Domingo, 11.04.10

AMOR SOPRADO

Naquele campo de trigo conseguia seguir o vento com o olhar, conseguia perceber-lhe o vaguear pelas espigas.

Ali acompanhava as danças sob a luz do sol que nasceu anunciado pelos sopros do céu numa esplendorosa alvorada, testemunha convocada pelo acaso para a plateia de um espectáculo privativo, para observar de tão perto a beleza de um dia no seu parto alaranjado, o escuro da noite rasgado pelos primeiros raios no horizonte para lá da barreira que as serras desenhavam para lhe esconder a magia.

 

Mas esta irrompia por detrás, com toda a força que o sol é capaz de exibir quando chega a hora de expulsar a madrugada para outro lado qualquer, longe daquele campo de trigo onde conseguia apreciar o vento a dançar sobre as espigas pintadas pelas cores emanadas a leste, de onde o dia se agitava numa brisa que se desenhava de forma suave no solo que nesse momento sentiu como fazendo parte de si. Ou o contrário, com os seus pés a criarem um contacto que julgava imaginário, raízes de energia, com a terra que o recebia como mais uma árvore para alimentar, e percebeu que a brisa começava a acariciar-lhe os cabelos que abanavam como pequenos galhos, como pétalas de flores, como se o vento tivesse amores para consumar enquanto decorria a celebração do calor que já se fazia sentir, com o sol a espreitar por cima dos picos mais altos que o faziam sorrir com a pose que não se coadunava com a pequenez relativa, uma pose altiva desmascarada pela grandeza do astro-rei.

 

E o vento passeava pelo jardim do palácio improvisado, o mundo inteiro concentrado naquele campo de trigo onde a testemunha involuntária o conseguia seguir, gravando na memória sensações inesquecíveis que acrescentaria com o amor que fazia agora no chão com a companheira de emoção naquele dia em que o vento, enciumado, tentou em vão destapar com o despeito soprado sobre o trigo que os escondeu, quem olhava para outro lado e nesse momento, nesse pedaço de tempo, já não o seguiu.

Tags:
publicado por shark às 22:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

ponte sob o inverno
Foto: Shark

publicado por shark às 16:48 | linque da posta | sou todo ouvidos

A POSTA QUE OLIVENÇA É MESMO NOSSA

A questão de Olivença é das que mais me incomodam desde que tomei consciência de mim próprio enquanto português e assumi a minha interpretação pessoal do que isso implica. Entendo esse tema, que muitos desejariam encerrado sem ondas nem perturbações, como uma ferida aberta na percepção que tenho do meu país e das regras do jogo que definem uma nação e os limites do respectivo território.

 

Em causa está acima de tudo o respeito pelo Direito Internacional e tudo o que dele emana para salvaguardar a integridade dos países em caso de conflitos que possam ameaçar a soberania, por exemplo, em função do uso da força por parte de uma outra nação.

É o caso do que se passou em Olivença, tendo os espanhóis assinado dois tratados internacionais que entenderam não respeitar, fazendo tábua rasa de pressupostos que são caros a qualquer patriota (como a posição oficial espanhola relativamente a Gibraltar curiosamente confirma).

E não serve de argumento o facto de no presente Olivença já estar noutra. Quando os chineses concluírem o seu processo de assimilação do Tibete a questão morrerá por aí, pelo fim da resistência à ocupação? Isso não implica que vale a pena invadir, desde que aguentemos as posições durante o tempo suficiente para a malta ficar habituada à ideia?

 

Olivença constitui um mau precedente pelo que implica de desrespeito pelas regras do jogo que salvaguardam a existência de cada nação ao longo do tempo e sem interferências resultantes de um circunstancial maior poderio militar. É isso que está em causa, para lá do facto de estarmos perante uma ocupação militar cujo sucesso se deveu apenas a factores conjunturais e à violação de princípios que ainda hoje regem a política internacional, a visão do mundo que se entende por mais universal e correcta.

Nessa perspectiva, e se tivermos em conta a assinatura de tratados como algo de vinculativo e não apenas uma fantochada para desviar atenções, Olivença é formalmente território português ocupado e o assunto não ficará jamais encerrado com base no laxismo dos poderes transitórios ou na conveniência daqueles a quem esta matéria constitui uma pedra no sapato de uma ilusão ibérica que, na prática e enquanto a questão não for enfrentada, será sempre impossível de concretizar.

publicado por shark às 16:40 | linque da posta | sou todo ouvidos

LEIAM A POSTA ABAIXO, POR FAVOR.

A posta abaixo desta resulta de um email que recebi e que publiquei na íntegra por entender que poderá ter sido uma reacção a esta outra posta.

Ouço falar do Carlos Luna como o mais brilhante e acérrimo lutador pela causa de Olivença desde os tempos em que pertenci aos Amigos de Olivença no qual estranhava a ausência do Carlos, que atribuí na altura à colagem que faziam ao seu estatuto de comuna (algo que nunca entendi poder ser factor de "selecção" de um patriota).

 

Assim sendo, publiquei tal e qual o que me foi enviado e tenho todo o gosto em fazê-lo, dada a minha sensibilidade para com a questão POR ENCERRAR do território português usurpado de Olivença.

publicado por shark às 15:41 | linque da posta | sou todo ouvidos

DIREITO DE RESPOSTA, TAL COMO O ENTENDO

VALENÇA E OLIVENÇA: UMA COMPARAÇÃO QUE CRESCE NOS "BLOGUES"

 

