Segunda-feira, 02.06.08

O COMANDO É MEU

Venceram-me pela insistência.

E porque adoro Ficção Científica...

publicado por shark às 22:58 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

A POSTA NUMA ESCOLHA FÁCIL

Quando alguém que no passado nos repreendeu de forma veemente por termos “atacado” outrem num post (só se for um ataque de cócegas ou assim…) e ainda por cima com a heresia de não nomear destinatário/a, quando essa mesma pessoa (esse nick) faz exactamente a mesma coisa repetidas vezes (talvez em busca de uma reacção, como fazem os putos mimados) mas indiciando-nos de forma clara como (hipotéticos, claro…) visados, um gajo chama a isso o quê?

Um coice incoerente? Uma marrada inconsequente?
 
 
 
Ou um gajo chama-lhe apenas a última vez que se permitiu conhecedor dos factos provindos de tal nick ou que lhe estejam associados, dá o assunto como definitivamente encerrado e assume assim a opção mais razoável em face das circunstâncias específicas?
 

Estamos todos de acordo, então. E não há mais nada a dizer acerca.

publicado por shark às 22:57 | linque da posta

EU GOSTO DE PESSOAS

badokada

Foto: Shark

publicado por shark às 18:09 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

VALE TUDO

Ao que sei, Vale e Azevedo (ex-Presidente do meu Benfica) ainda continua a monte. Dado como desaparecido (leia-se foragido) desde o dia nove de Maio, o homem que sabia demais sumiu e apostava o meu ordenado em como foi mesmo um ar que lhe deu.

 

Das várias anedotas que envolvem a nossa Justiça (que os deixa à solta a qualquer pretexto) e a nossa polícia (que acumula "barracas" em todas as corporações) esta assume apenas mais relevância por constituir um bom exemplo da solução em carteira para quem eventualmente saia entalado nalgum apito dourado, prateado ou cor de burro quando foge.

 

Embora burros sejam os que ficam...

publicado por shark às 17:58 | linque da posta | sou todo ouvidos

IMORAL É DIZER POUCO, BEM SEI...

...Mas só agora descobri que os bancos não respeitam as avaliações de imóveis uns dos outros. Ou seja: nem que o cidadão possua uma avaliação com 15 dias, tem que pedir outra (e pagá-la bem cara).

Se tiver o azar de não concretizar o negócio num dado banco tem que insistir, cada cavadela cada minhoca, até ter a sorte de parar a sangria.

Entretanto soube, pela boca de um bancário, que existem contratos de crédito hipotecário em alguns bancos que previam nada menos do que 5%(!) de cláusula de rescisão.

 

A banca está a abusar e é preciso meter-lhe travão.

publicado por shark às 17:49 | linque da posta | sou todo ouvidos

NÃO SEI SE SENTEM O MESMO...

...Mas estou com uma fé de que esta vai ser uma semana à maneira.

É isso que vos desejo também.

publicado por shark às 10:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (17)
Domingo, 01.06.08

A FUGA DA LUZ

luz em fuga

Foto: Shark

publicado por shark às 23:23 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)

EU, FALO

Se eu vos disser que sou um pénis a escrever um post ninguém acredita e muita gente vai julgar que estas palavras são todas da autoria de mais um blogueiro ordinário que gosta de chocar as pessoas.

O problema reside na mania dos pressupostos, dos rótulos que elas (as pessoas) colam aos outros e aos pénis (que é suposto não falarem), facto que condiciona de alguma forma o desempenho de qualquer um de nós (os falos).
E condiciona sobretudo ao nível do sexo oral. Eu explico porquê.
 
Se eu, falo, afirmar que gosto de sexo oral ninguém estranha. Mas isso apenas porque aplicam de imediato uma conotação brejeira à expressão. E é de expressão que vos falo, por exemplo da expressão com duplo sentido que vos leva a presumirem que um pénis não bloga (não fala) e por isso o sexo oral em causa não é o que trata da oralidade, da verbalização, mas sim o dos mimos que nos dão (a nós falos) num contexto bem diferente daquele que pretendo exprimir.
 
Mas eu, o falo, recuso-me a vestir a pele (qualquer pele, sobretudo de borracha ou similar) da pila que só ergue a voz, que a temos, pela causa que alegadamente nos move em exclusivo. Só pensas nisso, o cliché, como se a vida de que vos falo se restringisse a uma única função mais uns chichis quando calha.
E eu aponto noutra direcção (no meu caso concreto é prá esquerda) e recordo-vos o conceito, brilhante, do pensar com a pila.
 
Pensar com a pila é algo que nada tem de bizarro ou de censurável. Aliás, nesta vossa blogosfera tão atraída pelos gajos com tiques e estatuto de intelectual, é perfeita a associação de ideias implícita (embora não conste que a prática o comprove). Pelo menos em teoria.
Como julgam vocês que um pénis ocupa o tempo passado, maioritariamente, no avesso das cuecas?
Um pénis nunca dorme, medita. E é por isso natural que se pense com a pila, havendo até casos em que o sexo oral (o falado) é prova bastante de que ao gajo associado mais valia cingir-se a seguir o raciocínio da pila e poupar o cérebro para as funções menores (por quanto paradoxal que isto possa parecer aos que possuem falos minorcas).
 
O sexo oral constitui para um pénis um ícone da mais pura liberdade de expressão, pois, como o nome indica, a um falo compete falar. E por isso não é assim tão estranho um pénis blogar. Porque um pénis raramente pratica o sexo que lhe está associado por inerência e por isso sentimos (nós, os falos) a necessidade de comunicação oral para podermos exprimir emoções, anseios, tesões ou simples devaneios ligados à miséria da nossa condição semi-clandestina por detrás de peças de roupa ou do puritano manto de pudor com que sempre nos cobrem.
E na ausência de uma boca (para falar) recorremos à expressão escrita, aproveitando as tais funções menores que o gajo acoplado pode executar sem um esforço por aí além.
 
Por isso não vejo porque a ideia de um pénis a blogar deva constituir uma mera ficção, uma fantasia estapafúrdia de alguém que por acaso até bloga.
As pilas não são todas iguais (e isto não sou eu, o falo, a colocar-vos as palavras na boca), diz-se por aí e eu sou forçado a concordar.
 
E chega a um ponto em que alguns de nós falos temos mesmo que falar, nem que seja com os nossos botões.

(Com o fecho eclair é que não há conversas e qualquer pila que já se tenha visto entalada numa dessas criações demoníacas que só podem ter brotado da mente de um órgão sexual feminino sabe bem do que falo…).

publicado por shark às 12:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (14)

CRISIS? WHAT CRISIS?

um vazio na carteira

Foto: Shark

publicado por shark às 11:30 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO