SINAIS DE FUMO

Um abraço de fumo à imagem protagonista de uma ausência que o cigarro aceso não distrai, o olhar preso ao chão, e o cigarro numa mão parece querer dançar no espaço com o ar enquanto se desfaz em cinza.

O enterro prematuro da beata, esmagada no fundo de um cinzeiro pertencente ao pecador que pensava um amor quando tentava afastar de si a ideia que queria abraçar enquanto parecia querer fumar a saudade que o sufocava.

A tosse mental por excesso de nicotina na lembrança que imagina tão nua, vontade de ir para a rua inspirar. Um romance por escrever naquela história a acontecer de uma vitória do coração.

Os restos de salmão fumado no prato entretanto abandonado à sua sorte na mesa de um restaurante situado mesmo à beira do mar.

Tags:
publicado por shark às 16:46 | linque da posta | sou todo ouvidos