Segunda-feira, 04.06.07

OS BLOGUES MAIS SONANTES...

...É da minha vista ou cada vez mais vivem quase em exclusivo de posts nos quais se comentam reciprocamente, alimentando assim a falsa noção de que não lhes falta assunto?
Tags:
publicado por shark às 09:28 | linque da posta | sou todo ouvidos
Domingo, 03.06.07

SUNSET BOULEVARD

tela no céu.JPG


lights out.JPG

Fotos: Shark
publicado por shark às 22:23 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

FUNDO FALSO

area reservada.jpg
Foto/Imagem: Shark

Tentou agarrar sem sucesso o holograma da sua maior ilusão. Uma verdade que mentia enquanto fugia da sua mão sem se mexer, como um fantasma ou uma nuvem de sonho capaz de se desvanecer em fumo com o simples sopro de uma corrente de ar.
Uma imagem postiça para entreter a audiência sedenta de novas sensações.

E o mágico fingia mas por dentro sabia que não passava de um engano para consumo interno, à vista de um público incapaz de distinguir um coelhinho na cartola de um sinistro furão.
Vivia da ilusão com que mentia a si próprio e depois partilhava no espectáculo a dor maquilhada com lantejoulas e efeitos de luz. Pombas brancas e ramos de flores, a carta de um baralho adivinhada com os dedos mais a rapidez de execução.

Os aplausos efémeros para a actuação, antes do silêncio sepulcral de uma sala vazia onde aconteceu a magia mas agora acabou e o ilusionista no meio da pista imitava o palhaço a abraçar o vazio.
A mentira que o fazia acreditar que o tempo podia parar no meio de um número bem conseguido, um momento cristalizado com a varinha de condão.

Vivia da ilusão que fazia acontecer, tanta gente a ver e ninguém percebia como o fazia tão bem. O gosto que a vitória tem, insuficiente para o compensar daquilo que tentava agarrar sem sucesso. Sorria amarelo e depois empalidecia a chorar, oculto nos bastidores como uma aberração daquele circo amador.
Vencia a solidão treinando a esperança e ganhava confiança no seu dom de prestidigitador.

No palco dominava a situação, controlava a emoção e conseguia serrar uma mulher em dois. Juntava as partes depois, em caixas separadas que pareciam animadas porque se viam uns pés a mexer e uma boca a sorrir da sua assistente contorcionista.
Unia tudo aquilo com pozinhos de perlimpimpim e satisfazia assim o compromisso com os espectadores que exigiam do seu tempo apressado uma contrapartida fenomenal.

E era o que lhes dava afinal, num espectáculo colorido de um mágico travestido em pessoa feliz. Conseguia enganar por obrigação tentando criar a ilusão perfeita, colava a alma desfeita em pedacinhos embrulhada em paninhos multicolor.
Depois oferecia uma flor surgida do nada a uma espectadora encantada e sonhava naquela cara uma outra estampada que não podia tocar.

E insistia em tentar agarrar o holograma que tanto brilhava na escuridão mas que fugia de uma mão enquanto a outra, profissional, esmagava no rosto do mágico as lágrimas que ninguém podia adivinhar.
Como por magia, transformavam-se em borboletas que fazia desaparecer no fundo falso de uma caixa imaginária, inventada, que só ele conseguia decifrar.

Não passava de uma memória forjada, mas o mágico enlouquecido há muito havia esquecido o que isso queria dizer.
Tags:
publicado por shark às 20:23 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

BLACK & WHITE

marques de pombal.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 15:12 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)
Sábado, 02.06.07

UMA HORTA NA VARANDA

O desafio que me foi proposto pelo amigo Shark é por demais aliciante para ser ignorado.
Primeiro porque sou campesina, depois porque defendo a instituição “Quintas Urbanas” depois porque cada vez mais os “citadinos” estão desligados do mundo rural. Ora vamos lá contribuir para despertar a curiosidade e a vontade de ter uma “Horta” na varanda.

O desafio foi “A couve, desde a semente ao prato”. Desnecessário será dizer que, desde a couve tronxuda, a couve portugusa, a couve galega, a couve flor, a coração, etc, e ainda o repolho, é grande a familia das couves. Então vamos pensar na couve, de um modo geral.
Quem pela primeira vez quiser plantar couves, começando do inicio deverá dirigir-se a uma casa de sementes e comprar um pacote, depois é só ter uns vasos, terra e água, o resto é o milagre da natureza e os cuidados e os carinhos necessários, isto é, regar, mondar retirando as ervas que sempre aparecem e deixar que os dias passem.

As várias fases são aqui exemplificadas

A sementeira (havendo água e sol são 3 semanas até à plantação):
Num vaso com terra bem adubada espalham-se as sementes misturando-as bem com a terra

couves4p.jpg


couves2.bmp


Quando as plantas atingem 10 a 15 centimetros deverão ser transplantadas para lugar definitivo, ou,
no caso de “horta urbana” para um vaso de tamanho grande, como os das fotos acima (mais ou menos 35 cm de raio)

couves5.bmp


couves3.bmp


couves.bmp

Tempo de colheita : propositadamente coloquei 3 tipos de couve, sendo que todas se ficarem na terra
irão desenvolver os botões dos quais brotarão as flores e depois as sementes.

Ver crescer uma planta que nos vai servir de alimento deve fazer-nos pensar naqueles que todos os dias debruçados sobre si mesmos passam o dia a cavar a terra, a sachar, a regar, para que verduras saborosas como estas cheguem às nossas mesas, seja num cozido à Portuguesa, num caldo verde, num gostoso arroz de grelos ou simplesmente de azeite e vinagre a acompanhar uma posta de bacalhau.

Notas:

Não existe um mês concreto para plantar mas deve-se contar com três meses a três meses e meio para o crescimento da planta a um nível ideal.

Deve existir boa exposição solar e, caso não chova, a rega deve ser feita dia sim, dia não.

A sementeira deve ser efectuada com a lua em quarto minguante. Porquê? Porque sim.


Autora: !!! Espantação
publicado por shark às 21:48 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (14)

A NOVA CATEGORIA: UTILIDADES

Tal como anunciei há dois dias, é hoje inaugurada uma nova secção do charco: Utilidades.
Começamos com um assunto que presumo ser uma lacuna importante na formação dos citadinos como eu, a lavoura.
Em termos simples: se amanhã tivessemos que, por algum motivo, produzir a nossa comida morríamos quase todos à fome...

E por isso "recrutei" a !!! Espantação, comentadora habitual deste espaço, para nos oferecer a primeira página do manual que espero aos poucos construir sob esta categoria.
Para isso conto com a vossa ajuda, nomeadamente sob a forma de propostas que me possam enviar para publicação. Seja qual for o assunto, se acham que o dominam e querem partilhar esse conhecimento com as cerca de 1000 visitas diárias que este espaço acolhe: PARTICIPEM!
Podem mandar texto e gravuras para o email sharkinho at gmail dot com.

E agora convido-vos a conhecerem, daqui a nada, o teor da primeira convidada do charco nas Utilidades.
O saber não ocupa lugar...
publicado por shark às 21:02 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (2)

FESTA DO LIVRO (6)

josé nobel saramago.JPG
Foto: Shark

"Epá, aquele gajo não é o Figo?"
publicado por shark às 00:07 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

FESTA DO LIVRO (5)

alice vieira e sharkinha.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 00:01 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (4)
Sexta-feira, 01.06.07

FESTA DO LIVRO (4)

salazar mais burro.JPG
Foto: Shark

Não fui eu que os emparelhei...
publicado por shark às 23:54 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (7)

FESTA DO LIVRO (3)

oficina pipocas.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 23:45 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (8)

FESTA DO LIVRO (2)

colorido livreiro.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 23:36 | linque da posta | sou todo ouvidos

FESTA DO LIVRO

feira do livro 2007.JPG
Foto: Shark
publicado por shark às 23:29 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

HAVE A NICE DAY!

beja azul.jpg
Foto: Shark
publicado por shark às 09:47 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (6)

UM AMOR ATREVIDO

Faz parte do lote dos que considero os melhores. Um Amor Atrevido e muito bem esgalhado que tem o mérito de não conhecer oscilações, textos de excepção uns atrás dos outros.

É um blogue que leio com particular deleite. E com a devida atenção a cada um dos pormenores desta escrita superior.
publicado por shark às 00:38 | linque da posta | sou todo ouvidos | cuscar sem medos (5)

Sim, sou eu...

Mas alguém usa isto?

 

Postas mais frescas

Para cuscar

2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

2006:

 J F M A M J J A S O N D

2005:

 J F M A M J J A S O N D

2004:

 J F M A M J J A S O N D

Tags

A verdade inconveniente

Já lá estão?

Berço de Ouro

BERÇO DE OURO

blogs SAPO