Antes de mais nada, quero dizer o ÓBVIO sobre o caso de Valência, e
que se segue.
É, de facto, impressionante a cegueira das nossas autoridades no que
toca a questões de
soberania. Primeiro, foi a Maternidade de Elvas... o que priva
portugueses de Direitos de
Cidadania! Na verdade, se dentro de trinta e cinco anos um elvense
quiser ser Presidente
da República, NÃO O PODERÁ ser, por Não ter nascido em território nacional.
Isto é uma estupidez!
Por outro lado, Olivença... que em alguns blogues se diz estar agora
melhor que no tempo
português... e que Valença, com sorte, poderia seguir o mesmo
destino... convém
esclarecer que, segundo as fontes espanholas... era, em 1801, uma cidade
comparável a Badajoz (História da Extremadura Española, Col.
Universidade da Extremadura,
1996 (mais ou menos), livro de bolso ). Hoje, tem dez mil habitantes,
cerca de 65% do que
tem Estremoz, que
em 1801 tinha pouco mais de metade do que Olivença. Para além disso, a
História, a
Cultura, a Língua, foram apagadas ( e ainda são! Não se ensina aos
oliventinos, na
escola, NADA da sua História).
A irresponsabilidade dos dirigentes portugueses, a sua falta de
sentido de estado e de
dignidade, parece não ter fim.
Voltando a Valença , penso que falta em Portugal uma política
minimamente coerente de
dignidade nacional. Por exemplo, conheço bem a raia
alentejo-extremadura, e fico
estupefacto quando oiço os "alcaldes" (espanhóis, obviamente) das localidades
fronteiriças dizerem-me que, estando as suas localidades a representar
Espanha na
fronteira, têm de ser "salas de visitas", e, portanto, estar bem
cuidadas para não dar
uma má impressão! Ora, do lado português, parece haver um cuidado
extremo... mas, ao
contrário, em mostrar e acentuar (aqui com a cumplicidade do Governo
de Lisboa) o que é
inferior, o que é mau, e em dizer, mesmo quando isso nem é assim, que
"o lado espanhol é
que é bom e desenvolvido". Isto é suicídio político e de dignidade,
digamos assim.
Por outro lado, sejamos objectivos! O "Alcalde" de Tui não deveria
afirmar que vai abrir
um centro de SAÚDE JÁ A PENSAR NOS PORTUGUESES! Isto parece querer
dizer "nós pensámos
nos pobrezinhos (coitados!) que são os desgraçados dos nossos vizinhos
de Portugal". Vejo
isso como uma forma de ingerência... mesmo porque sei que, se algum
Presidente de Câmara
Português tivesse um gesto semelhante para com uma localidade
espanhola, logo a Imprensa
espanhola reagiria com indignação a dizer que " espanhóis não precisam
de esmolas", e
"que os espanhóis resolvem os seus problemas sem recorrer a
terceiros". Esta é a grande
diferença entre governantes actuais dos dois maiores estados ibéricos
(Andorra existe!).
Os governantes portugueses nada estão a fazer por Valença. Governantes
espanhóis, perante
um caso similar, já teriam reagido... como o fizeram quando se içaram
bandeiras
portuguesas na Galiza, a propósito de uma questão desportiva.
Já agora, eu estive em Rio d´Onor há cinco anos, e vi, na parte espanhola,, a
disponibilidade de helicópteros militares espanhóis de P. Sanabria
para levar doentes
para Zamora... apesar de o Hospital de Bragança estar a vinte Quilómetros...
Há realmente, repito, muita irresponsabilidade por parte das
autoridades de Lisboa. Estas
situações criam melindres e ressentimentos. Tudo, afinal, o que pode
vir a ser pouco
saudável na
convivência entre Estados Ibéricos...
Ainda volto a Olivença...pois leio em blogues espanhóis a
queixarem-se de que Portugal
é ridículo nas suas reivindicações, e que acabaria por pedir São Félix
dos Gallegos e
Ceuta...francamente! São Félix dos Galegos foi cedida a Espanha nas
"pazes" gerais de
1411; Ceuta foi cedida a Espanha em 1668, por tratado. Não são casos
comparáveis a
Olivença, que LEGALMENTE deveria ter sido reentregue a Portugal.
Alguns dos meus
antepassados tiveram de sair de lá...
E, devo dizer, pasmo com o argumento "tempo". Depois de Duzentos anos
está tudo
resolvido... O que dizer de Gibraltar, ocupado há trezentos anos...
Mais: este argumento permitiria que qualquer país ocupasse territórios
vizinhos, mesmo de
forma ilegal! Bastaria "aguentá-los" na sua posse durante...200 anos?
Tudo ficaria
"legal"?
Sou pela amizade de Portugal e Espanha, mas como iguais. Não estou
disposto a observar o
que se passa em Olivença, isto é, em plena Democracia, a manutenção de
um sistema de
ensino que não informa os oliventinos, de uma toponímia colonialista,
de apelidos
falsificados.
O Estado Português tem feito o que pode... e sem dúvida poderia e
deveria fazer mais.
Mas... como ir muito mais longe? Declarar uma Guerra? Só assim a
Espanha respeitaria os
Acordos Internacionais? Que dignidade mostraria Espanha dessa forma?
Quero uma amizade Ibérica. Sem "rabos de palha". Situações dessas só
servem para guardar
ressentimentos. Calados quando é conveniente. Mas... vêm ao de cimo à mínima
dificuldade... e com violência! Olhe-se a Jugoslávia nos anos 1990!!!
Estremoz, 09-Abril-2010

 

Carlos Eduardo da Cruz Luna

publicado por shark às 15:40 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 09.04.10

CAMINHOS

passadeira de madeira
Foto: Shark

Tags:
publicado por shark às 22:20 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

CHIÇA, QUE NUNCA MAIS ACABA...

Esta semana de trabalho tão comprida...

Tags:
publicado por shark às 18:37 | linque da posta | sou todo ouvidos

FAZ-ME UM BICO

O pedido expresso no título desta posta tanto podia provir de um pássaro como de um lápis. Mas como os pássaros não falam e os lápis nem piam, alguém tratou de verbalizar essa necessidade que, se nas aves implica uma complicada cirurgia plástica veterinária nos lápis apenas requer o uso de um pequeno objecto cuja utilização, só por si, já implica um sentido figurado que por associação de ideias pode muito bem ter dado origem à conotação brejeira de uma frase aparentemente tão desprovida de malícia.

 

Há quem chame ao objecto em causa um afia e quem prefira, antes pelo contrário, designá-lo por afiadeira. Esta opção pelo feminino, não sendo a que utilizo no meu dia-a-dia, parece aplicar-se que nem uma luva ao tal sentido figurado que a introdução do lápis no orifício que o irá afiar possa suscitar nas mentes mais brincalhonas. Como a minha, de resto, onde um mais um são dois e de preferência a fazerem coisas porreiras em equipa.

Contudo, e por muito que a técnica da rosca seja um must na manipulação, por exemplo, do dito lápis, continua complicada a explicação para a carga terrível que uma expressão como a do título da posta carrega sempre que alguém a profere.

Não, não é fácil uma pessoa virar-se para a colega do escritório e servir de porta-voz para um lápis em aflição...

 

Tudo isto porque o português enquanto língua muito traiçoeira presta-se a apropriações indevidas, a deturpações do sentido de frases tão simples como a que serve de mote para este exercício boçal (sim, o cê está devidamente cedilhado...) que vos proponho nesta ocasião.

Não sendo uma grande questão da humanidade em geral ou mesmo da porção que fala português (no Brasil, por exemplo, fazer um bico jamais quererá dizer outra coisa que não aguçar uma ponta e se pedirmos tal coisa a uma alemã a tradução literal fará de imediato com que ela deite a mão ao estojo), faz parte dos pequenos dramas do quotidiano oral deste nosso espaço lusitano onde apreciamos tanto o chuto para canto implícito nestas fintas a que recorremos para não chamar os bois pelos nomes.

 

Mas, e só para concluir esta posta com uma moral da história qualquer, por mais retorcidas que sejam as mentes que deturpam as expressões para lhes alterar o propósito, as palavras têm um significado e um bico será sempre uma coisa que pica e um broche, por exemplo, será sempre e acima de tudo um alfinete de peito.

publicado por shark às 12:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Quinta-feira, 08.04.10

RESTOS DE TEMPO

Foto: Shark

publicado por shark às 22:00 | linque da posta | sou todo ouvidos

EMPRÉSTIMO MUTANTE?

Oi,

Eu sou um empréstimo mutuante, eu dou a empréstimos para aqueles que têm necessidade de empréstimo com baixa taxa de juros de 5%. Se você está na necessidade de empréstimo, você pode voltar para mim o mais rápido possível para que possamos prosseguir com a transação de empréstimo. Se realmente interessado em obter um empréstimo. Fale-me sobre e.loans@mail.mn

Obrigado
Allen Cole

 

 

Spam aterrado hoje no meu email

publicado por shark às 18:49 | linque da posta | sou todo ouvidos

HOMÓNIMO TROPICAL

ESTE não sou eu...

publicado por shark às 09:50 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

INQUÉRITO PARA LAMENTAR

Parece que está na forja mais uma comissão parlamentar de inquérito, promovida por deputados de mais do que um partido.

Ora vejamos: estas comissões de inquérito (que por norma resultam em nada) não são compostas por deputados que são remunerados à parte pela participação nas mesmas?

publicado por shark às 09:36 | linque da posta | sou todo ouvidos
Quarta-feira, 07.04.10

À PRIMEIRA VISTA

Um olhar cristalino, um sentimento genuíno daqueles que julgamos perdidos quando a infância se despede.

Um olhar que nos impede de ignorar a mensagem por detrás, aquilo que a alma é capaz de revelar quando se permite espelhada sem reservas no lago tranquilo das emoções serenadas pelo tempo seu amante.

Um olhar que não se revela distante numa pose encenada, não se camufla numa visão mascarada por falsos pretextos, fracos contextos ou qualquer outra distracção desnecessária.

