A POSTA EM MAIS DO MESMO PARA OS DO COSTUME

A pessoa ouve o Primeiro-Ministro explicar como nos vai ser gamado o pilim desta vez e vai tentando encontrar em todo aquele paleio uma justificação plausível para, com um ar muito sério de quem quer mesmo salvar o país, aquela criatura anunciar que mais de quatro mil milhões de euros vão ser desviados da classe trabalhadora enquanto uma parte substancial desse valor passa a ser somado aos lucros empresariais e, ainda assim, conseguirmos encontrar a réstia de esperança que estas marteladas sempre alimentam para uns tempos depois a pessoa ouvir o mesmo Primeiro-Ministro explicar como (a quem, já poucos se interrogam nesta altura) irá ser gamado mais pilim a bem da Nação porque é assim que tem que ser.

 

E a pessoa pensa nas cidades com ruas inteiras de lojas fechadas por falta de poder de compra da malta e fica a cismar que às tantas querem que a pessoa fique sem guito para pagar a conta da luz ou mesmo a renda/prestação da casa para sermos mesmo obrigados a ir para a rua gritar e poderem somar à culpa no cartório do endividamento excessivo e da vida acima das nossas possibilidades a da agitação social que muitos tentam fazer acreditar que está na origem da ainda pior situação dos gregos, ficando até lá entretidos a fazer aquilo que afinal se esperava do Governo: as contas às gorduras que, queiramos ou não e perante a escassez galopante de dinheiro para a própria comida, vão ser literalmente eliminadas.

publicado por shark às 00:21 | linque da posta | sou todo ouvidos