Terça-feira, 24.07.07

A POSTA PRÓ BONECO

Perante factos não há argumentos. E as conclusões perfilam-se, cristalinas, sem um esforço mental por aí além.
Claro que todos corremos o risco de deturpar os raciocínios quando os carregamos com os fardos da subjectividade, do palpite, da especulação. Mas em boa medida conseguimos obter um quadro razoável a partir do que se afigura difícil se não impossível de contestar.

Depois é-nos pedido que assumamos uma reacção em conformidade com as ditas conclusões, boas ou más. Ou seja, existem consequências inevitáveis para as reacções, certas ou erradas, às conclusões, idem, que necessitamos assumir para nos sentirmos donos de alguma coisa que seja no destino que nos arrasta a seu bel-prazer.
Quase sempre é nas reacções que a bronca se produz, pois temos a opção de amadurecer as conclusões até um ponto onde a sensatez pode fazer toda a diferença na respectiva interpretação. Mas não a exercemos.
Isto é perverso, se tivermos em conta a bela utopia da sinceridade como um ideal. Se hesitamos em reagir, nomeadamente em fazer perguntas que esclareçam melhor as interrogações que nos esforçamos por suprimir, já estamos perante um dilema quanto à tal obrigação moral de sermos sinceros (pelo menos) com algumas pessoas.
Na blogosfera a coisa amplifica, pois literalmente qualquer pessoa tem acesso às reacções espontâneas e não seria surpresa para ninguém ver esse voyeurismo convertido num exercício de puro deleite canalha.

É assim que as coisas acontecem na vida real que aqui também se faz, em versão “higiénica”. A gente fala demais, os/as vampiros/as de pretextos sugam-nos a fraqueza ou a debilidade e já está. Mais uma boa razão para baixar o nível de prioridade da bendita sinceridade que nos contos de fadas toda a malta respeita e admira.
É chato, bem sei, colocar as coisas nestes termos. Mas até o macaco acaba por ganhar calo onde as coisas acontecem da pior maneira possível.

O silêncio é de ouro e por isso mesmo constitui a alma de qualquer negócio. Mas não do nosso, este de blogar, que se torna invariavelmente fútil quando as brincadeiras de miúdos perdem a piada e quem visita acaba por enjoar o mergulho no vazio.
Claro que podemos sempre abraçar a Cultura, dar-lhe o nosso toque pessoal e inconfundível e aborrecer o “pagante” até ao adormecimento total. Ou podemos inventar personagens, fantasias de nós próprios que pululam alegremente no contexto de uma farsa que só pode produzir histórias curtas com péssimos finais.

Mas poucos de nós possuem a bagagem bastante para impressionar neste meio (por norma) dotado de formação superior e quase nenhuns aliam essa sabedoria ao talento inato para a transmitir de uma forma apelativa.
E são mesmo raros os que conseguem sustentar por muito tempo a máscara de verniz que os/as cobre com um anonimato que cedo ou tarde satura ou acaba por se perder, para desgosto de quem comprou, gato por lebre, a imagem forjada.

As alternativas que restam resumem-se ao difícil encaixe no enxameado mundo da análise política que, em boa medida, abriu o caminho para este benefício de que usufruímos aos milhares. Só os muito bons conseguem destacar-se nessa matéria.
Também há o recurso à “especialização”: cinema, teatro, dança clássica ou moderna. Informática, comunicação, culinária.
Ou à simplificação: futebol, gajas, sexo, coisas das quais todos percebemos o bastante para nunca ficarmos mal na gravura.

E ainda resta a literatura, sobretudo a poesia sempre tão popular, associada ao Amor (esse tema que toda a gente fala mas pouca sabe exactamente de quê) que constitui sempre um assunto fascinante (e que teoricamente pode abrir caminho para um dos itens da simplificação de que vos falava mais acima).

Algo me terá escapado ao longo desta lengalenga, mas acabo por vir parar ao tema que escolhi para o charco e do qual a maioria das pessoas acaba por abdicar (como autor/a ou como visita).
Os blogues pessoais ou intimistas, descaradamente virados para o umbigo de quem os faz (já foi mais o caso por estas bandas), só podem ser uma de duas coisas: verdadeiros ou falsos.

Por verdadeiros entendo os que efectivamente reflectem algo de quem os leva a cabo, os raros genuínos que cometem a leviandade de se descascarem por esta via. Fruta mesmo à mão para a corja oportunista…
Por falsos, não necessariamente com uma conotação pejorativa, encaro os que reflectem a vontade ou a necessidade de alguém se proteger (ou esconder) por detrás de um filtro qualquer. Ser homem em vez de mulher, ser no fundo uma simples caricatura.

Existem pessoas mal intencionadas, para tal bastando terem mau fundo e/ou tomarem alguém de ponta. Com ou sem razão, com ou sem intenção deliberada de exercerem o poder de espalhar ao vento o escárnio, o desdém ou qualquer outra repugnância que se monta tão bem em cima de um lapso, de uma estupidez ou de uma calinada de quem arrisca dizer alguma coisa de verdadeiro e sem rede em vez de investir na diplomacia tão prudente como (desculpem-me a franqueza) hipócrita do segredo, do medo, do faz de conta.

É isso que enfrenta quem precisa de tomar decisões nesta comunidade tão exigente quanto ingrata, tão unida quanto distante, tão porreira até ao momento em que os príncipes encantadores se transformam em sapos por assumirem em público que possuem um orifício igual ao que desenvolve calosidades nos símios que referi (lá para cima, quando ainda havia duas ou três pessoas a ler esta posta).
Perdido o encanto, sobrevém a hostilidade ou a indiferença.

E as reacções, claro, acabam por surgir depois.
A blogosfera dos “comuns”, a minha, está a definhar no lodaçal dessas tretas.

E ninguém me viu apregoar inocência.
Tags:
publicado por shark às 00:25 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (10)
Segunda-feira, 23.07.07

BLACK & WHITE

alto relevo faculdade de letras.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 12:23 | linque da posta | sou todo ouvidos

FADO VADIO

A senhora, septuagenária ou suficientemente estragada pela vida da noite para o parecer, fora fadista (ou alternadeira, ninguém conseguiu afiançar).
Dela sabiam também que vivera durante anos com a filha e um homem da noite até ao dia em que ambos resolveram alterar a política (e a estrutura) de alianças no seio da família e deixaram a senhora fadista sozinha a cantar.

A senhora, absolutamente conformada ou apenas desempoeirada o bastante para o parecer, exibe-se feliz. Cheia de palheta, ar de diva, cuidado na aparência e dignidade na expressão, encheu a sala com a sua presença e ainda lá terá ficado umas horas a dar música ao proprietário do tasco, seu velho conhecido, algo que, de acordo com as suas palavras de cavalheiro para quem a discrição nunca se renega, não teria dado em nada…

E eu retenho, desta pequena lição que uma hora de almoço me proporcionou, o quanto o tempo consegue relativizar as histórias mais dramáticas e os passados mais controversos ao ponto de soarem gargalhadas onde antes as lágrimas e a reprovação faziam a banda sonora dos filmes das vidas que só os cromos deste calibre conseguiriam, com o seu calo e estaleca para enfrentar a desdita, protagonizar com tanto à-vontade para vestir ou despir qualquer tipo de pele que o acaso algures lhes colou.
publicado por shark às 11:58 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 22.07.07

A VIDA É ASSIM

esplendor alentejano.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 22:49 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)

CAVALOS E BURROS

De um lado as ”bombas” anunciadas com cavalos à brava e conotadas com máquinas de Fórmula Um ou de outra modalidade de alta competição prego a fundo. Até as gasolineiras carregam no pedal com os seus combustíveis supersónicos cheios de força para conferirem mais umas partículas de segundo aos topos de gama da moda.
Do outro, os radares da Câmara alfacinha a tirarem a fotografia a dois mil aceleras por dia e uma frota de viaturas à civil da GNR a caçarem mais uns quantos nas insuspeitas auto-estradas onde parece pecado circular abaixo dos 150 à hora.

De um lado os campeões do asfalto urbano a gabarem o seu recorde pessoal da travessia do IC19 que baixaram em dois minutos à custa de meia dúzia de manobras impensáveis a velocidades estapafúrdias.
Do outro as famílias dos que oferecem às centenas a vida à estrada mais os que mal conseguem balbuciar os contornos da sua asneira ou da dos outros que os amarrou a uma cadeira de rodas ou à cama de um hospital.

De um lado a sede de viver desarvorada que provoca arritmias e exige adrenalina para se sentir tão intensa como a que pintam nos filmes ou nas revistas as vedetas que depois, tantas vezes, acabam por se desmascarar na sua realidade mimada e infeliz.
Do outro a vontade de viver desesperada dos que abrandam em cada estrada e só torcem para que não venha um louco descontrolado consumar o supremo acto de estupidez a meias com quem abdica do risco em abono de uma existência estatisticamente mais prolongada.

De cada vez que me deparo com os números da sinistralidade nas estradas custa-me a entender onde reside afinal a dificuldade de atinarmos nas nossas decisões sobre rodas.
publicado por shark às 22:36 | linque da posta | sou todo ouvidos

POST CARD

viena imperial.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 13:16 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sábado, 21.07.07

IN TEMPORAL

sol da meia noite.jpg
Foto/Imagem: Shark

Essa força que emana do teu sorriso como um bando de mil pássaros no momento da sua evasão. Uma mancha no céu, colorida e cheia de luz.
Essa beleza que a tua presença produz, como um horizonte imenso iluminado pela despedida do sol. Um cenário no olhar, irrequieto, pleno do movimento das tuas emoções espelhadas.

Esse timbre das palavras cantadas pelo som da tua voz. Como a banda sonora da história filmada de uma vida feliz. Uma melodia no ar, envolvente, o ruído da nascente de um rio avassalador.

Uma força interior e bonita que ecoa como um trovão nas paredes do coração de quem usufrui do privilégio de te amar.

Esse relâmpago que gritas ao vento com que agitas os cabelos no meu peito quando anuncias a bonança, ofegante, mas prenuncias a tempestade seguinte nesse fogo do teu olhar.

Esse cheiro da terra molhada numa tarde bem quente no pino do Verão.
Que me arrasta, como um pedaço de madeira à deriva no oceano, para o centro de um furacão.
publicado por shark às 20:53 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)
Sexta-feira, 20.07.07

IMAGENS DE LIBERDADE

alma de gaivota.jpg
Foto/Imagem: Shark
publicado por shark às 16:59 | linque da posta | sou todo ouvidos

DANCE WITH ME

dance with me.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 12:15 | linque da posta | sou todo ouvidos

EU GOSTO DE ANIMAIS

bolacha maria.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 11:49 | linque da posta | sou todo ouvidos

LINQUES PARA O RUI PEDRO (act)

rui pedro actual.jpg

Os linques abaixo correspondem aos blogues que aderiram à corrente para lembrar o problema das crianças desaparecidas, com especial incidência no caso do Rui Pedro (desaparecido há oito anos) mas tendo em conta cada uma das crianças por encontrar e as que possam vir a ser vítimas desta crueldade sem explicação.
São apenas os que consegui encontrar, pelo que peço antecipadamente desculpa por qualquer omissão e reitero o pedido de que me informem (nas caixas ou por email) de blogues que adiram à publicação do nome e do rosto do Rui Pedro (de preferência com um linque para o site Rui Pedro.Net) para ser incluído nesta lista que anseio tão grande quanto possível quando a enviar para o site atrás referido.

Recordo todos/as quantos/as tomarem conhecimento desta iniciativa que o que está em causa é mostrar que é possível fazer algo de mais concreto por intermédio da nossa comunidade para minorar um problema tão grave quanto dramático.
Não aguardem um convite formal, avancem nos vossos espaços com a referência ao Rui Pedro e exibam a vossa vontade de acabar com este mal, num sinal de esperança para quantos precisam de toda a ajuda e encorajamento que puderem obter.

Esta listagem ficará em aberto à espera de todas as novas adesões a uma corrente diferente e para a qual apelo à vossa compreensão. É tão simples quanto um post intitulado "Rui Pedro", uma reprodução da foto acima e, se possível, algum linque para o Rui Pedro.Net. Ou qualquer outra forma de recordar o problema, interessa acima de tudo marcar presença.

Adiram como preferirem mas não cruzem os braços, por favor.
Nesta guerra, a desistência não é uma opção.



Aprender e Ensinar

Ritual Café

Proximizade

Ponto sem Nó

Pópulo

Contas sem Conta

Pensamentos Soltos

Encanto (Brasil)

Conversamos?!...

outrÒÓlhar

A Educação do meu Umbigo

O Cartel

Cogitare

Casa de Alterne

Olá, sou o Gaspar!

Em Casa da Ena Rot

Kaskaedeskaska

Flores, Elfos e Anjos

Criancices

Notas ao Café

Diário de Mim

Urgente ser Criança

Ana Scorpio

Viver um Novo Fim

Jardim dos Pequeninos

Charquinho

Estou Estupefacta

Notas do Director

Tempo de Teia

Terrear

Jardim das Cores

Palavras do @vesso

O Avesso dos Ponteiros

A Dreamer's Space

Letras são Papéis

A Papoila

CindaMoledo

Serpa-eriovasti

Ceolino's

Da Condição Humana

Uma Pausa para Pensar

Rádio Macau (Macau)

A lista encerra aqui e será enviada para quem pode dela extrair algum benefício e inevitáveis conclusões.
Eu extraí as minhas. A minha intervenção passará a acontecer no mundo real, no âmbito da Associação da qual podem tomar conhecimento AQUI.
Obrigado a quem participou.
publicado por shark às 11:45 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (19)

TÁ QUASE...

night pool.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 11:11 | linque da posta | sou todo ouvidos

FLOWER POWER

grito de cor.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 10:37 | linque da posta | sou todo ouvidos
Quinta-feira, 19.07.07

FERNÃO CAPELO

espera aí que eu já venho.jpg
Foto: Shark

(Por falar no assunto: alguém sabe dizer-me o que é feito das gaivotas do Parque das Nações?)
publicado por shark às 18:27 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (9)

A GÔNDOLA DE LANZAROTE

É o título da minha crónica publicada hoje no AEIOU.
publicado por shark às 12:55 | linque da posta | sou todo ouvidos

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

romance no parque.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 12:11 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Quarta-feira, 18.07.07

EU GOSTO DE PESSOAS

dont look back.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 18:37 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

O ESTADO DA DISTRITAL LARANJA DE LISBOA

psd moscavide.JPG
Foto: Shark

Pode avaliar-se pelo brio esfarrapado com que uma parte dos seus militantes encaram a presença do partido no distrito.

(Na foto: bandeira portuguesa em exibição na fachada da sede local do PSD Moscavide.)
publicado por shark às 10:11 | linque da posta | sou todo ouvidos

ESPELHOS DA ALMA

espelhos desta alma.jpg

Abre-me a alma como a um livro se faz e acarinha cada palavra minha das que falarem de amor. Beija-as por favor com o teu olhar surpreendido e o coração acelerado pela emoção de receberes no peito a força de um impacto superior.
Acredita então no poder endiabrado do meu espírito apaixonado pelo teu. Acredita que o destino te deu a maior dádiva possível, uma paixão tão incrível que não consegues conter as lágrimas que transformam num borrão as palavras que te dou a ler agora, pois a morte às vezes não espera quando deixamos as coisas urgentes para depois.

Olha para nós dois no capítulo mais empolgante de uma história tão diferente que a minha alma escreveu, vermelho rubi, a emoção como a vivi a cada segundo precioso do teu cheiro e da tua voz.
Olha sobretudo para nós, assim descritos, na verdade que reclama aos gritos a posteridade que confirma um amor imortal.
Inscrito na alma cujas páginas folheias quando lês nos meus olhos a mensagem que escrevo em mim e que fala de uma história sem fim, contada ao pormenor, a minha vida no seu melhor quando nela entraste de rompante pela mão do acaso a que muitos chamam Deus.

Devora as palavras que são tuas, o som do nosso riso pelas ruas, a sombra de um abraço apertado desenhada no chão ou a agradável sensação de duas peles confundidas entre si.
Descobre o quanto gosto de ti nos textos sinceros (que os da alma são verdadeiros, na sua essência preservada pela ausência de filtros protectores).
O calor dos raios solares que iluminam alguns parágrafos, os que falam de todos os dias em que festejámos a luz.

Acredita nessa escrita que não padece dos tropeções desta boca tão desastrada a falar porque nasceu para te beijar e as palavras já foram guardadas, para sempre, no registo permanente que gostava de te mostrar num doce momento de leitura.
Interrompe-o com os rasgos de loucura que só o desejo mais intenso produz.

Abre-me a alma como a um livro se faz e mostra-me que és capaz de decifrar esta forma de te amar trapalhona, está toda escrita naquela zona que diz

Este amor fui eu que o fiz, tatuado na tela onde o coração o pintou.

E tu sabes que era a tua a imagem que o inspirou.
publicado por shark às 00:04 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (12)
Terça-feira, 17.07.07

FLOWER POWER

flower link.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 10:29 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

FAÇO MINHAS

Estas palavras.
(E o percalço acontece aquém fronteiras também...)
Tags:
publicado por shark às 10:16 | linque da posta | sou todo ouvidos
Segunda-feira, 16.07.07

(LIS)BOA TODOS OS DIAS

pavilhão dos desportos.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 18:06 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (3)

POR POUCO VENCIA, O NOSSO ETERNO GARCIA

Desde o saudoso Arnaldo de Matos (que se dizia ser primo afastado do Júlio, pela sua irreverência tout court) que o MRPP não tinha um líder tão persistente e carismático.
Ok, tão persistente e emblemático...

Numa (plura)lista constituída por quase tantos independentes como as candidaturas independentes propriamente ditas, salta sempre à vista o nome alegadamente mais boicotado pelas televisões na história da Democracia em Portugal.
Candidato a tudo quanto possa, Garcia Pereira revela-se um homem tenaz.

E os resultados deste plebiscito só não coroam o PCTP/MRPP como o maior dos mais pequenos porque o CDS/PP acaba de se apropriar, pelo seu colossal trambolhão, dessa gloriosa conquista dos militantes mais rodados na mais tradicional arte urbana de esquerda que é a pintura mural de intervenção.

(Só não contem é com a televisão...)
publicado por shark às 12:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (11)

PEDRO QUARTIN GRAÇA SIMÃO JOSÉ (Vejam lá se fixam o nome do bacano de uma vez por todas)

O Partido da Terra (MPT) não consegue chegar nem ao céu da boca dos eleitores. Ninguém conseguiu reter na memória o nome do cabeça de lista e isso em muito terá contribuído para o penúltimo posto na implacável classificação que está reservada aos partidos menores.

Daí estranhar-se, perdido por um perdido por pouco mais de mil, não ter o MPT optado pela sua terceira candidata suplente, certamente mais chamativa no particular da nomenclatura.

Senão vejamos:
Vitaline Maria Correia de Lacerda Ramalho Cardoso Ferreira.

Rendia, bem esmifradinhos, mais meia dúzia de votos ou não rendia?
publicado por shark às 12:33 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

FORA DA CÂMARA PEREIRA

Cantas bem mas não me alegras, disse o povo à candidatura monárquica do fadista betinho. Menos de mil votantes e um vincado último lugar entre os doze candidatos são o triste fado que o PPM e o seu cabeça de lista viram confirmado nas urnas do seu funeral (político) na capital.

Ninguém percebeu a mensagem desta candidatura.

Aliás, ninguém a encontrou...
publicado por shark às 12:24 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO