada que se acredita melhor caminho para a salvação no estranho conforto que a solidão parece prometer, talvez algum órgão vital a morrer por falta de irrigação das veias separadas pelas lâminas afiadas de uma tesoura imaginária que tenta alterar a história e prevenir a infecção recorrendo à amputação das ligações associadas a más emoções ou apenas teoricamente ameaçadoras, essas relações comprometedoras para o sossego das tesouras que reagem de forma automática a qualquer sensação menos simpática, o corte radical para separar o bem que somos do mal que os outros podem representar.

 

A tesoura imaginária a cortar, cem vezes mais depressa do que a mão piedosa que vê as coisas em tons de rosa e se esgota num esforço inglório para (re)atar alguns nós.

A ver se consegue evitar que acabemos completamente sós.

publicado por shark às 17:19 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

BLOGOSÉRIOS A BRINCAR

Tempos atrás, ainda o Pacheco Pereira não tinha definido as proporções entre o lixo e a fina flor da blogosfera, senti-me tentado a pugnar por uma distinção entre blogues a sério e blogues a brincar. E lá defendi a coisa conforme pude, deslumbrado pela clara perda de terreno de vários media relativamente a este gigantesco wikileaks potencial que afinal foi montanha que só pariu a parte choldra da coisa (o fait divers) e de novo em matéria informativa ou mesmo criativa (que saudades do artista-formerly-known-as-João Pedro da Costa), nicles.

 

Hoje, mais velho, mais sábio e mais saturado de ler blogues produzidos em part-time nas sobras de tempo fora do Facebook, vejo-me na contingência de dar (outra vez) o dito por não dito e de me deixar de elitisses palermas.

De facto existe uma blogosfera séria, tal como na Imprensa, e outra que são os tais 90% de 24 Horas de que o colega Pacheco falava. Contudo, essa blogosfera séria só o é porque não se ri, é apenas uma expressão facial virtual criada de forma artificial pelos próprios (os sérios desses blogues) e por uma pequena legião de seguidores que acrescentam a sua à promoção inter pares e conferem a única legitimidade possível a esse grupo restrito de blogues, por norma colectivos, onde vão rodando os nomes sonantes desta nossa comunidade provinciana.

 

A realidade, no entanto, desmente a dita seriedade em mais do que um aspecto. Dos ditos sérios só encontramos a pala e ideias requentadas, eventualmente adornadas com os espichos de genialidade que esperamos brote a cada dia dessa catenária que nos resta, aos blogues não sérios, seguir ao longo dos carris que tentam impor, já com uma mãozinha da Comunicação Social devidamente amestrada pela tomada de consciência da sua inércia - veja-se o exemplo da Guerra de Blogues na TVI24, como receita ganhadora para integrar essa blogosfera com futuro mais brilhante do que a outra, filha de deuses anões, mais interessada em temas frívolos da vida como ela é do que nas elaboradas conjecturas dos monstros sagrados acerca das grandes questões da humanidade e arredores.

Ou seja, a blogosfera (alegada e teimosamente) de elite é uma seca na qual a putalhada crescida vai ensaiando verborreia capaz de ombrear com a da Imprensa séria (de resto, quase decalcada) para servir de pasto mental aos bois do lado de fora do palácio que tanto podem ser os poucos que lá vão para saírem como entraram, ignorantes, como os que aproveitam a deixa postada para marrarem com os respectivos autores e produzirem sob tal pretexto as suas próprias exibições da seriedade que vai rotulando alguns blogues mais uma pequena multidão de figurinhas e de figurões que se acham iluminados mas acabam por deixar a malta às escuras com os seus raciocínios inócuos e em nada inovadores.

 

É um desgosto para mim, ruminar estes considerandos depois de os engolir a custo nas pastagens alheias onde tento, menos sério do que essas cátedras de polichinelo, beber alguma instrução básica para poder bater-me pela blogosfera como uma alternativa (séria) de divulgação de informações e de ideias que possa trazer algum progresso ao conhecimento, ao pensamento, às pessoas que ainda saem da televisão e das redes sociais para darem uma espreitadela nesta cada vez mais envelhecida expressão virtual da liberdade de expressão tão pura quanto a podemos usufruir.

 

Porém, acabo conformado com a minha condição de incapaz de aguentar a pedalada dessa blogosfera superior como a pintam.

De resto, também não há cu que a aguente...

publicado por shark às 14:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Domingo, 19.12.10

PROXIMIZADE OUTRA VEZ

Já está de novo activo o Proximizade, um blogue que acredito valer a pena.

Sempre que vos apeteça darem lá um pulinho têm o linque permanente na coluna à vossa direita.

publicado por shark às 23:34 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

FLOWER POWER

 

cabisbaixas

Foto: Shark

 

publicado por shark às 23:07 | linque da posta | sou todo ouvidos

VIRTUALMENTE VULGAR

Se eu divulgar aqui que consumo acima de tudo tintos da casa, só frequento museus nacionais, só calço a marca Camport (o Campeão Português), visto-me na boutique do bairro, o mais próximo de ski que usei foi um skate (ou talvez um carrinho de esferas aqui e além), moro num apartamento dos subúrbios, não tenho particular apetência pelas mulheres sofisticadas e fumo tabaco de enrolar isso transforma-me de imediato num blogueiro insosso?

publicado por shark às 21:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (13)

PASSOU NUMA PIRISGA E DEIXA POUCA SAUDADE

Agora que os telejornais se desdobram na transmissão de peças com Pais Natal, sem-abrigo e obras de caridade mediáticas por envolverem as figuras públicas do costume dou comigo a reparar que não tarda nada estamos a levar com a passagem de ano em Sidney outra vez...

publicado por shark às 21:45 | linque da posta | sou todo ouvidos

PREFIRO PEPSI, JOGA MELHOR COM O RUM

Já quase enjoei a coca-cola numa fase em que bebia demasiado daquilo para me acreditar lúcido e sóbrio.

Será possível que esteja também a enjoar a figura do Pai Natal?

publicado por shark às 21:38 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sábado, 18.12.10

BLOCO PUBLICITÁRIO

Era só para vos lembrar o meu estatuto de latifundiário da blogosfera, nomeadamente pelo facto de poderem sempre encontrar-me nas seguintes moradas:

 

No Oitavo Dia, blogue colectivo;

No Casa de Alterne, blogue alternativo;

No Charquinho Imagens, blogue fotográfico;

N'A Funda São, blogue erótico de sexo (escrito) em grupo.

 

E não, continuo a não estar no Facebook...

publicado por shark às 21:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO