Sábado, 23.08.08

ANTES QUE REPESQUEM A PENA DE MORTE...

...Ou transformem o país num Estado policial por via do aumento da criminalidade violenta, gostava de dar uma palavrinha em abono da prisão perpétua. E da respectiva viabilização.

 

Estou a esgalhar uma posta nesse sentido e gostava de com ela fomentar a vossa reflexão acerca do assunto.

publicado por shark às 14:47 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

O SUSPEITO DO COSTUME

O PSD exige explicações do Primeiro-Ministro acerca do recente aumento da criminalidade no país.

 

Explicações? Será que acham que o homem está envolvido?

publicado por shark às 00:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)
Sexta-feira, 22.08.08

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

menina e moça

Foto: Shark

publicado por shark às 18:25 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

NÃO É TÃO DE CARAS COMO POSSA PARECER

Embora acabe por na esmagadora maioria do tempo reflectir aqui a verdade dos factos e a de mim próprio, reservo-me como qualquer de vós o direito a ficcionar de vez em quando.

E isso pode aplicar-se a tudo quanto aqui encontrem. Caixas incluídas, com o conhecimento de interlocutores envolvidos.

 

Donde se conclui que devem evitar as conclusões precipitadas.

Tags:
publicado por shark às 18:17 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)

A POSTA NUM FAIT DIVERS DE MERCADOR TORCIDO

Cheguei a um acordo com ele há uns dias, depois de dissecarmos as alternativas de forma exaustiva.

Hoje, véspera do dia D, liguei em tempo útil para o telemóvel dele para acertar pormenores pois amanhã acontecerá algo para o qual necessitam de um documento difícil de obter num dia de semana e quase impossível numa manhã de sábado.
 
Azar, ele estava a conduzir. Atendeu-me ela. De imediato fez questão de me obrigar a repetir a argumentação, que rebateu em busca de contras que de facto não existiam.
Quando chegou a essa conclusão sacou do trunfo na manga, uma diferença irrisória (e provavelmente negociável) entre o custo final da opção que ele, conhecendo-me e trabalhando comigo há mais de uma década, deu como acertada e uma outra que ela entendeu por sua conta e à última hora obter.
No final do nosso diálogo, e porque não sou homem nem profissional para me vergar em paninhos quentes pelo ego seja de quem for – valho pelo que faço de bem ou de mal, pareceu-me claro que ela iria forçar no resto do dia a sua solução maravilha.
 
Azar, aos sábados de manhã essa alternativa não é viável. E ela aparentemente não o sabia quando entendeu interferir de forma tão arrogante quanto inoportuna, deixando-o numa triste figurinha aos meus olhos e, adivinho-o eu, aos de quem amanhã conta com o tal documento que eu emitiria na boa.
Será uma daquelas surpresas capazes de darem cabo do fim-de-semana a uma pessoa.
 

E eu maço-vos com este assunto da treta por dois motivos: para que possam extrair uma moral da história que vos sirva no futuro e para me penitenciar pela satisfação interior que a antevisão da bronca irresolúvel sem a minha intervenção (agora de todo impossível) me proporciona.

publicado por shark às 18:15 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

FLOWER POWER

amarelo e branco

Foto: Shark

publicado por shark às 12:09 | linque da posta | sou todo ouvidos

EU MOURA JÁ AQUI!

O Presidente ex-demissionário do Comité Olímpico portuga faz tudo pelos seus mininos, como o Scolari.

Só mesmo ele, o abnegado, para dar o dito por não dito só para conseguir fazer mais má figura do que os desbocados dos atletas.

publicado por shark às 00:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)
Quinta-feira, 21.08.08

RUSSIA CONGELA OFICIALMENTE RELAÇÕES COM A NATO

Tomem lá, seus cépticos. Querem maior prova do empenho russo nas relações com a Nato? Com o calor que está, eles até congelam as relações para não azedarem.

 

E até há quem congele cadáveres na esperança de os ressuscitar no futuro. Custa um dinheirão, sabem lá...

publicado por shark às 23:07 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

VAI UMA VOLTINHA?

roda da sorte

Foto: Shark

publicado por shark às 19:16 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

SEM PONTOS DE INTERROGAÇÃO

No vão de uma escada ou no chão de uma varanda, na berma de uma estrada que nos leve para a outra banda. Passamos para outra margem, completamos uma viagem sem medo que será o nosso segredo e a ninguém iremos contar os passos que iremos dar tão longe das vistas alheias a este caminho que percorremos a dois.