Um olhar que espelha uma memória conservada da emoção menos filtrada pelo processo de erosão que não acontece no coração (que só entende a liberdade) mas apenas na mente que reinventa a realidade ao sabor de caprichos do tempo que arrasta como uma brisa aleatória os detritos de uma história rabiscada numa folha de rascunho condicionada por meros factores circunstanciais.

 

Um desejo sem estímulos artificiais contido num beijo clandestino, apressado, que sela um pacto firmado no devir da confiança que um olhar pleno de esperança jamais consegue ocultar.

publicado por shark às 11:47 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)

NO SOFÁ COM A CARA ESMAGADA

Pelas palavras da mãe de um bebé que o próprio pai terá agredido até à morte, em Alcobaça, foi este o cenário que hoje preenche as parangonas do horror.

E eu acho melhor não lhe acrescentar seja o que for.

publicado por shark às 09:24 | linque da posta | sou todo ouvidos

ESTADOS DE ESPÍRITO

Foto: Shark

publicado por shark às 00:15 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Terça-feira, 06.04.10

HERMANOS À VALENCIANA

Se a moda iniciada na patriota terra de Valença pega, não tarda temos o México forrado de bandeiras americanas. E a Roménia cheia de bandeiras italianas.

E um dia, quem sabe, talvez em Olivença...

publicado por shark às 15:12 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 05.04.10

REGRESSA A TI

Regressa, não deixes que se despeça de ti a pessoa que foste, a pessoa que és para lá das conjunturas e circunstâncias. Olha para dentro e recua no tempo para encontrares a pessoa que falta, adiciona à pessoa que ambiciona ser mais e melhor, acrescenta uma forma de sentir o amor que não queres perdida pelas vielas para onde a vida tentou empurrar, a pessoa que foste, a pessoa que és na essência, recupera a consciência e abandona esse torpor.

 

Regressa, vasculha o interior dessa alma inquieta e filtra enquanto desperta do sono apenas aquilo que te faça sentir mais feliz. Descarta tudo o que se diz e pega fogo às memórias malditas, incendeia as lembranças proscritas e redescobre-te no meio desse calor. Aprende a dar valor ao que verdadeiramente te interessa, não deixes que se despeça de ti a pessoa que foste, a pessoa que és para lá das contingências, de infelizes coincidências cujo preço já pagaste com o pouco que recebeste em troca de tanto que tens para oferecer.

 

Regressa, que o tempo está a passar depressa e essa tua viagem é de ida e volta.

E não deixes mais à solta essa pessoa que te fugiu, acredita que com o tempo aprendeu, neste presente mais perto do coração, o teu futuro mais certo.

 

A tua própria lição.

Tags:
publicado por shark às 23:30 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

GRAFITI LOVER

contentor grafitado
Foto: Shark

Tags:
publicado por shark às 20:37 | linque da posta | sou todo ouvidos

AGORA SÃO UMAS CASAS NA GUARDA...

Agora a sério: vai haver eleições um destes dias. Entretanto há um país com a economia à rasca e a necessitar de estabilidade governativa como de pão para a boca.

Larguem a barguilha ao homem, porra!

publicado por shark às 20:29 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (14)

EM ÚLTIMA INSTÂNCIA...

O Disney Channel podia evitar que os seus tradutores equivocassem as crianças com confusões entre estâncias de esqui e as instâncias que legendam os seus filmes como o que o seu Cinemagic acaba de emitir...

publicado por shark às 00:18 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 04.04.10

CRIMEN SOLLICITATIONIS

Já é quase como bater no ceguinho, algo que a instituição visada jamais admitiria no âmbito dos seus princípios e valores sagrados, falar deste assunto foleiro mas depois da tirada do pregador do Papa, outro infeliz, comparando as críticas à postura da Igreja Católica quanto à pedofilia praticada por (demasiados) sacerdotes dos seus, sobra pouca boa vontade para com o esterco que começa a brotar das frinchas bafientas de uma organização que neste particular se tem comportado como uma seita.

