SO WHAT?

Nem sempre conseguimos discernir, por entre o nevoeiro das emoções, aquilo que é mais lógico e razoável em dadas circunstâncias.

Fazemos asneira, impulsivos (os que o são), e vivemos com as consequências.

 

O pior é que acabamos por arrastar aqueles de quem gostamos para o centro da confusão que fazemos enquanto andamos às apalpadelas em torno das imagens com contornos mal definidos dos excessos cometidos pelas formas mais intensas de sentir. Deixamos de saber pensar.

 

E isso é sempre uma porra.

publicado por shark às 11:25 | linque da posta | sou todo ouvidos