Mergulhamos neste momento, procurando o recolhimento que se justifica nas ocasiões que pretendemos especiais, banhados por salpicos de um mar que criamos com gotas dos suores vertidos pelos corpos despidos, a alma nua, sob o olhar atento da lua que marca o ritmo sensual para a dança das marés.
                                                                                      
Beijada da cabeça aos pés, agitas-te numa doce ondulação e eu assisto à rebentação das ondas, encantado, enquanto escuto num prazer silenciado a magia do teu som e sei que não existe búzio algum capaz de o reproduzir.
E é quando deixo de te ouvir que mergulho na água cristalina que humedece a areia tão fina desta praia deserta que é ponto de partida para a descoberta dos novos caminhos que desconhecemos, dos perigos que desafiamos encorajados pelo fervor da paixão, pelo ardor de uma tesão soprada pelo vento de cada palavra sussurrada no convés de um veleiro que deixámos ancorado num paraíso qualquer.
 
Numa ilha isolada ou no teu corpo de mulher, à superfície da água salgada ou no interior de uma gruta onde a madrugada acontece escondida do luar que brilha agora sobre o mar, lá fora, onde o mundo inteiro nos perdeu de vista quando acelerámos sobre a pista e não tardámos a descolar, deixando tudo para trás.
 

Voaremos de mãos dadas, sem planos ou rotas programadas, rumo a um ponto no horizonte onde existe uma terra distante, encantada. A terra onde o amor se faz.

publicado por shark às 11:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)
Quarta-feira, 20.08.08

UM ANO DE IMAGENS E POEMAS

Parece que foi ontem, Susete...

;)

publicado por shark às 23:18 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

(LIS)BOA NOITE

restaurado

Foto: Shark

publicado por shark às 21:08 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

SÓ A PONTA DO VÉU (2)

No fim da refeição abaixo citada emborquei um shot de amarelinha de Santa Comba Dão de tal forma poderosa que só com o bafo conseguia incinerar o próprio Estádio do Dragão.

 

(Isto é um "supônhamos", eu seria incapaz de tal coisa...)

publicado por shark às 16:25 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (14)

SÓ A PONTA DO VÉU

Se alguns dos meus colegas blogueiros soubessem com que afamada blogueira almocei hoje até se espumavam de inveja.

 

publicado por shark às 15:57 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (24)

MEA CULPA

Tenho andado práqui a dizer mal da TMN e afinal hoje tive a prova dos nove: o mal tem estado no meu velho IBM (que acabou de assinar o pedido de reforma ao fim de 4 bons anos blogueiros).

 

Tarda nada vou estrear um portátil novinho em folha e fica aqui registado que a banda larga vai ser do tal operador de quem tenho dito cobras e lagartos.

 

E com fidelização, mainada!

publicado por shark às 15:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (17)
Terça-feira, 19.08.08

EU GOSTO DE PESSOAS

beleza no passeio

Foto: Shark

publicado por shark às 23:03 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (13)

CORES ALENTEJANAS

cores alentejanas

Foto: Shark

publicado por shark às 16:32 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)

POR SER DIA MUNDIAL DA FOTOGRAFIA

Hoje vai haver mais bonecada do que é costume, aqui e na antiga morada.

Tags:
publicado por shark às 15:56 | linque da posta | sou todo ouvidos

EU GOSTO DE ANIMAIS

flamingos siesta time

Foto: Shark

publicado por shark às 15:20 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)

A POSTA NOS SALVADORES DA PÁTRIA

Cada vez com maior ruído, surge no horizonte insular a voz do sumo-cacique português como possível impulsionador de algo a que apelida de “partido social federalista” e que se situará, diz o cromo, ao centro do espectro político-partidário.

Aliás, no meio (o tal centro) parece estar a virtude de tudo quanto é projecto de novos partidos e movimentos, como já acontece com o liderado por Rui Marques (o Movimento Esperança Portugal) e aconteceu com o PRD de má memória.
 
Se da figura do inefável Alberto João Jardim já dei por diversas vezes conta da minha opinião, execrável veste melhor a ideia, da de Rui Marques retive o rabinho entre as pernas do Lusitânia Expresso que até levava o General Ramalho Eanes a bordo e que protagonizou uma das iniciativas mais palermas de que me lembro assim de repente.
Em ambos reconheço a sede incontida de protagonismo que no caso do destrambelhado líder madeirense se justifica pelo menos ao nível local mas no do outro personagem não entendo por onde possa ter pernas para navegar, perdão, para andar.
 
Da mesma forma, vislumbro o oportunismo inerente ao lançamento dos tais novos partidos no aproveitamento de uma conjuntura extremamente negativa para a imagem das actuais estruturas partidárias bem como, a busca do “centro” o confirma, das próprias ideologias “queimadas” no contexto da alternância democrática no poder que configura um binómio esquerda/direita que poucos reconhecem nas respectivas diferenças.
E se para Rui Marques a visibilidade da iniciativa equivalerá à teimosia indómita de um Manuel Monteiro, no caso de Alberto João tresanda a coelho saído da cartola despeitada pela recente falsa partida (nenhuma partida) na disputa da liderança laranja.
Pelos argumentos que conheço a um e a outro, nenhum dos ditos partidos engloba no seu discurso algo de concreto para alimentar a tal esperança Portugal ou mesmo a virtude federalista da solução de recurso de um dinossauro em final de época.
 
Como qualquer cidadão deste país em acentuado declínio em mais do que um aspecto crucial, anseio por ver renovado o leque de opções eleitorais (perdida a fé numa revitalização interna ou no ajustamento realista de qualquer uma das já existentes).
Porém, não estou receptivo a mais do mesmo no que respeita à promoção de figurinhas e de figurões à custa do desencanto instalado com a sua conivência ou mesmo com a interferência directa no rumo dos acontecimentos.
Prestei alguma atenção a outra (para todos os efeitos) falsa partida de uma alternativa encimada por Manuel Alegre, como me assumo disponível para me inteirar de qualquer iniciativa concreta no sentido de reverter a triste evolução a que a fraca prestação dos partidos e dos políticos que os deixaram desacreditar nos perspectiva.
 

Mas não contem com o meu entusiasmo para tiros de pólvora seca ou para cantos do cisne disfarçados de opções sérias para uma Nação precisada mais de acções e menos de pavões.

publicado por shark às 13:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (11)

BLACK & WHITE

margens do tejo

Foto: Shark

publicado por shark às 12:35 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

A TOCHA MURCHA

Começo nesta posta por deixar clara a minha posição acerca dos Jogos Olímpicos de Pequim.

Ao contrário de muita gente hipócrita ou simplesmente nas tintas para as repercussões da atribuição deste papel a um país como a China, eu não faço de conta que desconheço os atropelos aos Direitos Humanos, a tortura, a repressão, a privação das liberdades individuais (que chegam ao ponto de interferir com a decisão de quantos filhos um casal pode ter) e, para não me tornar exaustivo, a questão tibetana.
Ninguém pode quantificar o peso das Olimpíadas de Munique na consolidação da popularidade do III Reich entre a população alemã, com as consequências que o Mundo jamais esquecerá.
A ver vamos o impacto deste erro repetido na nação mais populosa do planeta e, seguramente, uma das potencialmente mais hostis.
 
Esta introdução visa sobretudo esclarecer o facto de me ser absolutamente irrelevante a questão das medalhas conquistadas pelos atletas portugueses, dos quais nem um teve a coragem necessária para dizer não à sua participação neste erro colossal.
Contudo, a partir do momento em que se predispuseram a conceder o seu beneplácito por inerência todas elas e todos eles assumiram a obrigação de darem o seu melhor.
E isso aplica-se no campo desportivo como no da postura em termos pessoais.
 
Vanessa Fernandes e Rosa Mota, duas atletas de eleição e acima de qualquer suspeita levantaram a ponta do véu em desabafos perigosamente coincidentes e deixam os responsáveis pela nossa delegação em maus lençóis quando questionam a atitude de alguns atletas na competição. Ambas insinuam desleixo, irresponsabilidade. Ambas permitem um terrível paralelo entre a realidade das modalidades presentes na China e a do nosso futebol.
 
A detentora da melhor marca mundial do salto em comprimento, Naide Gomes, não conseguiu em três tentativas uma prestação melhor do que a de uma atleta de nível inferior. Viu os dois primeiros anulados, algo de bizarro para quem faz aquilo praticamente todos os dias, e até a um leigo na matéria pareceu estar a fazer de propósito para falhar o terceiro e último que a arredou da competição.
A judoca Telma Monteiro cometeu erros infantis na sua prestação e ainda os avolumou com declarações de menina arrogante e mimada que nos envergonham bem mais do que o seu mísero desempenho desportivo.
O Francis foi o que se viu.
 