 

Os padres não são todos pedófilos (bastaria haver um para o cerco se apertar, mas enfim...), nem a Igreja Católica Apostólica Romana entendeu abraçar apenas este último termo e dedicar-se ao deboche dos tempos do Calígula. No entanto, se o nojo inevitável pela revelação dos casos de pedofilia associados à Igreja deveria silenciar muitos fiéis que de repente ignoram prioridades e abrem a boca para saírem em defesa de pedófilos cobardes em vez de forçarem uma mudança radical no seio da instituição que acabe de vez com os silêncios cúmplices, a proliferação quase mundial dos factos em causa acaba por manchar a Igreja no seu todo pela forma atabalhoada como lida com a situação.

E não é de fé que estou a falar, pois mesmo sendo agnóstico entendo que Deus e os homens pouco ou nada têm em comum e a Igreja, como se vê, é composta de gente boa e de enviados do demo capazes daquilo que agora se vai sabendo e que a própria Igreja, encurralada, engasga e não só não oferece a outra face como ainda mostra não resistir à tentação de evitar perdê-la.

 

As críticas chovem de todo o lado e ninguém poderia esperar outra reacção perante a imensa desilusão que a soma de casos mais a prova dos seus abafos misericordiosos provoca nos fiéis capazes de distinguirem o trigo do joio e mesmo entre os agnósticos que defendem a instituição com base no valor inquestionável da sua acção social. Uma organização religiosa tem mesmo, como um tribunal, que estar acima de qualquer suspeita. Tal como na Justiça, outro bastião da virtude, é estatisticamente possível que surjam ovelhas tresmalhadas do rebanho.

Mas o problema maior nem é essa eventualidade, mas sim a forma como os tais bastiões de virtude devem dar o exemplo no modo como lidam com a coisa. E a Igreja lidou mal. E está a lidar cada vez pior, abrindo espaço às reacções fundamentalistas dos seus detractores mais acérrimos como dos seus acólitos mais fanáticos.

 

A verdade é que qualquer mãe ou pai terão que olhar os clérigos a quem confiam os seus filhos com uma abordagem mais atenta e cautelosa. Ou estarão a fiar-se numa virgem ofendida mas pouco santa, considerando a demora na divulgação pública destes pecados mortais no seu seio e a mal explicada opção pelo abafar dos casos conhecidos e até denunciados desde há dezenas (fiquemos por aí...) de anos. Essa será a maior derrota sofrida pela Igreja Católica na sequência do seu desacerto neste assunto medonho, caso não consigam reparar os danos no futuro imediato: a perda de confiança generalizada na instituição.

 

E essa nunca nasce dos problemas mas da forma como estes se enfrentam.

publicado por shark às 22:40 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Sábado, 03.04.10

NÃO ESTOU A ATINAR...

Com o novo sistema de importação de imagens do editor do Sapo.

Não estranhem a falta de fotos por aqui e caso lhes sintam a falta podem sempre encontrar algumas ali...

Tags:
publicado por shark às 23:08 | linque da posta | sou todo ouvidos

SIM, A COISA ABANA...

E se quiserem saber quanto (e onde), dêem uma vista de olhos a isto de vez em quando...

publicado por shark às 00:20 | linque da posta | sou todo ouvidos
Sexta-feira, 02.04.10

ORA PAPA LÁ UMA LIMPEZA TOTAL

O Sumo Pontífice andou a lavar pés, cumprindo a tradição, e depois aproveitou para limpar passados apontando o discurso para as crianças mortas pelos abortos em vez de o apontar para as que nasceram para serem abusadas pelo clero católico.

 


publicado por shark às 13:45 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)
Quinta-feira, 01.04.10

E COELHINHOS E OVOS DE CHOCOLATE E ASSIM...

Já que aqui estou aproveito para vos desejar uns dias porreiros e uma Páscoa feliz.

publicado por shark às 12:36 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO