A DOR DE CABEÇA QUE A DISCORDÂNCIA DÁ

Nunca escondi a minha admiração e o meu apreço pelo blogue Aspirina B, um espaço que tem feito parte do meu passeio diário por aquilo que a Blogosfera nos dá.

Podemos avaliar um blogue pelo nível do que publica e/ou pelo calibre das pessoas que o fazem. Prefiro sempre optar pela primeira hipótese, nem que seja pela coerência relativamente ao que sempre defendi em relação à minha pessoa, mas isso não me cega aos comportamentos que considere indignos ou aos pressupostos que violem princípios que o mesmo espaço afirme defender.

 

Nos registos deste blogue existem diversas intervenções minhas que me embaraçam, nas postas como nas caixas. E nestas últimas cheguei a desafiar um comentador para a porrada (era muito novo, não pensava...), o que diz bem do quanto me irritou na altura a intervenção do dito comentador.

No entanto, e apesar de conhecer a identidade do aparente anónimo, inibi-me de a divulgar porque encaixo essa atitude oportunista de aproveitar a obrigatoriedade de fornecer um email nos comentários para obter e, pior ainda, divulgar o nome que as pessoas mostram não querer revelar publicamente, num esquema óbvio de coacção para dissuadir os comentadores inconvenientes de exercerem o seu direito que, em caixas abertas, nunca é uma oferenda.

 

Por outro lado, se alguém utiliza o seu email verdadeiro apesar de manter o anonimato na face visível do seu comentário é porque não teme responder pelo que afirma. Sugerir, como o Valupi aqui o faz em defesa do seu par, que o melhor seria não fornecerem um email honesto para não correrem o risco de verem o nome ou o género divulgados, é algo que fala por si mesmo enquanto conceito: é o apelo às mascarilhas que parece interessar a quem não possui estaleca para aguentar comentários desfavoráveis, ainda que plenamente justificados no seu teor.

 

Sim, privilegio o teor das postas em detrimento da personalidade dos respectivos autores.

Mas não pactuo com ditaduras de pacotilha que aplicadas a um aplicar-se-ão no futuro a todos e desvirtuam tudo aquilo que uma caixa de comentários aberta e sem moderação representa.

 

Inibir comentadores com base no conhecimento obtido nos bastidores de um blogue é algo de censurável e não aceito qualquer tipo de justificação, muito menos de teor prepotente, para essa postura.

E por isso mesmo comento aqui, sem reservas, aquilo de errado que encontro no que me “oferecem” no Aspirina.

Não pretendo ficar a dever-lhes coisa alguma.

publicado por shark às 13:53 | linque da posta | sou todo ouvidos