Quinta-feira, 22.04.10

HOJE É DIA DA TERRA

Mas quem deveria tomar medidas sérias pelo Ambiente parece andar no mundo da lua...

publicado por shark às 11:19 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Quarta-feira, 21.04.10

SE A = B E B = C, É FAZER A CONTA

Pela lógica mais rudimentar, Evo Morales acaba de chamar frangueiros aos padres católicos envolvidos na pedofilia.

publicado por shark às 22:07 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

THE EUROPEAN DREAM

No Jornal Público decorre uma sondagem que visa saber se os portugueses acreditam que Portugal vai entrar em bancarrota e a maioria dos votantes até à data respondeu sim.

publicado por shark às 21:20 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (41)

E VÃO TRÊS

Com a morte por afogamento de mais dois miúdos, em Agualva-Cacém, já são três alunos de escolas portuguesas a perderem a vida desta forma no espaço de meses em pleno horário escolar.

E quando ouvimos as pessoas ligadas aos miúdos que morreram afirmarem que eles deveriam estar no interior da escola e vemos, no caso do rapaz que se suicidou, a escola a insistir que ele não terá saido pelo portão principal e, no caso dos dois jovens afogados na lagoa artificial, a garantirem que as vítimas tinham autorização para saírem e ainda juntamos a confirmação por parte da Câmara Municipal de Sintra que o proprietário do buraco alagado tinha sido notificado para o drenar e não o fez percebemos logo que a culpa vai novamente morrer solteira.

publicado por shark às 21:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

INÊS DE MEDEIROS

She will always have Paris...

publicado por shark às 21:06 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

FLOWER POWER

floracóis
Foto: Shark
publicado por shark às 11:06 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

A POSTA NO RENASCIMENTO VISTO À LUPA

 

 

 

Foto: Gaija do Norte

 

 

 

Michelangelo terá levado três anos a concluir a sua eterna estátua de David, esculpida em mármore de Carrara com todo o pormenor. Florença ficou assim definitivamente conotada como berço do Renascimento cultural e turistas do mundo inteiro disputam um lugar na primeira fila dos observadores da famosa escultura. E porquê na primeira fila? - perguntarão as pessoas mais atentas.

 

Bom, começo por referir que quem pretenda enriquecer o seu espólio cognitivo na matéria deve dirigir-se sem demora à Wikipédia.

E volto então à importante questão da primeira fila, embora essa importância se cinja ao cerne desta posta. Claro que a ambicionada proximidade do objecto de culto em causa possui motivações óbvias (“mãe, amigos, vizinhos e colegas de trabalho, estive aqui!”) e outras mais do foro oftalmológico.

 

Ninguém fica indiferente ao rigor anatómico da obra. Mas ninguém fica entusiasmado, sobretudo quando se debruça o olhar sobre a zona dianteira da estátua.

Sim, estou aos poucos a aproximar-me do tal cerne da posta e já há muito ultrapassei o umbigo bíblico em sentido descendente...

É que o heróico David, capaz de derrubar matulões à fisgada, possui na sua representação mais célebre um contraponto a essa relação de grandeza.

Sim, já lá estou.

 

Acontece que quem vê os contornos do rapaz de pedra a partir das costas pode criar determinadas expectativas frustradas quando finalmente contorna o pedestal para a apetecida visão frontal que, para alívio de muitos acompanhantes de pessoas interessadas na coisa, peca um nadinha por escassa.

Ou o Michelangelo deixou escapar sem querer o cinzel mesmo no ponto mais delicado ou o tomba-gigantes é uma estrela anã.

De facto, e por muito boa vontade que se tenha, pouco há a dizer acerca de uma pila que em repouso fica menor do que um polegar do fulano esculpido excepto que é uma alegria saber que estão acessíveis ao público em geral estes termos de comparação tão favorável.

 

É um mistério porque o artista terá optado por um rigor que com toda a propriedade podemos considerar milimétrico, embora se presuma que terá a ver com o pudor herdado da Idade Média que obras como esta ajudaram a enterrar nas trevas.

Contudo, bem vista a coisa, podemos sempre considerar que o grande pintor, escultor, poeta e arquitecto entendeu simbolizar (escolheu o centro das atenções, não é?) que depois dos tempos medonhos, a Europa meio morta estava mesmo precisadinha de uma renascença...

 

 

 

o pila curta de michelangelo

 

publicado por shark às 00:16 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)
Terça-feira, 20.04.10

ALMA DE PEDRA

alma de pedra
Foto: Shark

publicado por shark às 11:52 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

DEIXA-TE EM PAZ

Deixa-te estar onde não te consiga alcançar a minha mão ou mesmo o olhar, ilusão, que te adora a prudente distância, como recomenda a prudência quando o fruto é proibido e o pecado é garantido pela mais ténue cobiça.

 

Deixa-te estar onde apenas o pensamento alcança e o tempo aniquila qualquer esperança que possa trair a lucidez, inatingível, para que não seja concebível qualquer desvio ao rumo traçado, qualquer gesto mais tresloucado que resultaria em catástrofe emocional.

 

Deixa-te estar onde afinal é o teu lugar e permite-me evitar a memória do momento em que um estranho cruzamento de caminhos, coincidência, desvendou a existência de uma vida sem lugar para mim.

 

Deixa-te estar assim, distante, que só o facto de estares ausente me protege de tentações, de me enredar em emoções demasiado intensas que não passam de pequenas peças de um puzzle onde não me deixas encaixar, de um teatro tão amador que não concede margem de manobra sequer para alimentar um sonho qualquer quando fecho os olhos no camarote de onde assisto, a prudente distância, como recomenda a prudência quando os dedos anseiam tocar tudo aquilo que me oferece o olhar ou a recordação que me acelera o coração, à tua passagem pela vida que só me inclui em pequenas parcelas e na maioria delas não passo de um figurante acidental.

 

Deixa-te estar como é normal na tua forma de encarar o presente, uma mulher independente que não hesita soltar o lastro depois de apagado o rasto deixado por quem teve, como eu, oportunidade de olhar para o céu mas depois o perdeu por detrás do nevoeiro que se instala a tempo inteiro em teu redor quando o futuro te soa melhor assim, à distância, no aconchego de uma solidão acompanhada ou de uma companhia mais adequada ao que te apeteça sentir.

 

Deixa-te estar, não precisas responder às perguntas repetidas que não passam de causas perdidas de um mero peão nesse tabuleiro onde és rainha poderosa, uma torre com parede rochosa quando entendes jogar sob regras que não pretendes, na realidade, definir, pois a tua vontade de decidir é soberana e só fazes o que te dá na gana e sem ceder a pressões.

 

E eu deixo-me ficar, sem ilusões, num canto secreto onde tento permanecer tão discreto que acabes por me deixar, à distância, a negar em vão a tua importância enquanto os meus olhos fechados servem de telas para os filmes passados, vidas paralelas, neste espaço interior onde projecto histórias de amor que não passam de ficções para entreter os corações de quem se deixe estar, como tu, a observar ao longe, de fora, o futuro que finge agora tudo aquilo que pareceu num passado que apenas o prometeu.

Tags:
publicado por shark às 11:44 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (29)

ALEGADO IMPUNE

ESTA é a Justiça que temos.

 

 

 

E qualquer dia ESTA será a justiça que nos resta.

publicado por shark às 09:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Segunda-feira, 19.04.10

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

a diligência
Foto: Shark

publicado por shark às 14:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

O QUE TÊM SÓCRATES, RONALDO E MOURINHO EM COMUM?

Vamos por momentos esquecer a política e falar das pessoas que a fazem acontecer neste país, pegando pelo exemplo mais recente: mansa é a sua tia, pá!

Ora bem, ao contrário de analistas, intelectualóides e outros hipócritas, eu gosto de perceber que os líderes do meu país são pessoas normais, com emoções que os fragilizam aos olhos dos puritanos e do mal intencionados mas com personalidades fortes o bastante para lidarem com as consequências de si próprios.

 

O feitio seja de quem for não pode ser confundido com a qualidade do respectivo desempenho nem, obviamente, com a adequação do seu perfil para determinada função. Eu gostei da reacção do Primeiro-Ministro ao tom parvalhão de Louçã.

A verdade dos factos é que José Sócrates, líder de um partido que muitos dizem governar à direita, enfrentou o líder da esquerda alegadamente mais radical e revolucionária e deixou bem claro que o outro não passa de um sonso. E não é a primeira vez que o faz, deixando o forever young em maus lençóis com a sua arrogância.

Sim, chamei a arrogância ao barulho precisamente por ser esse o rótulo preferido dos que se assanham contra Sócrates e por essa etiqueta me trazer à ideia outros portugueses que incomodam os seus patrícios por serem exactamente alvo da mesma crítica: são senhores do seu nariz e não há pão para malucos.

 

José Mourinho é sem discussão possível o melhor treinador português de sempre. Tem obra feita para o comprovar. No entanto, não são poucos entre nós os que não atinam com o homem e isso só se explica pela reacção espontânea de um povo habituado a paninhos quentes e a uma postura hipócrita.

O homem é um exemplo de sucesso mas diz o que tem a dizer, não vira a cara a desafios e põe na ordem quem tenta fazer-lhe a folha. E pronto, é um vaidoso, tem a mania que é bom, é um gajo autoritário e, lá está, arrogante.

 

Cristiano Ronaldo é considerado, à escala planetária, o melhor futebolista do mundo. Tem obra feita para o comprovar. Todavia, poucos em Portugal o gramam e agarram-se a tudo quanto podem para de alguma forma inferiorizar o nosso craque madeirense, ao ponto de preferirem exaltar concorrentes como o Messi. Porquê? Por causa do feitio do rapaz. É espontâneo, é emotivo, é frontal e soa arrogante.

Às vezes também é um nadinha parvo, ok, mas quem não o é pelo menos uma vez na vida?

 

José Sócrates, o outro arrogante deste trio de portugueses bem sucedidos (sim, chegar a Primeiro-Ministro de uma nação ainda é uma prova de sucesso na vida), enfrentou situações tensas como os conflitos com os camionistas, com os professores e mesmo com a população indignada (quase histérica) com o fecho de unidades hospitalares e centros de saúde. E em nenhuma dessas situações complicadas seguiu o exemplo de governos anteriores soltando nas ruas o Corpo de Intervenção para meter a malta na ordem.

Por outro lado, não raras vezes o Executivo socialista foi acusado de cedências, de dar o dito por não dito. E é frequente os líderes sindicais entrarem em negociações com o Governo já com greves e manifestações anunciadas para mostrarem a sua vontade de dialogar, não deixando por isso de existirem acordos como os que desarmaram o tipo do bigode que já se sonhava no comando da CGTP. A contradição com a tal propalada arrogância fala por si...

E nada disto, destas exibições de moderação e de bom senso, bastam para saciar a fome de conversa de quem no fundo inveja o calibre do homem que temos à frente do leme num dos mares mais agitados que o país enfrentou.

 

Notem que não estou a falar de política, mas sim de pessoas.

E da mesma forma que prefiro como exemplos de sucesso no futebol um gajo como o Mourinho que deixa bem clara a fibra de um português que renega o derrotismo e não gosta de perder nem a feijões, ou um como o Cristiano que não se inibe de assumir a condição de melhor do mundo e a vontade de prová-la, prefiro sem dúvida à frente do meu país um tipo capaz de arreganhar a dentuça aos sonsos que o provocam do que um menino de coro incapaz de esconder a sua inépcia a lidar com desconfortos e com melindres, o Passos Coelho, como o provou a sua desastrada intervenção perante Alberto João Jardim quando chegou a hora de separar homens e gaiatos no seio do PSD.

publicado por shark às 10:22 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (13)
Sexta-feira, 16.04.10

A POSTA QUE NÃO PAPA GRUPOS

Digamos que nunca fui um entusiasta das visitas papais. Mas nesta altura, tendo em conta o clima instalado em torno da Igreja Católica e nomeadamente na figura de Sua Santidade e gente próxima, ainda menos me agrada o alarido que já está a assentar arrais. Contudo, a ideia peregrina (muito a propósito) de inventar feriados numa época de crise com o pretexto da vinda de Bento XVI constitui sem dúvida o maior transtorno que esta visita inoportuna me provoca.

 

É difícil de entender que um Estado laico faça parar o país em função da visita oficial de qualquer líder religioso. É incompreensível que um Governo a braços com uma situação económica melindrosa diminua artificialmente a produtividade do país por sua iniciativa. É imperdoável que o mesmo Primeiro-Ministro que se recusou a receber o Dalai Lama preste agora vassalagem excessiva ao Chefe de Estado do Vaticano.

Ou seja, esta iniciativa palerma não tem ponta por onde se pegue e conseguiu o prodígio de reunir no coro de protestos os sindicatos do trabalhadores e as associações patronais (o que diz bem do desacerto absoluto da decisão em causa).

 

Nada a obstar quanto ao empenho de qualquer Governo no sentido de conferir à visita papal a dignidade e a importância de que esta se reveste por inerência, mesmo que essa seja forjada com base numa generosa percentagem de fiéis à força que, como eu, não impuseram aos filhos a mesma estatística que o baptismo inventa.

A visita de um Papa é sempre motivo, em qualquer nação, de honras de Estado e de enorme projecção mediática.

Todavia, conceder tolerância de ponto com base em tal pretexto é algo que julgo nem nas Filipinas ser razoável.

 

O presente envenenado que o Governo ofereceu à Igreja com este acto de fé na desmobilização da fatia mais conservadora do eleitorado no seu potencial hostil pode abrir caminho a diversas revelações.

Se a primeira é a possibilidade (sempre de considerar) de que a ponte criada arraste as multidões para o litoral, a segunda é a garantia de que o prejuízo financeiro para o país em consequência desta benesse cristã irá provocar nos agnósticos que habitualmente nem ligam a estas coisas uma vontade enorme e sem precedentes de ver o Papa.

 

Pelas costas.

publicado por shark às 09:47 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)
Quinta-feira, 15.04.10

SAUDADE DO VERÃO

com vista de mar
Foto: Shark

Tags:
publicado por shark às 17:10 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

O ETERNO PROBLEMA DO NÓ DE GRAVATA

É um pesadelo que passa de geração em geração. Mais cedo ou mais tarde a maioria dos homens acabam por se confrontar com o dilema e muitos acabam dependentes de outrém para poderem pendurar ao pescoço o mais absurdo símbolo da farda civil.

Consciente desse problema que, de resto, também enfrentei, ocorreu-me deixar aqui uma ajuda preciosa para toda a rapaziada que se veja na iminência de ter que dar a volta ao nó.

 

Ora bem, malta: se não conseguirem desenrascar-se AQUI, mais vale desistirem de todo...

publicado por shark às 10:02 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

MAU FEITIO NO TEJO

Esta Primavera esquisita está de trombas...

publicado por shark às 09:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Quarta-feira, 14.04.10

BOM, À GRÉCIA ACABARAM POR DAR MAIS DE TRINTA MILHÕES...

Depois de por cá toda a gente achar que o famigerado (mas indispensável) PEC era duro demais e ia dar cabo do que restou na ressaca deste período de crise, parece que a União Europeia acha que as medidas preconizadas são porreiras e tal mas têm que ser ainda mais ferozes um nadinha.

 

Será que depois da permanente obsessão dos três por cento os critérios vão convergir(-nos) para o zero absoluto?

publicado por shark às 09:44 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

A PAPOILA SEM FRONTEIRAS

A questão não é política, mas até podia.

O nosso colega Jorge Soares tem em mãos um assunto criado pelo staff da campanha do Dr. Fernando Nobre (que péssima ideia, doutor...) e que levanta de novo a delicada questão dos direitos de um autor que bloga.

Ao contrário da editoras discográficas e cinematográficas, os blogueiros não possuem a força e a organização necessária para imporem algumas regras. No caso concreto, uma regra que salta à vista pela ausência é a da delicadeza, da simpatia (não é com vinagre que se apanham votos...), mas o problema pode ser visto de muitos outros ângulos.

 

A questão não é política, mas denuncia o tiro no pé que um dos que sempre reconheci como dos portugueses mais meritórios deu ao aceitar candidatar-se à Presidência da República, protagonizando logo à partida o primeiro passo para a divisão da Esquerda nesse plebiscito.

 

E é mais um exemplo de como nós, autores que blogam, temos mesmo que nos pôr a pau com as utilizações (aproveitamentos?) possíveis do trabalho que publicamos de borla e, na maioria, sem a redoma do estatuto de figura pública, acautelando o necessário enquadramento de tudo quanto publicamos numa legislação que evite os abusos ou, como parece ser o caso, a simples falta de cortesia.

publicado por shark às 00:00 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Terça-feira, 13.04.10

FLOWER POWER

carinho natural
Foto: Shark

publicado por shark às 23:41 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

CADA SANTA CAVADELA, CADA MINHOCA...

Hoje ouvi um cardeal qualquer referir que há estudos que provam que o abuso sexual de menores por parte de (uma carrada de) padres católicos tem a ver com a homossexualidade e não com o celibato.

Mas que estudos, fosgasse?

 

Porque é que estes padrecos da treta insistem em abrir a matraca para dizerem disparates quando o que está em causa é o comportamento vil por parte de gente "abençoada"? Querem provar o quê, afinal? Que os miúdos violentados são filhos de Satanás? Que estão a ser vítimas de alguma cabala infernal por parte do lóbi gay?

 

Calem-se e rezem missas. Muitas missas, a ver se lavam as consciências e se concentram naquilo que é o vosso papel.

publicado por shark às 18:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

PRIMA QUÊ?

Lá fora já chove há horas...

Tags:
publicado por shark às 18:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Segunda-feira, 12.04.10

ENTARDECER

bloqueio ao sol
Foto: Shark
Tags:
publicado por shark às 18:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

(MUR)CONTAR A VIDA

"Até ao fim", deveria ter escrito. Porque o meu Velho só deixou de assim me exortar à leitura quando já não desdobrava o jornal que minha Mãe religiosamente colocava a seu lado todas as manhãs.

 

E a partir desse momento, testemunha que sou do brilho e eterna curiosidade da sua inteligência, seria de lamentável mau gosto dizê-lo vivo. A ninguém ocorre chamar ainda navio aos destroços que salpicam as águas depois do naufrágio.

 

Júlio Machado Vaz, in Murcon

 

 

Em boa verdade não me assiste o direito de pegar neste trecho que prendeu a minha atenção e dissecá-lo à fraca luz de quem caminha sobre os rastos de outros, fora do contexto e sem fazer ideia das emoções contidas na experiência que este nosso colega assim resumiu. E a minha falta de legitimidade passa por me soar oportunista (e provavelmente descabido) atribuir-lhe um significado que me permita defender a eutanásia como opção, por perceber a minha falta de conhecimento de causa para melhor entender o que lhe motivou uma tirada (aparentemente) tão pragmática que até a sentimos como um piparote na testa a ver se acordamos para a realidade como ela é e, acima de tudo, porque nestas coisas de ser filho jamais poderei servir de referência a mim próprio ou aos outros para opinar acerca dessa condição seja a quem for.

Ainda assim, fiquei impressionado com a quantidade de coisas importantes que o ponto de partida acima nos permite pensar (e sentir) ou mesmo debater. Por isso mesmo partilho convosco o trecho do JMV, até porque não é fácil encontrar na blogosfera destes dias material que justifique qualquer tipo de recomendação.

publicado por shark às 17:25 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

NÃO SE APONTA QUE É FEIO?

O que tem de feio esticar um braço e um dedo indicador (estranho... porque terá tal nome?) para remeter o olhar ou a atenção de outra pessoa directamente para onde se pretende?

A pessoa parva que inventou esta regra nunca deve ter precisado de perguntar o caminho para algum lado no meio de nenhures.

 

Ou enfiaram-lhe o dedo num olho no meio de uma explicação mais entusiástica...

publicado por shark às 15:40 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

SIM, TOU CA NEURA OUTRA VEZ

Eu tinha uma escritura marcada para esta manhã, às 09:30h.

Cheguei ao meu escritório em Moscavide já passava um bocado do meio-dia.

 

Respondam a este quiz a ver se adivinham o motivo da minha neura:

 

A - A escritura aconteceu em Moimenta da Beira;

B - A escritura aconteceu em Benfica (a 20 min. de caminho) mas o gerente do banco interessado na operação esqueceu-se do compromisso e só apareceu hora e meia depois da hora marcada com quase um mês de antecedência e relembrada poucos dias antes.

 

Quem acertar ganha uma viagem a um lugar qualquer de uma famosa república das bananas em embrião.

Tags:
publicado por shark às 14:54 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO