FOLEIRO, PÁ!

Eventualmente baralhado com as mixórdias virtuais modernas, o deputado José Lello foi apanhado com a boca na botija de um email que alegadamente foi parar sem querer ao Facebook.

A ideia, diz ele, era enviar o desabafo por email a um colega deputado, numa figurinha de despeitado que não fica bem, queixando-se de o Presidente da República ter sido foleiro por não convidar a rapaziada do hemiciclo para a festarola da praxe em Belém. 

Claro que o episódio pateta seria hilariante se não fosse patético por definição, tanto no pretexto como na trapalhada da respectiva publicação.

Contudo, parece-me que com a designação de foleiro o deputado Lello só acertou na terminação e ao menos se tinha que passar pelo embaraço que fosse por uma coisa a sério, como gamar o equipamento a jornalistas ou inventar umas escutas maradas que depois caem em águas de bacalhau.

 

Ou por chamar o outro por um nome mais porreiro no rigor, mais consentâneo com o respectivo perfil.

publicado por shark às 17:31 | linque da posta | sou todo ouvidos