Salto incumprimento
 
E no paralelo com o futebol salta-me à memória a diferença chocante entre os jogadores ao serviço das suas equipas milionárias e quando envergam a camisola da nossa selecção. É difícil descartar nestas diferenças o valor pecuniário equivalente às vitórias nos grandes eventos europeus e mundiais, tanto de forma directa como por via dos contratos publicitários, por comparação com os montantes em causa numa competição como as Olimpíadas ou um Mundial de futebol.
É difícil ignorar o nível de concentração dos atletas nessas provas milionárias por comparação com o que se tem visto em Pequim e se adivinha nos desabafos que acima citei. Presumo que a procissão ainda vai no adro em termos do que se terá passado nos bastidores da aldeia olímpica e se reflectiu depois nos sucessivos desaires de tantos medalhados por antecipação.
 
Se decidiram participar, em nome do espílito olímpico ou com base noutro argumento qualquer, era-lhes exigido que se comportassem à altura, sobretudo no domínio da atitude pessoal, sob pena de agora arriscarem a pele de mercenários que lhes visto nesta posta e no que, estou certo, mesmo que muitos mantenham o silêncio em nome do primado do politicamente correcto, não estarei sozinho a fazer de alfaiate…
São demasiadas as falhas inexplicáveis para podermos fazer de conta, tal como quando vendem a ideia de que o brutal regime chinês atinou de repente, que algo de estranho se passou no seio da comitiva e não se disfarça com uma ou outra honrosa excepção.
 
Tal como acontece nos sucessivos desgostos que os nossos futebolistas nos dão em provas quase amadoras como os jogos de apuramento para fases finais das competições ao serviço das cores nacionais, nos antípodas do seu brilho nas eliminatórias da Liga dos Campeões ao serviço dos clubes que os enriquecem (lembram-se de Saltillo e do que esteve na origem da bronca em causa?), a acusação amarga que leio nas palavras de Vanessa Fernandes e de Rosa Mota, duas senhoras do desporto mundial, deixa-me convicto de que a falta de brio e de patriotismo dos nossos atletas é a mesma que tem conduzido todo um país a uma situação paupérrima.
 
Representar uma Pátria, seja no que for, seja onde for, é algo que deveria sobrepor-se de forma espontânea a qualquer factor de perturbação. É quase um doping legítimo para cada um dar o seu melhor na hora da verdade.
 

E se não o conseguem por si próprios, ao menos que o fizessem pelos milhões que os endeusam e não merecem este tipo de desconsideração.

publicado por shark às 10:14 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)
Segunda-feira, 18.08.08

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

grafite fêmea

Foto: Shark

publicado por shark às 14:51 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

A POSTA NOUTRO RUMO

Detesto cultivar ressentimentos, mais ainda do que permitir-lhes que me influenciem na apreciação do valor que as pessoas consigam provar.

Sou tão permeável como qualquer um/a aos pequenos rancores, mesmo reconhecendo-lhes tanta vez a autêntica estupidez na motivação. Isso ou a sucessão de equívocos que alimentam picardias desnecessárias e sem um pretexto digno desse nome sequer.
 
Sempre que reconheço esta realidade dou parte de fraco, se o quiserem, e opto por dar o braço a torcer desmentindo-me na tolice com uma atitude conciliatória ou, no mínimo, susceptível de constituir um sinal de que posso ser parvo sob determinadas circunstâncias mas consigo alternar esses momentos infelizes com instantes de lucidez e de objectividade que o instinto me diz serem a abordagem correcta ao problema. Ou pelo menos a que mais me agrada protagonizar.
 
Temo pela imagem de incoerência ou mesmo de fraqueza que uma interpretação leviana ou mal intencionada de alguns desses gestos possam suscitar.
 
Mas receio muito mais a de labrego incapaz de separar as águas e de reconhecer os méritos a quem, independentemente das divergências que a vida possa enfatizar, inegavelmente os possua.
publicado por shark às 12:25 | linque da posta | sou todo ouvidos

PÉ DE CABRA

Hoje também botei discurso no colectivo.

publicado por shark às 11:31 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO